PROPAGANDA

[SUB19] Operário vence Toledo e conquista a primeira vitória na 2ª fase


Operário e Toledo jogaram na tarde desta sexta-feira (17) no Estádio Miró de Freitas, em Ponta Grossa. O confronto foi válido pela segunda rodada da segunda-fase do Campeonato Paranaense sub-19 de 2018. O escrete do Operário inaugurou o placar ainda na primeira etapa e no segundo tempo, com o Toledo jogando, cedeu o empata. Mas no apagar das luzes, Petric marcou o segundo gol do Operário e deu número finais na partida. Com o resultado de 2 a 1, o Operário venceu a primeira na segunda fase e embolou o grupo F.

#SUB-19
Por @rafaelbuiar

PRÉ-JOGO: A equipe do Operário na rodada anterior perdeu para o escrete do Coritiba no placar de 3 a 1, no Estádio CT Bayard Osna. Enquanto que o escrete do Toledo venceu o Cianorte no Estádio Municipal 14 de Dezembro, em Toledo.  Ou seja, a equipe do Operário entrou pressionada para buscar o reencontro da vitória no certame. Do outro lado, Toledo entrou em campo com o desejo para ser firmar na zona de classificação para à próxima fase.

O EMBATE: A equipe do Toledo iniciou pressionando desde o princípio da partida. Em menos de 1’, o escrete da região Oeste já deu trabalho para o sistema defensivo do alvinegro. Mas com passar do tempo, o time da casa conseguiu ajustar o meio de campo e o volume de jogo passou a ser do Operário. Mesmo assim, o time comandando por Joel Preisner encontrou dificuldades em furar o sistema defensivo do Toledo.  Devido a isso, com o time da casa querendo o jogo, o espaço ficou aberto para o contra-ataque a favor do time visitante.

Os lances de ataque do Operário aconteceram pelos flancos do campo. Aos 18’, a pressão do alvinegro de Ponta Grossa aumentou. Período em que teve dois escanteios a favor, mas afastado pelo sistema defensivo do Toledo. No minuto seguinte, em lateral de Lugano, Thalles recebeu e cabeceou sobre o goleiro, abrindo o placar aos 19’ da etapa inicial. No lance seguinte, o zagueiro Paraguaio saiu lesionado, após uma dividida com atacante Petric. Lesão que obrigou o treinador a realizar a primeira alteração.


Passados do 30’, o jogo ficou preso no setor de meio campo. Muito brigado, com a forte marcação. Devido a isso, o árbitro João Eduardo tirou o cartão amarelo do bolso com o intuito de controlar a partida. A advertência resultou uma melhora a favor do escrete do Operário, que segurou a bola e quase que aos 46’ ampliou o placar com Thalles. O camisa 10 do Fantasma driblou o marcador, com a jogada iniciada no flanco direito, e chutou sobre a meta de João. Sendo essa a última oportunidade perigosa no primeiro tempo.

Na etapa complementar, as duas equipes retornaram com os mesmos jogadores que terminaram a etapa anterior. Mas a postura do escrete visitante foi outra. Mais disposto com as iniciativas de ataque, o Toledo teve mais volume de jogo. Por outro lado, o Operário esteve esperto e em algumas jogadas contra-ataque preocupou o goleiro João. Mas quem chegou ao gol foi o escrete do Toledo, que em jogada de Careca, o camisa 9 do Toledo deixou para trás dois marcadores e arrematou na saída do arqueiro Fabricio, que não evitou o gol aos 9’ da etapa complementar.

O gol de empate deu ânimo para o time do Operário, que voltou a jogar. Mas o nervosismo e ansiedade foram também adversários da equipe da casa e alguns momentos atrapalharam a criação das jogadas. Devido a isso, o treinador do Operário realizou as primeiras alterações. O troca-troca deu resultado e o time da casa melhorou a consistência no meio de campo e com isso, teve mais volume. Mas não conseguiu furar o bloqueio da zaga do Toledo.


Mas na reta final do embate, o nervosismo entrou em cena e as duas equipes não conseguiriam fluir as jogadas com a forte marcação de ambos. Por isso, este período teve muitas faltas. Alguns cartões amarelos foram distribuídos. Mas quem esteve próximo do segundo gol foi escrete do Toledo, que utilizou as laterais, principalmente com Kayto. Porém não conseguiram aproveitar as oportunidades. Por outro lado, o Operário ainda conseguiu criar duas oportunidades. Na primeira, Jean desceu em velocidade pelo flanco direito, entrou na área e arrematou em diagonal. A bola passou próximo/rente a trave do goleiro João. Minutos depois, Jean recebeu dentro da área e levou o rapa de Henrique. Pênalti, contestado pelo escrete do Toledo, que Petric cobrou e converteu aos 48’ da etapa complementar. Sendo esse o último ataque do jogo.

PRÓXIMA PARTIDA: A equipe do Toledo irá jogar no Estádio Municipal 14 de Dezembro, em Toledo, diante o Coritiba. Enquanto que o Operário jogará no Estádio Miró de Freitas com o Cianorte.

Operário: O time do Operário encontrou dificuldade em jogar no confronto diante o escrete do Toledo. A forte marcação do adversário proporcionou que as jogadas de ataque fossem de origem dos flancos. Não deu outra, os dois gols saíram pelas laterais. Além da forte marcação, o gramado dificultou a troca de passes de pelo meio, o que forçou em jogadas de ligação direta à Petric.


FIQUE DE OLHO (Operário): Novamente o camisa 10 do Operário conseguiu fazer uma diferença na partida do Campeonato Paranaense Sub19 de 2018. Thalles, jogando mais solto no meio de campo, abriu o placar com gol de cabeça, após receber de Lugano. Além do gol, Thales teve espaço, quando conseguiu fugir da marcação, distribuiu as jogadas para os seus companheiros e também a chance de ampliar o placar nos minutos finais da etapa inicial.

Toledo: O escrete do Toledo entrou aceso desde o princípio de jogo e por pouco não surpreendeu o time da casa nos minutos iniciais. Mas cedeu os lados dos campos para o Operário jogar. Local onde surgiu o primeiro gol do Fantasma. Após o gol, o Toledo sentiu e demorou para reencontrar o futebol do começo da partida. Mesmo assim, aplicou uma forte marcação e dificultou a criação do Operário. Sendo esse um ponto forte da equipe visitante.  


FIQUE DE OLHO (Toledo): O atacante Careca foi o principal articulador e o mais acionado no sistema ofensivo do Toledo.  Além de marcado o gol de empate no início do jogo, Careca foi quem deu trabalho ao sistema defensivo, o que gerou dois cartões amarelos à equipe adversária. Além de ser um camisa nove com mobilidade, que busca o jogo, teve a frieza ao passar por dois adversários no momento do gol.

OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

OPERÁRIO: 1 Fabricio; 2 Lugano (16 Robinho), 3 Fernando, 4 Guilherme e 6 Gabriel; 5 TH, 8 Tibagi (20 Adriel), 7 Jean e 10 Thalles; 11 Jeferson (19 Juninho) e 9 Petric. Tec. Joel Preisner

TOLEDO: 1 João; 2 Lucas, 3 Paraguai (19 Henrique), 4 Obina e 6 Kaito; 5 Taffarel, 8 Thiago, 7 Marcos e 10 Ricardo; 11 Sá (16 Daniel) e 9 Careca. Tec. Francisco Carlos Sá.

FICHA TÉCNICA – OPERÁRIO 2 X 1 TOLEDO XXXXXXXXXXXXX

GOLS: Thalles aos 19’ do 1ª tempo (Operário), Careca aos 9’ do 2º tempo (Toledo) e Petric aos 48’ do 2ºtempo (Operário)
CA: Lugano, Thalles, Guilherme (Operário) | Marcos (Toledo)
ÁRBITRO: João Eduardo Dotto Ramos
ASSISTENTES:  Leandro Polli Glugoski e Jonathan Evers Dias
LOCAL: Estádio Miró de Freitas, em Ponta Grossa.

ENTREVISTAS XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX



drap
Tecnologia do Blogger.