PROPAGANDA

Operário vence fora de casa o Tombense e garante a classificação para a próxima fase


Tombense e Operário jogaram na tarde deste sábado (14) no Estádio Antônio Guimarães de Almeida, em Tombos. O embate foi válido pela 14ª quarta rodada da Série C do Campeonato Brasileiro de 2018. Em um embate em que o Tombense teve mais volume de jogo, o Operário conseguiu furar o bloqueio em uma de jogada de contra-ataque e marcar com Xuxa. O suficiente para o time do Operário vencer pelo placar de 1 a 0 o escrete do Tombense e garantir a classificação para a próxima fase do certame, com quatro jogos de antecedência.

#SÉRIE C
Por @rafaelbuiar

PRÉ-JOGO: A equipe do Operário venceu na última rodada o Joinville fora de casa e fixou a sua posição na ponta da tábua de classificação e ampliou a diferença de pontos em relação ao segundo colocado, que atualmente é o Cuiabá. A vitória aumentou a sequência de jogos sem perder na temporada, que está em sete jogos. A equipe para o embate diante da Tombense contou com o retorno de Lucas Batatinha no time titular e está com desfalque do lateral Peixoto, que foi expulso no último embate. Uma vitória já sela a vaga para a próxima fase (mata-mata) da competição com quatro rodadas de antecedência.

Do outro lado, a equipe do Tombense, que ainda acredita na próxima fase. Para isso necessitava vencer o Fantasma nesta rodada para seguir com o desejo de disputar a fase seguinte da Série C do Campeonato Brasileiro de 2018. Na última rodada o time da cidade de Tombos perdeu para o Bragantino no placar de 2 a 1, em Bragança Paulista.

PRIMEIRO TEMPO: O embate iniciou com o escrete da Tombense com maior volume de jogo e jogando pelos flancos. Com isso, chegou algumas vezes a meta do Fantasma. Destaque para o lance que aconteceu aos 8’, Everton Galdino passou por três marcadores e arrematou firme, assustando o goleiro Simão que acompanhou e viu a bola passar sobre a meta. Enquanto que o time do Operário teve dificuldades em acertar o passe no sistema de meio de campo. Xuxa, centralizado, foi quem mais errou passes, que seriam direcionados à Robinho e Lucas Batatinhas, que jogaram nas pontas. Mas aos poucos, o time do Operário foi melhorando no embate. Mas ainda foi pouco para assustar o goleiro Darley.

Passados da metade do primeiro tempo, o time da casa continuou a ter mais volume de jogo e o sistema defensivo do Operário trabalhou em excesso. Foram pelo menos três ataques em que os zagueiros afastaram o perigo do gol do escrete do Tombense. Allison participou de duas intervenções. A equipe do Operário em momentos raros, explorou o contra-ataque e conseguiu alguns escanteios com o passar dos 30’. Mas as chances foram desperdiçadas e o time do Tombense foi perigoso a cada descida no ataque. As jogadas de perigo saíram pelos flancos e Deivid, em jogada individual, passou como quis diante o lateral Léo e cruzou para área. Mas ninguém arrematou a meta. Ou seja, a equipe do Tombense pressionou nos minutos finais da etapa inicial, mas não conseguiu furar o bloqueio alvinegro na primeira etapa, que teve um minuto de acréscimo.


SEGUNDO TEMPO: No retorno para a etapa complementar, as duas equipes entraram em campo com os mesmos jogadores que terminaram o primeiro tempo. Em campo, o escrete mineiro voltou da mesma forma, com mais volume de jogo e procurou desde o início atacar o arqueiro Simão. Mas o ponto positivo do alvinegro foi o sistema defensivo, que esteve atento e conseguiu evitar o primeiro do escrete do Tombense. Passados os 10’, o time do Operário conseguiu ter mais controle da posse de bola e passou a investir mais em jogadas de ataque. Neste período, Bruno Batata passou a ser mais acionado pela equipe alvinegra. Mesmo assim, os espaços para o contra-ataques mineiros ficaram expostos.

Quem não faz leva. Aquela velha frase cliche no mundo da bola entrou em cena. Aos 17’, em jogada de contra-ataque, a equipe do Operário conseguiu inaugurar o placar no Almeidão. Pelo flanco direito, Erick desceu sobre a marcação, encarou e arrematou na meta do goleiro Darley, que defendeu parcialmente. No rebote, Xuxa não quis saber e chutou firme, sem chance para o goleiro do Tombense. O gol alvinegro deixou o jogo ainda mais aberto, pois minutos depois, em jogada de contra-ataque, Lucas Batatinha puxou o contra-ataque e tocou para Raphael Soares, que livre no flanco esquerdo, arrematou em diagonal e o por pouco não aumentou o placar no Almeidão.

Aos 33’ o jogo passou a ficar perigoso para o Operário.  Rubéns cabeceou após receber o cruzamento na medida e o goleiro Simão com o reflexo em dia, afastou o perigo e a chance do Tombense empatar. Momento em que as duas equipes realizaram alterações. O time do Tombense trocou com o objetivo de mudar o placar, com jogadores ofensivos. Enquanto que o treinador Gérson Gusmão colocou jogadores para reforçar o sistema defensivo alvinegro. Mas nos minutos finais pouco mudou a tônica do jogo. O escrete do Tombense insistiu em atacar, mas o setor defensivo do Operário esteve bem postado e não deixou o time anfitrião vencer até o apito final do árbitro Diego Pombo Lopez.


PRÓXIMA PARTIDA: A equipe do Operário irá jogar no Estádio Germano Kruger, em Ponta Grossa, diante o Cuiabá. Enquanto que o Tombense irá jogar com o Ypiranga no Almeidão.

OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

TOMBENSE: 1 Darley; 2 Deivid, 3 Anderson, 4 Wellington e 6 Bruninho; 5 PH, 8 Felipe Baiano, 7 Cássio Ortega, 10 Caio Cesar (20 Rubens); 11 Everton Galdino (19 Everton Senna) e 9 Daniel Amorim. Tec. Ramon Menezes

OPERÁRIO: 1 Simão; 2 Léo, 3 Alisson, 4 Sosa e 6 Raphael Soares; 5 Chicão, 8 Erick e 10 Xuxa (14 Rodrigo); 7 Lucas Batatinha, 11 Robinho (19 Rafinha) e 9 Bruno Batata (20 Schumacher). Tec. Gérson Gusmão

FICHA TÉCNICA – TOMBENSE X OPERÁRIO XXXXXXXXXXXXXX

GOLS: Xuxa aos 17’ do 2º tempo (Operário)
CA: Bruninho, Everton Galdino, Cássio Ortega, Anderson (Tombense)
ÁRBITRO: Diego Pombo Lopez
ASSISTENTES: Jucimar dos Santos Dias e Paulo de Tarso Bregalda Gussen
LOCAL: Estádio Antônio Guimarães de Almeida, em Tombos.

drap
Tecnologia do Blogger.