PROPAGANDA

Operário sub-19 perde amistoso contra o profissional do River Plate-URU


A equipe sub-19 do Operário Ferroviário e os profissionais do River Plate-URU se enfrentaram na noite de ontem (10), em duelo amistoso. O embate realizado no Estádio Germano Krüger terminou em vitória dos uruguaios por 3 a 1. O Alvinegro de Vila Oficinas busca dar mais oportunidade e espaço aos jovens formados nas categorias de base, além de manter os atletas em forma para as próximas rodadas do Campeonato Paranaense sub-19.


#SUB19
Por Allyson Santos

PRÉ-JOGO: Em ascensão no Campeonato Paranaense sub-19, o Operário Ferroviário enfrentou o River Plate com força máxima, o técnico Joel Preisner esperou continuar dando ritmo aos seus jogadores para que a boa campanha no estadual se mantenha. Já os uruguaios vêm de uma campanha regular no primeiro semestre. A equipe visitante teve força máxima para o duelo com destaque para o meia Nicolás Rodríguez, artilheiro do River Plate em 2018, com seis gols marcados. O duelo entre as duas equipes antecedeu a partida entre o escrete profissional do Operário e os titulares do River, que terminou com vitória do Fantasma nos pênaltis por 5 a 4, após o empate no tempo normal em 2 a 2.

PRIMEIRO TEMPO: O escrete uruguaio iniciou a partida com muita intensidade na marcação e dificultou a criação de jogadas do Operário. Mesmo com a diferença de idade entre os dois escretes, o Fantasma conseguiu se impor fisicamente nos primeiros minutos e conseguiu ser mais criativo na partida. O primeiro lance de perigo surgiu nos pés de Juninho, o camisa 7 alvinegro construiu linda jogada pelo flanco esquerdo da defesa adversária e encontrou Gabriel livre na pequena área. O jovem lateral-esquerdo finalizou forte e obrigou o goleiro Oliveira a fazer grande defesa. No rebote, Thalles finalizou colocado na entrada da área e a zaga afastou em cima da linha.

A pressão do fantasma continuou. Após roubada de bola pelo lado direito, mais uma vez Thalles recebeu ótimo cruzamento e cabeceou para o fundo das redes. Após o primeiro gol, o time Operário recuou seus atletas e esperou o contra-ataque para ampliar o resultado. O time do River Plate não conseguiu construir jogadas pela faixa central do campo e adiantou seus laterais em busca de explorar cada vez mais o jogo aéreo, porém esbarrou no organizado sistema defensivo dos donos da casa.

A primeira finalização do escrete uruguaio aconteceu somente na segunda metade da primeira etapa. Após cobrança de lateral pela esquerda, a zaga do Operário não conseguiu afastar o perigo e a bola caiu nos pés de Peña, que recebeu sem ângulo e chutou para fora. O Fantasma dominou as ações na primeira etapa e o River buscou alterações no setor de criação da equipe, visto que o time não conseguiu chegar com qualidade ao ataque e permaneceu refém de ligações diretas.

       
SEGUNDO TEMPO: O Fantasma manteve a mesma postura observada na primeira etapa, priorizando a posse de bola e apostando na velocidade de seus meias. Como diferencial, a equipe do Operário pressionou a saída de bola adversária. Porém, quem levou perigo desta vez foi o River Plate. Após bola alçada no setor direito, a zaga não conseguiu o corte e a bola permaneceu viva na grande área. A sobra caiu nos pés de Diego Rodríguez que finalizou forte no canto esquerdo do goleiro para empatar o jogo.

O River começou a crescer no jogo depois do primeiro gol. Em cobrança de falta pela lateral esquerda, Nicolás Rodriguez cruzou com perigo, a bola desviou e obrigou o goleiro Fabrício a fazer bela defesa. A equipe uruguaia retornou mais lúcida na segunda etapa e conseguiu envolver o meio-campo alvinegro com boa movimentação e trocou de passes. O Operário pareceu ter sentido o desgaste e não conseguiu atacar com o mesmo vigor do primeiro tempo.

O escrete alvirrubro virou o jogo e sacramentou a vitória em dois lances de bola aérea. O gol da virada surgiu após cobrança de falta da intermediária. A bola foi em direção ao goleiro Fabrício, que não conseguiu realizar a defesa e espalmou nos pés de Nicolás Rodriguez, que apenas tocou para o gol vazio. Logo na sequência, aos 22 minutos de jogo, mais um bom cruzamento pelo setor esquerdo. Desta vez o cruzamento encontrou Herrera, que subiu livre de marcação e desviou para as redes, sem chances para Fabrício. A partida foi mais curta, com dois períodos de 30 minutos, visto que o principal embate da noite entre Operário Ferroviário e River Plate ocorreria somente às 20 horas.


PRÓXIMO JOGO: O Fantasma agora concentra suas atenções no embate contra o Independente de São José dos Pinhais, válido pela 5a rodada do segundo turno do Campeonato Paranaense sub-19, que ocorrerá somente no dia 21 de julho, em Ponta Grossa. Já o River Plate viaja para Curitiba onde enfrentará o Paraná Clube nesta quinta-feira (12), dando continuidade aos amistosos de pré-temporada.

OS ESCRETES xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Operário: 1-Fabrício, 2-Lugano, 3-Fernando, 4-Lucão, 5-TH, 6-Gabriel, 7-Juninho, 8-Tibagi, 9-Petric, 10-Thalles, 11-Matheus Castanha. Tec: Joel Preisner.

River Plate: 35- Oliveira, 32- Herrera, 6-Martínez, 15-Fernandez, 18-Vicente, 14-Ebre, 9-Neris (16-Morales), 30-Peña (7-Nicolás Rodríguez), 21-Martín, 20-Diego Rodríguez, 23-Alonso. Tec: Pablo Tiscornia

FICHA TÉCNICA – OPERÁRIO X RIVER PLATE xxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Gols: Thalles (OFEC) Diego Rodríguez, Nicolás Rodriguez e Herrera (RIVER)
CA: TH (OFEC)
Árbitro: Gustavo Ratti
Assistentes: Renato Sérgio Dutra (1) e Antônio Cesar Dutra (2)

Local: Estádio Germano Krüger, em Ponta Grossa
drap
Tecnologia do Blogger.