PROPAGANDA

Operário empata com o Botafogo-SP fora de casa e permanece na 1ª colocação do grupo


Botafogo-SP e Operário Ferroviário jogaram na tarde deste sábado (28) no Estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto. O confronto foi válido pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série C e terminou em empate por 2 a 2. Em um embate muito equilibrado a maior parte do tempo, o Operário esteve à frente do placar em duas oportunidades, mas cedeu o empate para os donos da casa. Com o resultado, o Operário ainda segue na ponta da tábua de classificação do grupo B, porém a diferença em relação ao segundo colocado pode cair para 2 pontos em caso de vitória do Cuiabá, que joga amanhã (29). 

#SÉRIE C
Por Marcus Benedetti

PRÉ-JOGO: Em duelo de líderes na cidade de Ribeirão Preto, o Operário visitou a equipe do Botafogo-SP. Antes da partida, o Fantasma líder isolado do grupo B com três pontos de vantagem em relação ao segundo colocado, que era justamente o próprio Botafogo-SP. Apesar do empate contra o Cuiabá por 1 a 1 na rodada anterior, o time ponta-grossense ainda está invicto há 9 partidas e chegou embalado para o confronto. O técnico Gérson Gusmão improvisou na lateral-direita já que os dois jogadores da posição, Léo e Danilo Baía, estão machucados. Com isso, o volante Chicão fez a função e Índio ganhou a vaga para atuar no meio-campo ao lado de Erick. Além dos dois laterais, o meia-atacante Rafinha também está lesionado e ficou de fora do confronto.

Já a equipe de Ribeirão Preto buscou uma vitória para empatar com o Operário no número de pontos e assumir a liderança do grupo. A única alteração que o técnico Léo Condé fez na equipe paulista foi a volta do zagueiro e capitão Plínio ao time titular, já que o atleta cumpriu suspensão na última partida.

PRIMEIRO TEMPO: O embate começou movimentado, com as duas equipes buscando dominar o meio de campo. Logo aos 2’, Robinho criou a primeira chance de perigo do jogo ao chutar de fora da área no canto, obrigando o goleiro Thiago Cardoso a defender em dois tempos. Aos 6’, os donos da casa responderam após uma falha do capitão Chicão, que saiu jogando errado e possibilitou o cruzamento de Peri, a bola atravessou a extensão da área e sobrou para o lateral Marcos Martins que novamente cruzou, até que o zagueiro Alisson afastasse o perigo.

Após o início movimentado, o jogo perdeu intensidade devido ao forte bloqueio criado pela equipe do Botafogo-SP no meio de campo, o que dificultou a saída de bola dos visitantes e fez com que os jogadores de armação errassem muitos passes. O time da casa deu espaço para os defensores do Operário e se fechou no espaço central do campo, buscando jogar no erro do adversário e aproveitar os contra-ataques. No entanto, aos 24’ o camisa 10 do Operário, Xuxa, conseguiu furar a marcação adversária lançando Chicão na ponta direita, que cruzou rasante na entrada da área para o próprio Xuxa aparecer finalizando de primeira no canto direito e abrir o placar para o Fantasma.

Após o gol, o time ponta-grossense melhorou na partida. Os donos da casa foram para o ataque e abriram espaços para os contra-ataques do Operário, que se comportou bem defensivamente e saíu em velocidade para o campo ofensivo. Apesar do domínio operariano na partida, o Botafogo-SP conseguiu chegar ao empate no fim da primeira etapa, quando aos 44’ o lateral-esquerdo Peri cruzou rasteiro e o centro-avante Caio Dantas apareceu livre para chutar no canto esquerdo alto de Simão, empatando o confronto. Com defesas bem postadas e poucas oportunidades claras de gol, a primeira metade do jogo acabou empatada por 1 a 1.

SEGUNDO TEMPO: O início da segunda etapa foi um espelho do início da primeira, com ambas as equipes se estudando e com forte marcação do Botafogo-SP no meio de campo. O time da casa se fechou quando não teve a posse de bola e atacou pelos flancos quando recuperou a posse. Por isso, o técnico Gérson Gusmão mexeu na equipe aos 18’, quando colocou Lucas Batatinha no lugar de Robinho. A substituição melhorou o desempenho ofensivo do Fantasma, que chegou a fazer um gol com Peixoto aos 21’, mas o juiz anulou acusando falta do lateral em cima do zagueiro Plínio. O Botafogo respondeu com o atacante Pimentinha na jogada seguinte. O camisa 10 puxou para a perna esquerda e finalizou no canto direito de Simão, que se esticou e evitou o que seria a virada do Botafogo-SP.

Após os 30’, o jogo ficou mais movimentado com ambas as equipes indo ao ataque e jogando em alta velocidade. Do lado do Operário, Cleyton e Lucas Batatinha tentaram furar a defesa do Botafogo-SP, que por sua vez buscou chegar ao ataque pelas laterais, principalmente com o camisa 10 Pimentinha. Aos 33’, após confusão na área do Fantasma, a bola sobrou para o atacante Caio Dantas que emendou forte chute e o goleiro Simão salvou o Operário defendendo em dois tempos.

Buscando deixar o time mais ofensivo, o técnico Gérson Gusmão mexeu na equipe de novo. Desta vez colocou Dione no lugar de Xuxa, aos 34’. Porém, foi outro jogador que saiu do banco que marcou para os visitantes. Aos 38’, o atacante Lucas Batatinha recebeu a bola no meio-campo e chutou de longe, a bola beijou o travessão, pingou dentro do gol e voltou para o meio da área. Mas o assistente validou o gol do Operário. Nos minutos finais o jogo continuou movimentado e o Botafogo-SP foi para o ataque em busca do empate. Aos 43’, Daniel Vançan cobrou falta dentro da área e Caio Dantas apareceu livre para cabecear e marcar mais uma vez para o time paulista. A partida continuou em alta intensidade até o final, mas permaneceu empatada em 2 a 2 entre os dois líderes do grupo.

PRÓXIMO JOGO: No próximo domingo (05), às 15h30, o Operário enfrentará o Bragantino em Ponta Grossa. Já o Botafogo-SP jogará contra a equipe do Ypiranga, no próximo sábado (04), às 16h, mais uma vez em Ribeirão Preto.

OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

Botafogo-SP: 1-Tiago Cardoso, 2-Marcos Martins, 3-Carlos Henrique, 4-Plínio, 5-Matheus Jussa (21-Leandro Salino), 6-Peri (16-Daniel Vançan), 7-Felipe Augusto, 8-Yuri (19-Élder Santana), 9-Caio Dantas, 10-Everton Santos, 11-Pimentinha. Téc: Léo Condé

Operário: 1-Simão, 2-Chicão, 3-Alisson, 4-Rodrigo, 5-Erick, 6-Peixoto, 7-Cleyton, 8-Índio, 9-Bruno Batata, 10-Xuxa (17-Dione), 11-Robinho (18-Lucas Batatinha). Téc: Gérson Gusmão

FICHA TÉCNICA – BOTAFOGO-SP 2 X 2 OPERÁRIO XXXXXX

Gols: Caio Dantas (2x) (Botafogo-SP); Xuxa e Lucas Batatinha (OFEC)
CA: Daniel Vançan (Botafogo-SP); Peixoto, Alisson, Rodrigo e Dione (OFEC)
Árbitro: Denis da Silva Ribeiro
Assistentes: Rondinelle Tavares (1) e Maxwell Rocha (2)
Local: Estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto

drap
Tecnologia do Blogger.