PROPAGANDA

Iguaçu vence nas penalidades o Atalanta e é campeão da Taça Paraná de 2018

Foto: Yuri Casari/ Agência DRAP
Iguaçu e Atalanta jogaram na tarde deste domingo (8) no Estádio Egydio Ricardo Pietrobelli, em Curitiba. O confronto foi válido pela segunda partida da final da Taça Paraná de 2018. Em mais um confronto de muito equilíbrio entre as duas equipes, o placar terminou empatado como na primeira partida, em 0 a 0. Devido a isso, o título foi decidido nas cobranças de pênaltis, que terminou com o alvinegro consagrando-se como campeão depois de vencer por 4 a 2.


#TAÇA PR
Por @rafaelbuiar

PRÉ-JOGO: A primeira partida entre Iguaçu e Atalanta no Estádio Municipal do Pinhão, em São José dos Pinhais, terminou empatada em 1 a 1, com os gols de Roney (Iguaçu) e Marabá (Atalanta). Para esta partida, a equipe do Iguaçu estará completa e no lado do representante da cidade de São José dos Pinhais, o zagueiro Jair irá cumprir suspensão, já que foi expulso na última partida. Mas contou com o retorno de Paulinho. Para sair o campeão um escrete terá vencer no tempo normal. Caso tenha um novo empate, a decisão irá para as penalidades.

Em um contexto histórico em relação a Taça Paraná, há nove anos uma equipe de Curitiba não levantava o caneco, o último foi em 2009, quando o Urano foi campeão. No lado da cidade de São José dos Pinhais, o Milan foi o escrete que mais chegou próximo da conquista da Taça Paraná, caindo na final para o Madeirit da cidade de Guarapuava.

PRIMEIRO TEMPO: O princípio de jogo foi de um confronto com o escrete  visitante querendo/buscando o gol. Em menos de 5’, o representante de São José dos Pinhais conseguiu chegar a meta do goleiro Filipe em dois lances de bola parada, com tiro de canto. Mas aos poucos, o escrete da casa conseguiu se soltar e aos 8’ chegou com Hideo. O camisa 10 alvinegro ganhou na velocidade, mas o zagueiro Fortuna conseguiu se recuperar e travar o arremate que levou perigo. Mesmo assim, o volume de jogo nos primeiros 10’, foi da equipe visitante.

Passados os 15’, o jogo ficou aberto e as duas equipes passaram a chegar na meta. Na primeira tentativa no lado do Atalanta, Romarinho arrematou de longa distância e por pouco não inaugurou o placar. Minutos depois, Léo Gago foi quem quase marcou com o arremate de longa distância.  Samuel fez defesa com facilidade e manteve o placar fechado. Ou seja, o confronto passou a ficar bem disputado e as duas equipes passaram atacar com frequência, ambas pelos flancos do campo.

Aos 27’, a equipe do Atalanta chegou a marcar com Romarinho, que aproveitou o arremate de Juliano e desviou para a meta de Filipe, mas o assistente André Luiz assinalou impedimento. Sem muita reclamação, o jogo seguiu e minutos depois, o lateral esquerdo Victor Tylli desceu em profundidade e cruzou na medida para Diego. O camisa 9 do Iguaçu não aproveitou e a bola acabou passando na frente do gol e saiu pela linha de fundo, assustando o escrete da região metropolitana de Curitiba. Aos 35’, novamente com Léo Gago, o time do Iguaçu quase abriu o placar. O camisa 8 alvinegro, confiante, arrematou na intermediária e quase surpreendeu o goleiro Samuel, que afastou para escanteio.

Nos minutos finais, o jogo truncado persistiu, com ambas as equipes marcando duro. Mas dentre os poucos lances de ataque, Juliano teve a oportunidade de marcar. O camisa 9 do Atalanta chutou sobre a meta e desperdiçou a chance dentro da área. Devido a isso, o placar continuou fechado até os 48’ da etapa inicial.

Foto: Yuri Casari/ Agência DRAP
SEGUNDO TEMPO: No retorno à etapa complementar, o embate seguiu com os mesmos jogadores que terminaram a etapa inicial. Com bola rolando, o jogo também persistiu da mesma maneira. Movimentado e com as equipes buscando o gol. Aos 2’, em ótima trama entre Passarinho e Romarinho, o gol quase aconteceu no iniciou do segundo tempo. Dois minutos depois foi a vez do Iguaçu e novamente com Léo Gago. O camisa 8 do Iguaçu viu o espaço aberto e do meio da rua arrematou. A bola bateu no travessão antes de pingar na linha do gol e nas costas de Samuel, que na sequência afastou o perigo.

Minutos depois, novamente com Léo Gago, o camisa 8 quase surpreendeu com o arremate de longa distância. Desta vez, o volante alvinegro bateu falta no setor de meio campo e o arqueiro Samuel afastou o perigo. Ou seja, os dois destaques da partida até o momento. Samuel evitando o perigo de gol e Léo Gago com a sua principal característica, arremate de longa distância. Passados dos 10’, o treinador Vardo realizou a primeira alteração na sua equipe. Sacou Aroldo e colocou Paulinho. Minutos depois, o treinador Luizinho Netto também fez alteração. Sacou Tonton e promoveu a entrada de Neto.

Passados dos 20’ da etapa complementar, o confronto continuou bastante disputado. Com isso, ambos os treinadores passaram a realizar mais trocas-trocas para buscar uma alternativa, pois o ataque foi pouco frequentado neste período. Não deu outra, Igor entrou no lado alvinegro e Pequi no Atalanta. Ambos para buscar mais velocidade no setor de ataque. Nos minutos finais, o nervosismo foi a tônica de ambas as equipes. Erros de passes no setor de meio de campo e muita afobação nos jogadores de frente de ambas as equipes. Aos 45’, em descida de contra-ataque de Tylli, o lateral esquerdo foi segurado pelo Passarinho na lateral. Não deu outra, o árbitro expulsou direto. No lance da falta, Hideo cobrou e Emerson deu uma casquinha e quase surpreendeu Samuel. Na sequência, Neto chutou e novamente Samuel defendeu e afastou o perigo.  Lance que o arqueiro do Atalanta comemorou como um gol aos 45' do segundo tempo. Com mais quatro minutos de acréscimo, o placar persistiu empatado e seguiu às penalidades.

PENALIDADES: A equipe do Atalanta, dos quatro pênaltis cobrados, converteu dois. Pequi e Magú marcaram. Já as cobranças de Peter e Ricardo, o goleiro Felipe defendeu. No lado alvinegro, 100 % de aproveitamento. Emerson, Douglas, Léo Gago e Victor Tylli encerrou a cobrança.

Foto: Yuri Casari/ Agência DRAP
OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

IGUAÇU: 1 Felipe; 2 Ton, ton, 3 Emerson, 4 Aderaldo e 6 Victor Tylli; 5 Helton, 8 Gago, 10 Hideo e 7 Roney (16 Igor); 11 Alex Pinhais (15 Douglão) e 9 Diego (18 Marcelinho). Tec. Luizinho Netto.

ATALANTA: 1 Samuel; 2 Passarinho, 3 Carlinhos, 14 Fortuna, 4 Baloy e 6 Marabá; 5 Grillo, 8 Magú e 7 Aroldo (10 Paulinho – 18 Ricardo); 9 Juliano (22 Pequi) e 11 Romarinho (13 Peter). Tec. Vardo

FICHA TÉCNICA – IGUAÇU X ATALANTA XXXXXXXXXXXXXXXX

GOLS:
CA: Aderaldo, Diego, Neto, Alex Pinhais (Iguaçu) | Grillo, Juliano, Magú, Romarinho, Baloy (Atalanta)
CV: Passarinho (Atalanta)
ÁRBITRO: Nilo Neves de Souza jr.
ASSISTENTES: André Luiz e Zacarias Chumlhak
LOCAL: Estádio Egydio Ricardo Pietrobelli, em Curitiba

POSTÊR DO CAMPEÃO XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

Foto: Vinicius do Prado/ Agência DRAP

REPORTAGEM DRAP XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

drap
Tecnologia do Blogger.