PROPAGANDA

Em duelo equilibrado, Operário cede empate com o Cuiabá no apagar das luzes


Operário Ferroviário e Cuiabá jogaram na tarde deste domingo (10) em duelo válido pela 15a rodada do Campeonato Brasileiro da Série C. O confronto realizado no Estádio Germano Krüger, em Ponta Grossa, terminou em empate por 1 a 1. Com o resultado, o Operário ainda segue isolado na ponta da tábua de classificação do grupo B, porém, a diferença para o Botafogo-SP, que assume a 2a posição, cai para três pontos. Já o Cuiabá inicia a preparação para o duelo contra o Ypiranga, na esperança de seguir lutando pelas primeiras posições.


#SÉRIE C
Por Allyson Santos

PRÉ-JOGO: Em duelo de líderes na cidade de Ponta Grossa, o Operário recebeu a equipe do Cuiabá. A expectativa foi de um embate imprevisível. Até o momento da partida, o Fantasma líder isolado do grupo B e chegou para o confronto embalado por uma sequência de seis vitórias seguidas neste certame, a última delas contra a Tombense, fora de casa, por 1 a 0. O técnico Gérson Gusmão não pode escalar o atacante Lucas Batatinha, o lateral-direito Léo e o goleiro Reinaldo, todos afastados por lesão. Em caso de vitória, os donos da casa se consolidam cada vez mais no topo da tabela. O Cuiabá chegou à Ponta Grossa com a missão de interromper a invencibilidade do Operário dentro do Germano Krüger. A equipe mato-grossense, a segunda colocada do grupo B e, até o momento, está à quatro pontos do Fantasma. O técnico do Cuiabá, Itamar Schülle, teve força máxima para o embate e foi com o propósito de surpreender os donos da casa para conquistar os três pontos.


PRIMEIRO TEMPO: O início do embate foi muito equilibrado. Ambas os escretes concentraram suas ações pelas laterais do gramado e fecharam muito bem os espaços na faixa central do campo. Logo no início da partida a equipe do Cuiabá demonstrou maior ofensividade pelo setor esquerdo através de bolas alçadas na grande área alvinegra. Os donos da casa se defenderam bem, com destaque para a dupla de zaga formada por Alisson e Sosa, muito seguros na bola aérea defensiva. A primeira boa chance do fantasma aconteceu nos pés de Robinho, que finalizou com perigo da entrada da área após roubada de bola no campo ofensivo. O chute assustou o goleiro Victor Souza, que acompanhou a batida até a linha de fundo aos dez minutos de jogo.

A equipe do Operário tentou controlar as ações do jogo com intensa movimentação e trocas de passes, mas esbarrou na defesa bem postada dos visitantes. O lateral-direito Danilo Báia sentiu lesão após dividida com atleta do Cuiabá e deu lugar a Índio, que fez a dupla de volantes com Erick. Com isso, Gérson Gusmão deslocou Chicão para cobrir o setor direito. Quando não teve a posse de bola, o Fantasma marcou forte e foi o time que cometeu mais faltas na primeira etapa, cedendo oportunidades de gol para o Cuiabá. Em cobrança de infração no bico da área, Eduardo Ramos chutou forte e rasteiro, obrigando Simão a fazer difícil defesa em dois tempos.

Os dois líderes do grupo B fizeram um embate digno das posições que que ocupavam na tábua de classificação. Com defesas muito bem entrosadas e uma visível disciplina tática, Operário Ferroviário e Cuiabá terminaram a primeira metade da partida empatando em 0 a 0. 


SEGUNDO TEMPO: O Operário retornou dos vestiários mais ofensivo. Já nos primeiros minutos de jogo, o meia Dione, que entrou na vaga de Rafinha após o intervalo, conseguiu boa tabela com Bruno Batata e recebeu livre na entrada da área. O jogador alvinegro finalizou rasteiro no canto esquerdo de Victor Souza, que fez defesa ao espalmar a bola para a linha de fundo. O Cuiabá mantevem todos os seus atletas no campo de defesa e esperou o contra-ataque para acionar a velocidade dos meias mais abertos Bruno Sávio e Alê.

A pressão alvinegra surtiu efeito aos vinte e três minutos, quando Cleyton recebeu passe em profundidade, invadiu a grande área e finalizou no canto direito da meta do Cuiabá. A bola explodiu na trave e sobrou para Bruno Batata estufar as redes adversárias e marcar seu primeiro gol com a camisa do Fantasma. O Operário abriu o placar em um momento crucial da partida e depois disso, segurou o ímpeto ofensivo dos visitantes, que avançaram seus jogadores para ameaçar a meta de Simão.

Logo após o gol do Operário, aconteceu a resposta do Cuiabá. Alê recebe bom passe do camisa dez, Eduardo Ramos, e finalizou rente ao ângulo superior direito, assustando o goleiro alvinegro. Os donos da casa tentaram cadenciar a partida na reta final da segunda etapa para segurar o resultado. Mas aos 45 minutos de jogo, Simão errou saída de bola e Bruno Sávio finalizou colocado. A bola bateu na trave e sobrou nos pés de Jenison, que tocou para o gol vazio e empatou a partida no apagar das luzes.

       
PRÓXIMO JOGO: No próximo sábado (28), às 15h30, o Operário enfrentará o Botafogo-SP em Ribeirão Preto. Já o Cuiabá viaja para Erechim, onde medirá forças contra o Ypiranga no domingo às 16 horas.

OS ESCRETES xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Operário: 1-Simão, 2-Danilo Báia (17-Índio), 3- Alisson, 4-Sosa, 5-Chicão, 6- Peixoto, 7-Rafinha (21-Dione), 8-Erick, 9-Bruno Batata (9-Schumacher), 10-Robinho, 11-Cleyton. Tec: Gérson Gusmão

Cuiabá: 1-Victor Souza, 2-Feijão, 3-Ednei, 4-Edson Borges, 5-Escobar, 6-Danilo (16-Ronaell), 7-Alê, 8-Marino (19- Flávio Carioca), 9-João Carlos (18-Jenison), 10-Eduardo Ramos, 11-Bruno Sávio. Tec: Itamar Schülle

FICHA TÉCNICA – OPERÁRIO X CUIABÁ xxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Gols: Bruno Batata (OFEC) Jenison (CUIABÁ)
CA: Alisson, Erick, Bruno Batata (OFEC) João Carlos, Danilo, Eduardo Ramos (CUIABÁ)
Árbitro: Thiago Nascimento dos Santos
Assistentes: Ricardo Bezerra Chianca (1) e Bruno Cesar Chaves Vieira (2)
Local: Estádio Germano Krüger em Ponta Grossa

Público: 4255 | Renda: 66660 
drap
Tecnologia do Blogger.