PROPAGANDA

Em amistoso antes do retorno do Brasileirão, Paraná Clube vence o River-URU por 2 a 0

Foto: Vinicius do Prado - Agência DRAP
No último teste antes de retornar à rotina do Brasileirão, o Paraná Clube recebeu o uruguaio River Plate na Vila Capanema. Diante de um frágil adversário, o Tricolor aproveitou bem o amistoso e mostrou bom futebol, embora tenha sido pouco exigido defensivamente. No fim das contas, o clima é de otimismo para a luta contra o rebaixamento no campeonato nacional.


#AMISTOSO INTERNACIONAL
Por Yuri Casari

Pré-Jogo: Entrando na reta final da parada para a Copa do Mundo, e já de olho no retorno do Brasileirão, o Paraná Clube realizou um amistoso internacional contra o River Plate do Uruguai, que está participando de uma série de amistosos no Brasil, também com o objetivo de se preparar para o campeonato nacional do país vizinho. Antes de a bola rolar, e já depois de todo o protocolo dos hinos, o Paraná teve que trocar de uniforme: tirou o tradicional azul e vermelho para vestir o uniforme branco e não confundir as cores com o adversário, de camisas vermelhas.

Primeiro tempo: Dono da casa, o Tricolor já iniciou comandando as ações com a bola. Logo no primeiro minuto, Silvinho recebeu em excelentes condições pela direita e avançou até o gol, mas finalizou mal na saída do goleiro Oliveira. O River ia tentando subir a marcação e deixava muitos espaços para os passes em profundidades. Em dez minutos, foram três tentativas do Paraná de chegar à área adversária dessa maneira.

Aos 11, outra boa oportunidade. Alex Santana viu o goleiro Oliveira completamente adiantado e bateu de fora da área encobrindo o goleiro. A bola acertou o travessão caprichosamente e sobrou para Léo Itaperuna, de frente para o arqueiro, mas o atacante chutou em cima de Oliveira. Embora tivesse mais domínio do jogo, o Tricolor demonstrou limitação técnica. Muitos passes errados, mesmo em um jogo menos intenso, e erros de finalização que, no Brasileirão, podem custar muito caro. Taticamente, o time de Micale se apresentou em um 4-3-2-1. Vilela pelo meio, Alex Santana pela direita e Carlos Eduardo pela esquerda formando uma linha média, com Raphael Alemão e Silvinho pelas pontas. Carlos Eduardo e Alex Santana tentando ditar o ritmo desde trás, com o camisa 8 tendo maior destaque.

Aos 34 minutos, enfim, o gol. Alex Santana iniciou a jogada desde o campo de defesa, tabelou com Raphael Alemão e finalizou cruzado de direita. Oliveira defendeu, mas no rebote Alemão acompanhou bem a jogada e chutou forte, abrindo o placar na Vila

Foto: Vinicius do Prado - Agência DRAP
Segundo tempo: Para o segundo tempo, Rogério Micale fez apenas duas alterações, no setor ofensivo, enquanto o River entrou com uma formação completamente diferente, com exceção da manutenção do goleiro e de Nicolas Rodriguez, que já havia entrado na primeira etapa. E aos seis minutos, uma das mudanças surtiu efeito positivo. Thiago Santos, que entrou no lugar de Léo Itaperuna, recebeu por elevação e aproveitou a saída ruim de Oliveira para tocar por cima do goleiro.

Apesar do gol precoce, o Paraná não empolgou e diminui o ritmo, mas jamais perdeu o controle da partida, embora o river tenha realizado sua primeira investida efetiva. Aos 18 minutos, Alonso recebeu em velocidade pela direita e bagunçou a defesa tricolor e conseguiu a primeira finalização do time uruguaio, que Thiago Rodrigues espalmou para escanteio. Aos 22, mais substituições no time paranista, deixando a equipe com 9 jogadores do time reserva.

Com a formação quase toda alterada, o primeiro chute ao gol aconteceu aos 29 minutos. Gabriel Pires tentou o arremate de canhota, mas a bola passou rasteiro por fora do lado direito da trave adversária. Aos 34, foi a vez de Thiago Santos bater de fora da área e o goleiro Oliveira espalmar de maneira espalhafatosa. Dali pro final, o tempo passou devagar até os 45 na fria note curitibana.

O resultado tranquilo de 2 a 0 espelhou a superioridade tricolor diante de um frágil time uruguaio, que pouco mostrou. Pouco exigido, o Paraná se mostrou sólido taticamente, mesmo com diversas alterações durante o jogo, e ainda que tenha apresentado algumas debilidades técnicas, o saldo final antes de enfrentar o Vitória pela volta do Brasileirão, é positivo. Além disso, o Paraná Clube levantou  a Taça Grand Hotel Rayon após o fim da partida.

Foto: Vinicius do Prado - Agência DRAP

OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXX

Paraná: 1. Thiago Rodrigues (12. Richard), 2. Junior (15. Wesley Dias), 3. Cleber Reis (21. Iacovelli), 4. Rayan (13. Charles) e 6. Igor (14. Baéz); 5. Leandro Vilela (18. Jhonny Lucas), 8. Alex Santana (17. Torito Gonzalez) e 10. Carlos Eduardo (19. Caio Henrique); 11 Silvinho (20. Rodolfo), 9. Léo Itaperuna (22. Thiago Santos) e 7. Raphael Alemão (16. Gabriel Pires). T: Rogério Micale.

River-URU (primeiro tempo): 25. Oliveira, 2. Ale, 3. Barone 24. Gonzalez; 16. Silvera, 10. Jones, 8. Calzada, 17. Da Luz e 11 Vigo; 27. Bone (7. Nicolas Rodriguez) e 19. Olivera.
River-URU (segundo tempo): 12. Tinaglini, 22. Herrera, 6. Martinez (5. Vignoly), 15. Fernandez, 20. Diego Rodriguez, 9. Neris, 18. Vicente, 13. Ebre e 7. Nicolas Rodriguez; 21. Martin e 23. Alonso, T: Pablo Tiscornia


FICHA TÉCNICA: PARANÁ CLUBE x RIVER-URU XXXXXXXXXXXXXXX

Gols:
Raphael Alemão, aos 34 do 1º tempo e Thiago Santos, aos 6 do 2º tempo.
Cartões Amarelos:
Fernandez (RIV)
Local:
Durival Britto e Silva, Curitiba/PR.
Público/Renda: 1728 pagantes/R$ 22.665,00
drap
Tecnologia do Blogger.