PROPAGANDA

Atlético goleia o Vitória, sai da lanterna, e reconquista o apoio da torcida


Na tarde deste domingo (29), o Furação recebeu o Leão da Barra, no Estádio Joaquim Américo Guimarães, em Curitiba, em confronto válido pela 16ª rodada  da Série A do Campeonato Brasileiro de 2018. Não seria exagero dizer que o primeiro tempo foi dominado pelo time mandante, que não poupou esforços e abriu logo três gols de diferença em relação ao adversário. Na etapa complementar, apesar da esfriada que ocorreu na partida, o time permaneceu no comando e se estabeleceu como vencedor convicto. No duelo de rubro-negros, o da Baixada levou a melhor, goleou por 4 a 0, e ainda ganhou, de quebra, a confiança do torcedor.


#SÉRIE A
Por Giulie Carvalho

PRÉ JOGO: A situação do Atlético para esta rodada era a mais difícil desde o início da temporada. Mesmo embalado por ter vencido o Peñarol na última quinta (26), pela Sul-Americana, o rubro-negro é o lanterna do campeonato, sofre com a dúvida da torcida em relação ao técnico Tiago Nunes, e ainda terá desfalques importantes para esta partida como o goleiro Santos, o volante Lucho Gonzáles e o zagueiro Thiago Heleno. O Vitória, por sua vez, ocupa a 13ª colocação, mas, dependendo dos resultados de hoje, pode subir na tabela. O clube obteve resultado positivo na semana anterior quando disputou contra o Sport.

PRIMEIRO TEMPO: Se do lado de fora havia manifestações da torcida contra a diretoria do Furacão, dentro do estádio o intuito era apoiar. Já no primeiro minuto surgiu a chance dos donos da casa, quando Pablo roubou a bola na entrada da área, e mandou para Marcelo Cirino chutar, mas o camisa 10 foi travado na hora certa.  O mesmo jogador, seis minutos depois, recebeu outro bom passe, dessa vez pela direita do campo, e nas costas do lateral Bryan. Quando chegava à linha de fundo, a bola foi desviada e rendeu o primeiro escanteio do jogo, mas o Atlético não aproveitou.

Porém, era o dia dele. Aos 11', Jonathan fez um cruzamento perfeito na cabeça de Cirino, que acertou em cheio o lado esquerdo de Ronaldo, e fez a torcida aplaudir o que fazia em campo. A tentativa do Vitória com maior chance de perigo até então, surgiu aos 14', dos pés de Yago, que tentou o chute de dentro da área, mas mandou a bola por cima do gol.  Passados 18', Marcelo Cirino estava pela direita do campo, e meteu a bola em profundidade para Pablo, que tinha a visão perfeita para acertar a direita do goleiro do Vitória, porém, o atacante, inacreditavelmente, errou o chute e perdeu a chance de ampliar. Mas ele pode se redimir com a torcida três minutos depois, quando tabelou com o camisa 10, e deu uma ótima assistência para Marcinho, que completou e marcou o segundo do Atlético no jogo.

Com 31', Pablo se posicionou bem dentro da pequena área, quando viu que Renan Lodi o procuraria durante um cruzamento, mas a bola foi rápida demais, e o atacante não conseguiu chegar. No mesmo minuto, o Vitória conseguiu um contra-ataque, que resultou em escanteio para o time baiano. Após a cobrança de Neilton, Willian Farias subiu para cabecear, mas a bola foi alta demais e não demonstrou perigo algum ao goleiro do Atlético, que tinha trabalhado pouco até o momento. Nos 10 minutos finais, o Leão começou a se soltar e buscar mais espaço no campo de ataque. Aos 37', Yago sofre falta na entrada da área e André Lima foi escalado para cobrar. A bola tinha endereço certo, mas Felipe Alves conseguiu se esticar todo para mandar a cobrança para lateral. 

No entanto, mesmo com a tentativa dos visitantes, o Furacão ampliou ainda no 1ºT, quando Renan Lodi chutou em cima do goleiro baiano, que espalmou, mas não pode defender o rebote de Wellington que chegou de trás para marcar o terceiro. Os donos da casa foram para o vestiário com o apoio da torcida e a sensação de dever cumprido.


SEGUNDO TEMPO: O torcedor atleticano, que no início do jogo se preocupava com o resultado, agora podia respirar aliviado por ver seu time reagir. O Vitória, por sua vez, sabia que o resultado era péssimo para levar para casa, e então foi para cima com a intenção de diminuir a desvantagem logo nos minutos iniciais.  Não demorou muito para o Furacão retomar o controle do jogo. Em menos de oito minutos, o time conseguiu três lances de bola parada. Aos 10', Raphael Veiga fez um belo passe para Marcinho, que recebeu a bola, mas se viu perdido com suas opções: passar para Pablo, chutar direto e cruzar. O camisa 22 demorou demais pensando no que fazer, até ser desarmado. Chegou a reclamar de pênalti, mas o juiz não deu.

Na segunda etapa o jogo estava mais frio. Aos 21', o Leão teve nova oportunidade quando Neilton cobrou falta, e na tentativa de acertar diretamente a rede, a bola subiu demais e foi pela linha de fundo. Porém, três minutos depois, os donos da casa voltaram a aquecer a Arena. Isso foi quando Nikão partiu em velocidade pelo lado esquerdo do campo e mandou a bola na cabeça de Pablo, que ampliou a goleada.  Poucos minutos depois foi a vez de Renan Lodi tentar deixar o dele, mas a bola bateu na rede pelo lado de fora. Nikão teve o mesmo pensamento. Aos 37', o atacante percebeu o buraco na zaga rubro-negra do clube baiano, então tentou chutar de longe e apresentou grande perigo ao goleiro Ronaldo. De longe também foi o chute de Raphael Veiga, aos 39', que pegou muito bem na bola e bateu forte, mas não converteu.

O Vitória também acertou a rede pelo lado de fora, no entanto, foi o mais perto de fazer gol que o clube baiano conseguiu chegar. Mesmo com os acréscimos, quem levou a melhor no duelo rubro-negro foi o time da casa, que atropelou o Leão da Barra e voltou a dar esperança de recuperação ao torcedor.


PRÓXIMA RODADA: Na próxima rodada, o Atlético viajará para São Paulo para enfrentar o Corinthians, enquanto o Vitória, em casa, jogará contra o Cruzeiro.

OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

ATLÉTICO-PR: 1 Felipe Alves; 2 Jonathan; 5 Wellington (20 Matheus Rosseto); 7 Raphael Veiga; 10 Marcelo Cirino (8 Crysan); 12 Renan Lodi; 13 Paulo André; 22 Marcinho (11 Nikão); 39 Bruno Guimarães; 92 Pablo; 96 Léo Pereira. Téc. Tiago Nunes

VITÓRIA: 12 Ronaldo; 5 Willian Farias; 6 Bryan; 10 Neilton; 19 Lucas Fernandes (22 Walysson); 25 Kanú; 40 Ramon; 44 Ruan Renato; 55 Arouca (11 Erick); 77 Yagi; 99 André Lima (73 Marcelo Meli) Téc. Vagner Mancini

FICHA TÉCNICA ATLÉTICO 4 X 0 VITÓRIA XXXXXXXXXXX

GOLS: Marcelo Cirino aos 11' do 1ºT, Marcinho aos 21' do 1ºT, Wellington aos 47' do 1ºT e Pablo aos 24' do 2ºT (Atlético); 
CA: Bruno Guimarães e Renan Lodi (Atlético); Ramon, Neilton, Ruan Renato, Bryan e Kanú (Vitória).
ARBITRAGEM: Anderson Daronco.
ASSISTENTES: Rafael da Silva Alves (1) e Michael Stanislau (2).
LOCAL: Estádio Joquim Américo Guimarães, em Curitiba.
drap
Tecnologia do Blogger.