PROPAGANDA

Paraná Clube ganha do Fluminense e volta a vencer na Série A depois de 10 anos



Paraná Clube e Fluminense jogaram na noite desta segunda-feira (4) no Estádio Durival de Brito e Silva, em Curitiba. O confronto foi válido pela nona rodada da Série A do Campeonato Brasileiro de 2018. Mesmo com ambos os escretes desfalcados, a partida foi movimentada. A equipe do Paraná Clube abriu o placar no início do segundo tempo e próximo do fim, ampliou com Biteco. Nos minutos finais, o Flu diminuiu, mas não o suficiente para evitar a primeira vitória do escrete paranista, que venceu por 2 a 1.


#SÉRIE A
Por @rafaelbuiar

PRÉ-JOGO: A equipe do Paraná Clube perdeu na rodada anterior para o escrete do Vasco da Gama no Rio Janeiro pelo placar de 1 a 0. Além de não saber o que é vitória na competição, o escrete do tricolor da Vila Capanema foi com desfalque para este embate, com as ausências de Jhonny Lucas e o zagueiro Neris, ambos suspensos. Além dos vetados pelo departamento médico Diego Tavares, Cléber Reis e Silvinho. Já no clube carioca, que empatou com o Grêmio fora de casa e uma vitória o coloca na próximo do rival Flamengo. O tricolor das Laranjeiras também foi com desfalque para o embate. Pedro, Ayrton Lucas, Marquinhos e Felipe estão vetados pelo DM carioca.

PRIMEIRO TEMPO: A equipe do Paraná Clube iniciou com mais volume e no campo de ataque. Mas já nos primeiros minutos, Carlos sentiu o joelho e saiu lesionado. No seu lugar, entrou o meia central, Caio Henrique. Mesmo assim, o escrete paranista continuou no campo de ataque. Quando o time visitante quis buscar o jogo, o sistema defensivo do Paraná Clube afastou o perigo. Com 12’, Marcos Junior também saiu lesionado, ao sentir dores na coxa esquerda.

Passados dos 20’, o confronto passou a ter um Fluminense mais seguro e trocando passes com facilidade no setor de meio de campo. Mas com dificuldades em furar o bloqueio da equipe paranaense. O que facilitou para as jogadas de contra-ataques. Destaque para a jogada dos 26’, Thiago Santos arrematou firme e a bola carimbou o poste. Na sequência, em lance de bola parada, o zagueiro Jesiel deu um voleio e obrigou o arqueiro do time carioca a fazer uma defesa difícil e manter o placar fechado.

Minutos depois, o Fluminense respondeu e quase abriu o placar com João Carlos. Thiago Rodrigues saiu mal, mas o clube carioca não aproveitou a oportunidade com 30’ da etapa inicial.  Mesmo com o frio na noite Curitiba, a equipe do Paraná Clube procurou esquentar o jogo e foi em busca do gol de abertura no placar. Aos 34’, em jogada rápida pelo meio, foi travado com falta próximo a área. Carlos Eduardo chamou a responsabilidade, mas isolou a bola.Nos minutos finais da etapa inicial, o confronto esfriou e pouco aconteceu. Ou seja, o primeiro tempo terminou com o placar fechado.


SEGUNDO TEMPO: No retorno para a etapa complementar, ambas as equipes entraram em campo com os mesmos escretes que terminaram a primeira etapa. Mas a atitude do Paraná Clube foi diferente. Aos 5’, em jogada pelo meio de campo, Carlos Eduardo jogou de primeira para Itaperuna. Mas o camisa 9 do Tricolor da Vila Capanema foi derrubado dentro da área. Pênalti que Thiago Santos cobrou e marcou o primeiro do jogo. Após o gol, o Paraná Clube passou a defender melhor e não deixou o Fluminense jogar.

Mesmo assim, o volume de jogo maior foi do escrete carioca, que trocou passes, já que o sistema defensivo do Paraná Clube esteve bem armado. Em relação a isso, as ligações de contra-ataque foram as opções ofensivas da equipe da casa. Mas sem sucesso. Próximo dos 30’, a equipe do Fluminense chegou perto do empate duas vezes. Na primeira Luan ao cabecear com perigo e na sequência, Matheus Alessandro no arremate próximo do gol de Thiago Rodrigues. Pressão dos cariocas, que esteve no ataque. Percebendo isso, o treinador do Fluminense, Abel Braga, colocou mais uma atacante, para buscar o empate.

Próximo do fim de jogo, com o campo exposto para o contra-ataque, o Paraná Clube desceu e quase ampliou aos 34’, com Caio Henrique. Júlio Cesar fez a defesa, aliviando para escanteio. Mas o contra-ataque dos 43’ foi mortal, pois Guilherme Biteco recebeu cruzamento de Caio Henrique e colocou no fundo da rede do goleiro Júlio Cesar, que quase evitou. Minutos depois, o Fluminense chegou e respondeu, após dividida que Renato Chaves ganhou e sobrou na medida para Pablo Dyego finalizar, sozinho, e diminuir o placar aos 47’. Mesmo assim, a equipe carioca não conseguiu buscar o empate e saiu derrotada na Vila Capanema.


PRÓXIMA PARTIDA: A equipe do Paraná Clube irá jogar com o Bahia na quinta-feira (7) no Estádio Durival de Brito e Silva. Enquanto que o Fluminense irá desafiar no Mané Garrincha o seu rival, Flamengo, também na quinta.

OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

PARANÁ CLUBE: 1 Thiago Rodrigues; 2 Júnior, 3 Jesiel, 4 Ryan e 6 Igor; 5 Leandro Vilela, 8 Torito e 10 Carlos Eduardo (15 Wesley Dias); 7 Itaperuna, 9 Thiago Santos (18 Biteco) e 11 Carlos (19 Caio Henrique). Tec. Rogério Micale

FLUMINESE: 22 Júlio Cesar; 3 Gum, 4 Renato Chaves, 14 Luan e 33 Léo (28 Matheus); 25 Richard, 16 Jadson (7 Pablo Dyego), 10 Sornoza e 12 Marlon; 35  Marcos Junior (17 Robinho) e 29 João Carlos. Tec. Abel Braga

FICHA TÉCNICA – PARANÁ 2 X 1 FLUMINENSE XXXXXXXXXX

GOLS: Thiago Santos aos 7’ do 2º tempo, Biteco aos 43’ do 2º tempo (Paraná Clube) | Pablo Dyego aos 47’ do 2º tempo (Fluminense)
CA: Thiago Santos, Torito, Jesiel, Rayan, Wesley Dias (Paraná Clube) | João Carlos, Léo, Marlon (Fluminense)
ÁRBITRO:  Leandro Bizzo Marinho
ASSISTENTES: Rogério Pablo Zanardo e Marcelo Camargo
LOCAL: Estádio Durival de Brito e Silva, em Curitiba.



Tecnologia do Blogger.