PROPAGANDA

Em partida eletrizante, Operário vence o Luverdense de virada e segue invicto no Germano Krüger



Operário Ferroviário e Luverdense se enfrentaram na tarde deste domingo (10) em duelo válido pela 9a rodada do Campeonato Brasileiro da Série C. O confronto realizado no Estádio Germano Krüger, em Ponta Grossa, e terminou com vitória do Fantasma por 3 a 2, de virada. Com o resultado, o Operário sobe na tábua de classificação e deixa o Luverdense longe do G-4.


#SÉRIE C
Por Allyson Santos

PRÉ-JOGO: Mais uma vez confirmando presença entre os quatro melhores colocados do grupo B, o Operário Ferroviário buscou encerrar o primeiro turno mais próximo dos líderes do certame. Para conquistar esse objetivo, o Alvinegro de Vila Oficinas contou com o retorno do volante Chicão. O Capitão da equipe esteve suspenso na última partida contra o Bragantino, onde o Operário empatou em 0 a 0. Único desfalque do Fantasma na partida foi Schumacher, que o terceiro cartão amarelo.

Já o Luverdense que antes do ponta pé inicial ocupava a quinta colocação do grupo e teve força máxima neste confronto, com exceção do volante Diogo Sodré, que também suspenso. O escrete alviverde estava invicto há quatro jogos e foi na expectativa de dar continuidade na boa campanha na série C.


PRIMEIRO TEMPO: O escrete do Luverdense foi quem iniciou o embate com a maior posse de bola. Através de uma ótima troca de passes em velocidade pela faixa central do campo, Cleberson Tiarinha recebeu ótimo passe em profundidade, aproveitou a desatenção da zaga do Fantasma e chutou colocado na saída do goleiro Simão. A bola morreu no canto esquerdo da meta alvinegra logo aos cinco minutos de jogo. O Operário iniciou o jogo em baixa intensidade, diferente dos últimos jogos no Germano Krüger.

A reação do Fantasma aconteceu aos dez minutos jogados por meio de uma das principais qualidades da equipe operariana. Em cobrança de escanteio pelo setor direito, Cleyton cobrou escanteio de maneira precisa para Sosa. O zagueiro alvinegro subiu mais alto que a marcação e cabeceou forte no ângulo esquerdo de Diogo Silva, que nada pôde fazer. O empate incendiou o início de jogo em Ponta Grossa e fez com que o Operário pressionasse a saída de bola do Verdão do Centro-Oeste.

Ambas as equipes demonstraram muita organização tática e defensiva. O Luverdense apostou na rapidez de seus atacantes leves e conseguiu de maneira eficiente anular a movimentação ofensiva do Fantasma, que encontrou dificuldades para criar oportunidades de gol. Mais uma vez na bola parada, o Operário conseguiu levar perigo. Após cobrança de falta pela direita a bola sobrou para Robinho tocar para o gol vazio e o árbitro marcou impedimento do camisa dez alvinegro aos trinta e cinco jogados.

Já na reta final da primeira etapa, Cleyton tentou construir ataque pelo centro do campo e perdeu a bola. O escrete visitante conseguiu ótimo contra-ataque nas costas da zaga Operariana. Lucas Braga recebeu cara a cara com o goleiro Simão, que fez grande defesa. No rebote, o centroavante Paulo Rene finalizou com tranquilidade e recolocou o Luverdense à frente no placar.


SEGUNDO TEMPO: O Operário retornou à campo com algumas mudanças. Chicão foi deslocado para a lateral-direita após a entrada de Erick e Quirino entrou no lugar do camisa 9, Vinícius, para dar mais mobilidade e criatividade para o escrete do Fantasma. A primeira boa chance da etapa final veio nos pés de Cleyton pelo lado esquerdo. O camisa 11 conseguiu lindo drible e cruzou para Índio que recebeu livre na pequena área e cabeceou nas mãos de Diogo Silva. A pressão do Operário seguiu forte neste início de segundo tempo. Cleyton deslocou pela direita e cruzou rasteiro para Quirino, mas o atacante finalizou mal e desperdiçou a chance de empate.

As mudanças visivelmente surtiram efeito na equipe alvinegra, que sufocou o Luverdense em busca da virada. O escrete visitante apenas se defendeu e esperou o contra-ataque, que veio aos quinze minutos de jogo com Paulo Rene. O atacante roubou a bola no campo ofensivo e tocou para Cleberson Tiarinha, que driblou o zagueiro, ficou frente a frente com Simão e finalizou para fora, assustando a torcida do Operário no Germano Krüger.

Aos vinte minutos decorridos, Tiarinha atingiu Chicão fora do lance de jogo e recebeu o cartão vermelho, deixando o Luverdense com um jogador a menos para o restante do embate. O Operário partiu para cima da equipe visitante explorando as laterais do gramado. Logo aos trinta jogados, Xuxa empatou para o Fantasma. O meia alvinegro recebeu na entrada da área e encontra Cleyton livre pelo corredor direito. Ele recebeu e cruzou rasteiro mais uma vez para Xuxa, que finalizou colocado no canto direito do goleiro Diogo Silva.

O gol da virada por pouco não veio logo na sequência com Quirino, que recebeu livre na pequena área após cruzamento vindo da direita e finalizou forte para a grande defesa de Diogo Silva. A pressão do Operário continuou forte nos minutos finais, e no apagar das luzes veio o gol decisivo. Em escanteio cobrado pela esquerda, Erick desviou de cabeça na primeira trave e a bola morreu no fundo das redes. O árbitro apitou o fim do jogo com vitória do Operário sobre o Luverdense por 3 a 2. 

 
NO PRÓXIMO JOGO: O Fantasma inicia o segundo turno do certame contra o Volta Redonda, no próximo sábado (16), fora de casa. Já o Luverdense recebe o Cuiabá no estádio Passo das Emas, também neste sábado.

OS ESCRETES xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Operário: 1-Simão, 2-Léo (16-Erick), 3- Alisson (18-Xuxa), 4-Sosa, 5-Chicão, 6- Peixoto, 7-Lucas Batatinha, 8-Índio, 9-Vinícius (22-Quirino), 10-Robinho, 11- Cleyton. Tec: Gérson Gusmão

Luverdense: 1-Diogo Silva, 2-Itaqui, 3-Helder, 4-Kaique, 5-Lorran, 6-Paulinho, 7-Lucas Braga (18-Ariel), 8-Moisés, 9-Paulo Rene (19-Rafael Silva), 10-Rubinho (13-André Ribeiro), 11-Cléberson Tiarinha. Tec: Luiz Henrique Vieira

FICHA TÉCNICA – OPERÁRIO 3 X 2 LUVERDENSE xxxxxxxxxxxx

Gols: Sosa, Xuxa e Erick (OFEC) Paulo Rene e Rubinho (LUV)
CA: Lucas Batatinha, Cleyton, Simão, Léo, Índio e Alisson (OFEC), Paulo Rene, Rubinho, Hélder, Moisés e Lorran (LUV)
CV: Cleberson Tiarinha (LUV)
Árbitro: José Ricardo Vasconcelos
Assistentes: Rondinele dos Santos Tavares (1) e Lennon McCartney Farias (2)
Local: Estádio Germano Krüger, em Ponta Grossa
Público: 3532 / Renda: 44710 reais



Tecnologia do Blogger.