PROPAGANDA

Adriano, o destaque do confronto entre Bangú e Nacional


No último sábado (23), o escrete do Bangú enfrentou o Nacional no Estádio Manoel Garcia de Andrade, em Curitiba. O confronto foi válido pela penúltima rodada da Copa de Futebol Amador da Capital e por isso, a expectativa foi grande, já que o time da casa poderia terminar como campeão. A equipe visitante saiu na frente, mas depois de colocar a bola no chão, o rubro-negro empatou e virou minutos depois em jogadas de bolas paradas. Destaque para o camisa 9 do Bangú, que conseguiu marcar dois gols. Confira a 30ª figurinha do álbum DRAP de 2018.


#FIGURINHA DO JOGO
Por Rafael Buiar

O time do Nacional iniciou um pouco melhor defensivamente e com isso foi crescendo nos minutos iniciais. O atacante Guilherme e o meia Maia foram os mais acionados na equipe visitante. Com isso, aos poucos, o arqueiro do Bangú, Ricardo, foi municiado. Mas aos 15’ não conseguiu evitar, após bate-rebate dentro área e no final a cabeçada de Barney, sem chances para o camisa 1 rubro-negro.

Por incrível que pareça, o gol fez bem para a equipe do Bangú. O time comandado pelo Jeferson Silveira evoluiu na partida. Ou seja, com o meio de campo composto com Joãozinho, Valdir Paula e Hantson, os atacantes Adriano e Geovanne passaram a receber mais bolas e com isso, provocar perigo a meta do arqueiro do Nacional. Seis minutos de ter sofrido o gol, a equipe da casa conseguiu empatar. Joãozinho cruzou e Adriano antecipou-se do marcador e inaugurou o placar ao cabecear no canto da meta.

Pronto, a equipe do Bangú passou a jogar mais solta e o nervosismo ficou de lado. Antes do árbitro encerrar a primeira etapa, o camisa 8 do Bangú, Hantson, marcou o gol da virada em uma falta de frente a meta do goleiro do Nacional, colocando no contrapé de Rogério aos 33’ da etapa inicial. Depois do gol da virada, a equipe do Bangú passou a ocupar mais o campo de ataque, mas sem muito perigo ao camisa 1 do Nacional. Por isso, o placar terminou em 2 a 1 para o escrete da casa. No retorno à etapa complementar, o Nacional até tentou colocar uma pressão inicial. Mas aos 10’, Joãozinho cobrou o escanteio e Adriano subiu, sozinho, e colocou a cabeça na bola para ampliar o placar no Manecão em 3 a 1.

O terceiro gol do Bangú fez com que o jogo caísse de produção. Ou seja, um balde de água de fria na intenção do time visitante reagir. Devido a isso, o placar de 3 a 1 ficou até o apito final do embate. Sendo assim, Adriano, que participou novamente de dois gols do escrete do Bangú, como na partida anterior diante o Vila Sandra, foi o destaque do confronto entre Bangú e Nacional, no Manecão. Por isso, o camisa 9 do Bangú foi a 30ª figurinha do álbum DRAP de 2018.
drap
Tecnologia do Blogger.