PROPAGANDA

Paraná Clube e Atlético empatam na Vila e sequência negativa permanece nas duas equipes



O Paraná Clube recebeu o Atlético-PR na manhã deste domingo (27), no Estádio Durival de Britto e Silva, em Curitiba-PR. O duelo foi válido pela 7ª rodada do Campeonato Brasileiro 2018. As duas equipes entraram em campo pressionadas a vencer, diante de uma amarga sequência de jogos sem vitória na temporada. O duelo foi válido pela 7ª rodada do Campeonato Brasileiro 2018. O clássico terminou empatado em 0 a 0. Com o resultado, os técnicos Rogério Micale e Fernando Diniz seguem com suas convicções questionadas pelas suas torcidas.


#SÉRIE A                                                                         
Por CÍCERO GOYTACAZ  

PRÉ-JOGO: Após 10 anos, o Tricolor da Vila Capanema e o Rubro-Negro voltam a disputar o clássico pela Série A do Campeonato Brasileiro. Durante a semana, o jogo teve premissas de ser determinante para os treinadores Rogério Micale e Fernando Diniz, já que suas equipes passam por momentos complicados na temporada. O Paraná ainda não venceu no campeonato, soma apenas dois pontos e vem de um empate sem gols, em casa, contra o Grêmio na rodada passada. Do outro lado, o Furacão, que começou o ano com grandes expectativas, amarga uma sequência negativa de oito jogos sem vitória, com cinco derrotas consecutivas, sendo a última delas na rodada anterior, para o Fluminense, por 2 a 0, fora de casa. O clássico é uma grande oportunidade para os técnicos e suas equipes mostrarem serviço, convencerem suas torcidas e se livrarem da má fase.


Os dois times entram em campo desfalcados. Do lado Tricolor, Micale não poderá contar com o goleiro Richard, nem com o atacante Raphael Alemão, que estão no departamento médico. Do lado Rubro-Negro, Diniz não contará com Esteban Pavez, Paulo André e Jonathan, também por motivos de lesão. A novidade no Paraná Clube será o retorno de Guilherme Biteco, após quase um ano parado por lesão. Foram 11 meses e meio sem jogar. No Atlético, Nikão e Thiago Heleno voltam ao time titular, assim como Wanderson.

PRIMEIRO TEMPO: A bola rolou na Vila Capanema e logo nos primeiros minutos o Atlético-PR tomou a a posse de bola, enquanto o Paraná Clube marcou forte a saída de bola adversária. Ambas as equipes procuram espaços para atacar, até que, aos 5’, o Rubro-Negro realizou a primeira jogada perigosa da partida, quando Camacho arriscou a da entrada da área e a bola passa tirando tinta da trave, saindo pela linha de fundo.

Nos primeiros dez minutos, o Furacão dominou as ações e o Tricolor, que começou o jogo com a marcação mais avançada, se fechou e optou em realizar as jogadas ofensivas no contra-ataque. Aos 15’, Guilherme fez falta em Junior e é advertido com cartão amarelo. Na cobrança, Mansur lançou a bola, que viajou venenosa para a área adversária. Carlos cabeceou com perigo, mas o assistente sinalizou impedimento do ataque paranista.

Após algumas tentativas frustradas pela defesa rubro-negra, aos 22’ o Paraná chegou com perigo, quando Mansur se infiltrou na área, recebeu a bola lançada e cabeceou em cima do goleiro Santos, que segura firme. O Atlético respondeu logo na sequência, aos 26’, quando Cleber Reis deu a bola nos pés de Pablo, que puxou o contra-ataque para o Furacão. Carleto cruzou a bola para Pablo, que finalizou e Thiago Rodrigues defendeu. Porém, o assistente já tinha marcado impedimento do atacante atleticano.


Próximo da marca dos 30 minutos de jogo, o Tricolor passou a atacar com mais intensidade. Aos 29’, Carlos atacou pela direita, cruzou a bola fechada, Santos interceptou, mas soltoua nos pés de Torito, que pegou a sobra e chutou por cima da meta. Aos 31’, Johnny Lucas escapou e lançou para Carlos, que finalizou em cima do zagueiro Zé Ivaldo e a bola foi para escanteio. Após a cobrança, Cleber Reis subiu no segundo pau e empurrou a bola, que passou muito perto do gol. O time da casa seguiu propondo o jogo com intensidade e aos 33’, em mais um escanteio, Leandro Vilela assustou o time adversário, quando sobiu de cabeça, finalizou e a bola resvalou no travessão, mas foi para fora.

Na reta final do primeiro tempo, o Rubro-Negro respondeu com perigo. Em cobrança de falta, aos 40’, Carleto lançou a bola na área para Thiago Heleno, que sobiu e cabeceou firme, mas a defesa evitou o gol. Na sequência, a cobrança de escanteio saiu sem efeito. Nos últimos minutos da primeira etapa, o Paraná voltou a pressionar. Em belo contra-ataque aos 45’, Caio Henrique puxou a jogada pela direita, tirou da marcação, mas quando cruzou na área, a defesa atleticana impediu a conclusão da jogada.

SEGUNDO TEMPO: Sem mudanças nas duas equipes, o jogo recomeçou no segundo tempo. O Atlético-PR deu a saída de bola, com a marcação do Paraná Clube pressionando forte. O tempo fechou aos 7’, quando Zé Ivaldo cometeu a falta em cima de Torito. Os jogadores do Paraná se manifestaram e pediram cartão amarelo para o jogador atleticano, mas o árbitro não o advertiu. A cobrança de falta saiu sem efeito. Na sequência, aos 8’, o Furacão puxou o ataque e Pablo cabeceou por cima de meta. Aos 9’, Neris respondeu para o Tricolor chutando de longe da área, direto para a defesa do goleiro Santos.

Nos primeiros 15 minutos da segunda etapa, o jogo fluiu lá e cá, mas nenhuma das equipes finalizou com objetividade. O ritmo dos dois times foi menos intenso em relação ao primeiro tempo. A primeira chance perigosa aconteceu aos 18’, quando Caio Henrique ficou de frente para o gol, pegou a sobra, mas finalizou para fora, desperdiçando uma chance de ouro para o Paraná abrir o placar. O Atlético chegou com perigo aos 20’, quando Nikão recebeu um bom lançamento na área, finalizou bem, mas Thiago Rodrigues fechou o ângulo e defendeu em dois tempos, evitando o gol rubro-negro.

Na reta final do confronto, o nível de jogo seguiu em ritmo fraco. Na marca dos 30’, o Furacão dominou a posse de bola, mas as investidas ofensivas saíram sem eficiência. Mais um lance polêmico aconteceu aos 37’, quando Zé Ivaldo derrubou Léo Itaperuna na grande área, mas o árbitro mandou seguir. Aos 38’, Carlos Eduardo tirou da marcação, chutou rasteiro, mas Santos defende. Nos minutos finais, Rogério Micale chamou Guilherme Biteco. O meia-atacante entrou no lugar de Silvinho, após quase um ano sem jogar. Aos 44’, Caio Henrique recebeu a bola na entrada da área, girou e chutou com força, mas Lucho González interceptou e desviou a bola pra fora, evitando o gol decisivo do Tricolor no clássico. Nos acréscimos, Biteco ainda cruzou direto na pequena área, mas Santos segurou a bola tranquilamente.

Na marca dos 49 minutos, o árbitro Vinícius Gonçalves Dias Araújo apitou pela última vez e decretou o fim do jogo no Estádio Durival de Britto. Paraná Clube 0x0 Atlético-PR.


PRÓXIMA PARTIDA:  Pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro, o Paraná Clube vai ao Rio de Janeiro, enfrentar o Vasco da Gama, na quarta-feira (30), às 19:30, no Estádio de São Januário; o Atlético Paranaense recebe o Santos em casa, na quinta-feira (31), às 21:00, na Arena da Baixada.

OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

PARANÁ CLUBE: 1-Thiago Rodrigues; 2-Junior, 3-Neris, 4-Cleber Reis, 6-Mansur; 5-Leandro Vilela (20-Carlos Eduardo), 7-Jhonny Lucas, 8-Torito González (22-Léo Itaperuna), 10-Caio Henrique; 9-Carlos, 11-Silvinho (18-Guilherme Biteco). Téc.: Rogério Micale.

ATLÉTICO-PR: 1-Santos; 25-Wanderson, 44-Thiago Heleno, 27-José Ivaldo; 20-Matheus Rossetto, 3-Lucho González, 15-Camacho, 26-Thiago Carleto; 11-Nikão, 92-Pablo, 17-Guilherme (7-Raphael Veiga). Téc.: Fernando Diniz.

FICHA TÉCNICA – PARANÁ CLUBE 0 X 0 ATLÉTICO-PR XXXXXX

CA: Leandro Vilela, Junior, Neris (Paraná Clube); Guilherme, Matheus Rossetto (Atlético-PR)
Árbitro: Vinícius Gonçalves Dias Araújo
Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho (1); Alex Ang Ribeiro (2)
Local: Estádio Durival de Britto e Silva, Curitiba-PR
Público total: 7.450 pagantes



Tecnologia do Blogger.