PROPAGANDA

Coritiba vence o Brasil pelo placar mínimo e entra provisoriamente no G4

Foto: Assessoria do Coritiba
Na noite fria desta terça-feira (08), o Coritiba recebeu o Brasil de Pelotas no Couto Pereira. O Verdão não ficou com a posse de bola na primeira etapa, mas teve as mesmas chances. Com a boa postura do time gaúcho, a criatividade teria que ser a arma alviverde. E, nos pés de Yan Sasse, o Coxa chegou a vitória, garantindo a equipe do Alto da Glória no G4 até sexta-feira.

#SÉRIE B
Por Gabriel Sawaf

PRÉ-JOGO – A chega do frio curitibano não foi impediu que o tradicional Inferno Verde, mais conhecido como “Green Hell”, acontecesse antes da partida acontecer. Com a força vinda das fumaças, o Coxa entrou em campo para encarar o Brasil de Pelotas, defendendo uma invencibilidade de três jogos na competição e de cinco em casa. O técnico Eduardo Baptista improvisou Chiquinho no lugar de Abner e colocou Pablo no meio, além de promover a troca entre Yan Sasse e Kady. Já  o Xavante buscava sua primeira fora longe do Rio Grande do Sul, onde perdeu para o Paysandu e empatou com o Avaí.

PRIMEIRO TEMPO – O Coritiba começou o jogo sentido que seria as dificuldades. A equipe gaúcha veio bem postada, não dando muito espaço para o Alviverde trabalhar, fazendo com que jogadas individuais fossem feitas para quebrar o “paredão”. Os tiros ao gol precisavam de mais inspiração. Aos 16 minutos a primeira chegada perigosa do Coxa foi assim. Bruno Moraes chutou de longe, a bola pegou um efeito, quicou no gramado, matou Marcelo Pitol e passou ao lado da trave esquerda.

Os visitantes tinham mais posse de bola, porém não conseguiam criar. O Coxa tentava vencer a boa postagem em campo dos gaúchos na bola de fora. Aos 23’ foi a vez de Jean Carlos testar Marcelo Pitol, com outra bola quicada no gramado, obrigando o arqueiro a defender de manchete. Logo aos 29’ Eduardo Baptista fez sua primeira alteração, tirando Vitor Carvalho, que estava sentido uma dividida logo no começo, e colocando João Paulo. O jogo ficou sem criatividade e objetividade, sem maiores emoções até o apito do árbitro, que foi acompanhado de vaias.

Foto: Assessoria do Coritiba
SEGUNDO TEMPO – Buscando controlar mais a partida, Eduardo Baptista mexeu no intervalo, colocando Guilherme Parede no lugar de Jean Carlos. O Coxa voltou melhor, conseguindo pressionar a saída de bola dos visitantes. As chegadas mais perigosas continuavam sendo em tiros de longe. Aos sete minutos Guilherme Parede clareou e arriscou para boa defesa de Marcelo Pitol. A criatividade era a arma para chegar ao gol, e foi assim que Yan Sasse fez. Aos 10’ Julio Rusch bateu escanteio de forma rápida para o meia, que virou e chutou rápido, surpreendendo Marcelo Pitol e balançando as redes.

A vantagem no marcador fez com o Xavante saísse mais de trás, assustando o goleiro Wilson em um erro de Chiquinho, que foi salvo por Thalisson Kelven. O Coxa conseguiu assustar novamente aos 27’, novamente na criatividade de Yan Sasse, que fez bela jogada e chutou para defesa de Marcelo Pitol. No rebote Bruno Moraes balançou as redes, mas estava impedido. Aos 29’ Pablo e Chiquinho fizeram boa jogada pela esquerda, o lateral cruzou na área e Bruno Moraes, sozinho, furou.

Eduardo Baptista realizou sua última alteração, colocando Rafhael Lucas no lugar de Yan Sasse. O atacante teve uma boa chance aos 36’, após o Verdão pressionar a saída de bola, a redonda cair nos seus pés e Marcelo Pitol defendeu de forma estranha. No rebote Bruno Moraes tentou de bicicleta e acertou o travessão. Os visitantes ensaiaram uma pressão, que irritou a torcida alviverde, só que o Xavante não conseguiu o empate e o árbitro encerrou o jogo com a vitória do Verdão.

PRÓXIMA PARTIDA: As duas equipes voltam ao gramado só daqui 10 dias. O Coritiba vai até Minas Gerais encarar o Boa Esporte. Já o Brasil recebe o Sampaio Corrêa em Pelotas.

OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

CORITIBA: 84. Wilson; 28. Leandro Silva, 3. Thalisson Kelven e 44.
Alex Alves e 23. Chiquinho; 5. Vitor Carvalho (31. João Paulo), 8. Julio Rusch, 21. Jean Carlos (77. Guilherme Parede), 70. Yan Sasse (99. Rafhael Lucas) e 92. Pablo; 89. Bruno Moraes. Técnico: Eduardo Baptista

BRASIL: 1. Marcelo Pitol; 2. Tiago Cametá (19. Léo Bahia), 3. Rafael Victor, 4. Heverton e 6. Artur; 5. Leandro Leite, 7. Lourency, 8. Éder Sciola, 10. Itaqui e 11. Wellinton Junior (20. Caio Nunes); 9. Michel (18. Luiz Eduardo). Técnico: Clemer.

FICHA TÉCNICA – CORITIBA 1 X 0 BRASIL DE PELOTAS XXXXXXXXXXX

GOL: Yan Sasse, aos 10’ do 2ºT (Coritiba).
CARTÕES AMARELOS: João Paulo (Coritiba); Rafael Victor (Brasil).
ARBITRAGEM: Rodrigo Batista Raposo (DF).
ASSISTENTES: Lehi Sousa Silva (1) e Leila Naiara Moreira da Cruz (2).
LOCAL: Estádio Couto Pereira/Curitiba.
PÚBLICO/RENDA: 5.466 pagantes/R$ 83.670,00.





Tecnologia do Blogger.