PROPAGANDA

[SUB-20] De virada, Atlético perde em casa e está eliminado da Copa do Brasil



Foto: Fabio Wosniak/Atlético Paranaense
Na tarde desta quinta-feira (5), o Atlético-PR perdeu para o Bahia na Arena da Baixada por 3 a 2, em jogo valido pela Copa do Brasil sub-20 e foi eliminado da competição. A equipe curitibana jogou bem os primeiros vinte minutos de jogo e abriu dois gols de vantagem, mas no restante da partida foi dominado pela equipe nordestina e sofreu a virada. Com o resultado, o time de Salvador encara o Palmeiras na próxima fase.

#COPA DO BRASIL SUB-2O
Por @lucasravel

PRÉ-JOGO: Após um 0x0 no Estádio Pituaçi, em Salvador, as duas equipes partem para o jogo sabendo que só a vitória interessa. Um novo empate leva a decisão para os pênaltis. O Atlético contará com a presença do zagueiro Lucas Halter, titular da Seleção Brasileira e com jogadores que já integraram o elenco principal, como o volante Estefano. Já o Bahia terá o retorno do volante Junior Ramos e contará com a presença de dois jogadores recém-contratados, são eles os atacantes Saldanha e Madalena. Quem se classificar enfrenta o vencedor do confronto entre América-MG e Palmeiras.

PRIMEIRO TEMPO- No início da partida, o Atlético buscava sair jogando desde o seu campo de defesa com passes curtos. Isto fazia com que o Bahia marcasse em cima e no primeiro lance do jogo, aos 5 minutos, Geovane Santos saiu jogando errado. Ramires pegou a bola cara a cara com o goleiro, mas finalizou em cima de Gabriel que apenas caiu para fazer a defesa. Jogando em casa, o Atlético era quem atacava mais e abriu o placar aos 15 minutos. Marcelo recebeu na intermediária, deu uma caneta no marcador e adentrou a área sozinho para finalizar colocado no canto e tirar do goleiro. Aos 17, o Furacão ampliou a vantagem. Victor Naum partiu pela esquerda e cruzou para o miolo da pequena área. Cassiano espalmou a bola nos pés de Jaderson que apenas concluiu para o fundo das redes.

A equipe nordestina não se abalou com os gols que tomou e diminuiu a diferença aos 24 minutos. Fabrício cruzou para Ramires na direita, que dominou e finalizou. O goleiro Gabriel defendeu, mas deu rebote e Felipinho não desperdiçou a chance que teve e completou para as redes. Já aos 38, Clayton quase marcou um golaço que empataria a partida. Luis Fernando rolou para o volante na intermediária, que dominou e finalizou firme com a bola no ar. A bola caprichosamente acertou a trave e na sequência a zaga rubro-negra tirou o perigo. O Bahia começava a partir para cima, trazia mais perigo do que os donos da casa e aos 43 minutos conseguiu igualar o placar. João cruzou da direita na cabeça de Ramires na linha da grande área. O volante se antecipou ao zagueiro e marcou o seu segundo na partida. Sem tempo para mais nada, as equipes foram para o intervalo empatadas.

Foto: Fabio Wosniak/Atletico Paranaense
SEGUNDO TEMPO-  Toda aquela movimentação e efetividade do primeiro tempo não se repetiu no início da segunda etapa. As equipes até buscavam o ataque, mas as jogadas não eram bem executadas e a parte física prevalecia. Já perto da metade do segundo tempo, o Bahia dominava todas as ações ofensivas da partida, e mesmo jogando em casa, o Atlético era acuado e não oferecia nenhum perigo ao goleiro Cassiano.

Até os 30 minutos, o Atlético não havia finalizado nenhuma vez e tomou o gol da virada aos 38 minutos. Ramires recuperou a bola no campo ofensivo, rolou para Geovane na entrada da área. O centroavante avançou e finalizou no firme no canto. Gabriel fez grande defesa, mas no rebote Saldanha fez o terceiro da equipe baiana. Próximo ao fim da partida e precisando marcar o gol para empatar o jogo, a equipe curitibana buscava sair ao ataque, mas não conseguia criar chances claras até não haver tempo para mais nada e ser eliminado do certame.

FIQUE DE OLHO: No time do Atlético, Marcelo dos Santos: O atacante tem como principais características a sua velocidade e capacidade de finalização. Conseguiu, aos 15 minutos, marcar um golaço. Deu uma caneta no marcador e finalizou no cantinho. No mais, não obteve chances claras para finalizar, mas teve efetividade. Já o escrete do Bahia, Ramires: O jogador, mesmo sendo um volante, não ficava recuado e constantemente apoiava ao ataque com qualidade. Participou da jogada do primeiro e terceiro gols e foi o autor do segundo. O jogador se destaca por sua parte física, onde consegue ocupar vários espaços do campo e tem sua ótima qualidade técnica como um diferencial.

OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

ATLÉTICO: 1- Gabriel Mesquita; 2- Leonardo Simas; 3- Lucas Halter; 4-Daniel Oliveira; 5- Geovane Santos; 6- Matheus Bahia (19- Julian Bicudo); 7- Victor Naum; 8- Christian (20- Bruno Leite); 9- Marcelo dos Santos (17- Thiago Souza); 10- Estefano (15- Nicolas); 11- Jaderson Técnico: Marcão

BAHIA: 1- Cassiano; 2- João (16- Edimundo); 3- Jaques; 4- Eduardo; 6- Junior Ramos; 5- Clayton; 11- Ramires; 8- Luis Fernando; 10- Felipinho (14-Rodrigo); 7- Fabricio (18- Saldanha); 9- Geovane (19- Madalena); Técnico: Pablo Fernandez

FICHA TÉCNICA: ATLÉTICO-PR 2 X 3 BAHIA XXXXXXXXXX

GOLS: Marcelo dos Santos (Atlético-PR, 15’ do 1°T), Jaderson (Atlético-PR, 17’ do 1°T), Felipinho (Bahia, 24’ do 1°T), Ramires (Bahia, 43’ do 1°T), Saldanha (38’ do 2°T)
CA: Eduardo (Bahia), Estefano (Atlético-PR), Clayton (Bahia), Leonardo Simas (Atlético-PR)
LOCAL: Estádio Joaquim Américo Guimarães, Curitiba
ÁRBITRO: Fabio Filipus                                               
ASSISTENTES: Felipe Gustavo e Weber Silva         


                            

Powered by Blogger.