PROPAGANDA

Com primeiro tempo avassalador, Atlético vence o Newell's e larga em vantagem na Sul Americana

 Miguel Locatelli/Atlético Paranaense
Na noite desta quinta-feira (12), o Atlético estreou na Copa Sul Americana, encarando o Newell’s Old Boys na Arena da Baixada. Em seu primeiro duelo internacional, Fernando Diniz conseguiu fazer sua melhor atuação até agora com o Furacão, que resolveu o jogo no primeiro tempo, com gols de Pablo, Nikão e Guilherme. Agora o Rubro Negro leva na bagagem a vantagem de poder perder de até dois gols de diferença para garantir a vaga na próxima fase da competição.

#SUL-AMERICANA
Por Gabriel Sawaf

PRÉ-JOGO – Após vencer o Campeonato Paranaense, o Furacão mudou seu foco para sua estreia na Copa Sul Americana. Mesmo, em teoria, não sendo o mesmo time que bateu o Coritiba no domingo, muitos ingressaram no elenco de Fernando Diniz. No total, 14 jogadores que estavam no time de aspirantes “subiram” para o profissional. Entre eles Renan Lodi que, por conta de uma suspensão na Conmebol de Thiago Carleto ganhou a vaga. Outro que estava suspenso era Wanderson, que foi pegou suspensão pela expulsão contra a Universidad Católica, ano passado. O adversário, Newell’s Old Boys, não vinha em boa fase. Ocupando a 20ª colocação no Campeonato Argentino, os Leprosos ganharam apenas três dos 11 jogos em 2018.

PRIMEIRO TEMPO – Como já é de costume com Fernando Diniz, o Atlético começou dominando a posse de bola, trabalhando bem a troca de passes e pressionando o jogo do Newell’s. Aos poucos, o Furacão foi chegando perto da área. Aos oito minutos Renan Lodi cruzou da esquerda, a bola chegou em Nikão, que bateu firme e só vez o gol por Sills, que desviou a bola para escanteio. Na cobrança, Guilherme levantou na linha da pequena área, Pocrnjic saiu mal, Pablo subiu mais alto e balançou as redes da Baixada.

Após o gol o Atlético continuou dominando o confronto, ficando mais a frente, porém não com o mesmo ritmo. O Newell’s aproveitou para dar suas primeiras investidas no ataque, principalmente pelas laterais, mas não conseguiu assustar Santos. O Rubro Negro buscava o ataque, entretanto esbarrava no último toque. Só aos 27’ o goleiro Pocrnjic teve que trabalhar novamente, em cobrança de falta fechada de Guilherme, pelo lado esquerdo da área, que obrigou o goleiro a saltar e fazer grande defesa.

O domínio atleticano fez efeito na última parte da primeira etapa. Nikão recebeu na intermediária, cortou para dentro e chutou rasteirinho no cantinho, aos 30 minutos. Dois minutos depois o mesmo Nikão quase fez o terceiro, após receber passe da direita e chutar forte em cima da defesa, que se jogou na bola para impedir que ela balançasse as redes. O massacre Rubro Negro continuou. Aos 36’ Lucho Gonzalez cruzou da direita, a bola chegou a Renan Lodi, que escorou para o meio da área, nos pés de Guilherme, que chutou forte para marcar mais um. O Atlético deixou o Newell’s na “roda” e fez o melhor primeiro tempo sobre o comando de Fernando Diniz.

Guilherme definiu o marcador ainda primeira etapa (Miguel Locatelli/Atlético Paranaense)
SEGUNDO TEMPO – O Atlético voltou mandando no jogo, porém com um pouco mais de tranquilidade, sem perder a responsabilidade. Aos nove minutos o Rubro Negro teve sua primeira grande chance da etapa final. Thiago Heleno aproveitou outra cobrança de escanteio de Guilherme na linha da pequena área, só que não cabeceou da maneira correta, mandando para fora. A primeira chegada no Newell’s no jogo foi só aos 13 minutos, quando Torres viu Santos um pouco adiantado e arriscou de muito longe, mas o goleiro saltou e conseguiu agarrar a bola.

Os argentinos cresceram um pouco no jogo, tentando encontrar um gol fora para diminuir o saldo. Porém não assustava Santos. O Atlético também não levava perigo ao gol de Porcnjic. Somente aos 25’ o Furacão chegou perto do quarto gol. Guilherme cobrou falta na cabeça de Pablo, que testou firme para boa defesa do goleiro leproso. Aos 29’ o Rubro Negro assustou de novo Porcnjic, Lucho Gonzalez enviou a bola para Rossetto, que saiu na cara goleiro e parou em boa defesa do arqueiro Hermano.

Sem precisar se preocupar muito, o Atlético apenas controlou a partida até o final. Fernando Diniz colocou Felipe Gedoz e Ribamar no lugar de Guilherme e Nikão, respectivamente, para dar tempo de jogo aos atletas. O atacante ainda teve uma chance aos 43’, quando invadiu a área pela direita e chutou cruzado, atravessando em paralelo a linha do gol. 

Com o placar construído em Curitiba, o Atlético viajará para Rosario no mês que vem podendo perder de dois gols de diferença. O jogo de volta será apenas no próximo dia 10. Agora o Rubro Negro foca na estreia do Brasileirão, contra a Chapecoense, no próximo domingo (15), na Baixada. Enquanto o Newell’s busca a reabilitação no Campeonato Argentino, no qual encara o Talleres de Cordoba, em casa, na próxima segunda (16).

OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

ATLÉTICO: 1. Santos; 13. Paulo André, 8. Pavez e 44.Thiago Heleno e 20. Rossetto; 3. Lucho Gonzalez, 15. Camacho (16. Bruno Guimarães), 6 Renan Lodi, 17. Guilherme (10. Felipe Gedoz) e 11. Nikão (9. Ribamar); 5. Pablo.Técnico: Fernando Diniz

NEWELL’S OLD BOYS: 1. Porcnjic; 4. San Roman, 22. Varela, 24. Fontanini e 3. Evangelista; 21. Sills, 17. Rivero, 16. Figueroa (27. Denis Rodriguez), 18. Torres e 26. Fertoli (14. Alexis Rodriguez); 19. Opazo (15. Treppo). Técnico: Omar De Felippe.

FICHA TÉCNICA – ATLÉTICO 3 X 0 NEWELL’S OLD BOYS XXXXXXXXXXXXXXXXXXX

GOLS: Pablo, aos 9’, Nikão, aos 30’ e Guilherme aos 36’ do 1ºT (Atlético).
CARTÕES AMARELOS: Renan Lodi (Atlético); Fontanini, Opazo e Varela (Newell’s).
ARBITRAGEM: Gery Vargas (BOL).
ASSISTENTES: Juan Montaño (1) e Reluv Vallejos (2).
LOCAL: Estádio Joaquim Américo Guimarães/Curitiba. 



Powered by Blogger.