PROPAGANDA

Saiba tudo sobre a quarta edição do Paranaense Sub-19



O campeonato Paranaense Sub-19 ocorrerá entre 31 de março e 6 de outubro; e a temporada desse ano contará com 21 escretes. O torneio chega a sua quarta edição, e apenas Paraná Clube (2x) e Atlético levantaram o caneco. Podem disputar a competição atletas nascidos em 1998 (apenas 3 por partida), 1999, 2000 e 2001.

#ESPECIAL
Por Vinícius Eira

O certame do ano passado terminou com o escrete do Paraná Clube sendo o campeão da temporada. Ao todo, o tricolor da Vila Capanema jogou 28 vezes até a fase final. Em proporção de aproveitamento, a equipe do Paraná Clube foi superior em relação a todos, com apenas uma derrota. Número similiar ao escrete do Coritiba, que caiu na fase semifinal nas penalidades e com o Paraná Clube. O time do interior com melhor campanha foi o FC Cascavel, que caiu na final e o melhor ataque foi do escrete do Londrina, com 87 gols. Neste ano terá duas equipes a mais que em 2017. Ou seja, ao todo foram 21 equipes inscritas  e da mesma forma que o ano anterior, foram divididas em 3 grupos regionalizados:



A partir desta divisão, o  regulamento do estadual da categoria sub-19 ficou definido em cinco fases. Sendo que a primeira fase é os times jogando turno e returno entre si no grupo, classificando os quatro melhores de cada um. Na sequência, na segunda fase, os 12 classificados formam 3 grupos de quatro equipes e novamente jogam turno e returno entre si; classificando os dois melhores de cada grupo.

Grupo D (1ºA, 2ºB, 3ºC e 4ºA); Grupo E (1ºB, 2ºC, 3ºA e 4ºB) e Grupo F (1ºC, 2ºA, 3ºB e 4ºC).

Depois disso, a terceira fase, com os 6 classificados, que formam dois grupos de três escretes e jogam turno e returno.  Assim, os dois melhores de cada grupo avançam as semifinais: Grupo G (1ºD, 2ºE e 2ºF) e Grupo H (1ºE, 1ºF e 2ºD). Na fase semifinal, o primeiro do grupo G encara o segundo do H e o primeiro do H encara o segundo do grupo G; os dois vencedores irão para a final. No caso de empate em pontos e saldo de gols, a decisão será realizada nos pênaltis. O mando do segundo jogo nas semifinais e final é do time com melhor campanha na classificação geral.


Em relação ao ano passado, o regulamento sofreu algumas alterações. De início o número de equipes inscritas mudou, 19 em 2017 para 21 em 2018. O sistema de disputa também. Na primeira fase, as equipes foram divididas em três grupos: A com 5 equipes, B e C com 7; e classificavam 3 do A, e 5 do B e C, além do clube com melhor “Índice Técnico”, ou seja, o melhor daqueles que não conquistaram a vaga direta pelo grupo.

Os times eram divididos em dois grupos de 7 na segunda fase e avançava os quatro melhores colocados. Na terceira fase eram dois grupos de 4 e avançava os dois melhores. Até chegar em semifinal e final, fases que não se alteraram para o torneio desse ano. Das equipes do ano passado o Arapongas, o Grêmio Maringa, o Rio Branco, o Campo Mourão e o União de Nova Fátima não estarão presentes em 2018. 

Confiram a última campanha dos participantes do certame deste ano:

APUCARANA SPORTS: A equipe do Norte do Estado terminou em 13º na classificação geral no último ano com 4V, 3E e 10D, com 15 pontos ganhos. A equipe até passou para a segunda fase, mas foi eliminada com 5 derrotas em 5 jogos.

ANDRAUS BRASIL: O Gigante da Pedreira fez bom torneio no ano passado e acabou na 6ª colocação geral. A equipe conquistou 21 pontos com 6V, 3E e 15D. O Andraus foi eliminado na terceira fase.

ATLÉTICO: O Furacão até fez boa campanha dentro dos gramados, mas perdeu 12 pontos na segunda fase, o que o tirou de vice no grupo para ficar em 6º e ser eliminado. Com a perda dos pontos, o Atlético terminou em 10º no geral com 13V, 2E e 3D.

BATEL: O Batel fez uma campanha fraca no último ano, terminando em 17º na competição com 1E e 7D, além de ter o pior ataque do campeonato com apenas 3 gols marcados.

CASCAVEL CR: A serpente só disputou o primeiro Paranaense Sub 19, em 2015. O clube não foi muito bem e terminou em 14º no geral com 2V, 3E e 4D, caindo na primeira fase da competição.

CORITIBA: O Coxa terminou o último Paranaense na 3ª colocação no geral com 17V, 8E e apenas 1D. Só caiu nas semifinais para o campeão Paraná. O alviverde teve o artilheiro da competição, o atacante Pablo terminou o torneio com 21 gols.

FC CASCAVEL: A equipe aurinegra surpreendeu no último ano e chegou à final da competição. 2º no geral, a Cobra Cascavel teve 13V, 5E e 6D. O time chegou a eliminar o Londrina nas semifinais, mas caiu para o Paraná nas finais perdendo as duas partidas.

FOZ DO IGUAÇU: A equipe da fronteira retorna à competição após um ano fora. Em 2016, o Azulão ficou em 7º no geral com 5V, 1E e 8D. O Foz foi eliminado na segunda fase.

GRECAL: A equipe de Campo Largo decepcionou em 2017 ficando em penúltimo na classificação geral com 1E e 11D, além de ter a defesa mais vazada com 60 gols sofridos em 12 jogos.

INDEPENDENTE: O Independente também não fez boa campanha no último ano. Terminou a competição em 15º com 2V, 2E e 8D, e ainda perdeu 10 pontos pela escalação irregular de João Paulo.

IRATY: O Azulão fez boa campanha no último sub 19 e só foi eliminado na terceira fase. No geral, a equipe terminou na 7ª colocação com 7V, 3E e 10D. Apesar da boa campanha, o time do Iraty sofreu principalmente em confrontos com o Londrina; foi 20x0 em 3 jogos com a equipe do Norte Pioneiro (8x0, 6x0 e 6x0).

LONDRINA: Uma das marcas do Tubarão nos paranaenses sub 19 é o poderoso ataque. No último ano foram 87 gols em 26 jogos e goleadas como um 11x0 contra o Grêmio Maringá (maior placar do torneio). O Lec só caiu nas semifinais para o FC Cascavel, e ficou em quarto no geral com 15V, 7E e 4D.

MARINGÁ: O Maringá FC só disputou o SUB 19 em 2015. Naquela oportunidade, a Zebra não fez bom torneio e terminou em 10º no geral com 4V, 1E e 13D, além de ostentar a pior defesa da competição com 60 gols sofridos nos 18 jogos disputados.

OPERÁRIO: O Fantasma chega para 2018 com o objetivo claro de ter uma campanha melhor que a do ano passado. A equipe de Ponta Grossa caiu na segunda fase e ficou em 14º no geral com 4V, 4E e 6D.

PARANÁ CLUBE: 2017 de fato foi um ano especial para os Paranistas. Além de retornar a elite do futebol nacional com a equipe principal, o Sub 19 foi campeão do Paranaense. A equipe comandada por Luciano Simm teve 19V, 8E e apenas 1D; marcou 75 gols e sofreu 22; um aproveitamento de 77%. O Tricolor foi líder do seu grupo na primeira e segunda fase; e na terceira fase a equipe ficou em segundo porque marcou 2 gols a menos que o Londrina. Eliminou o Coritiba nas semifinais, e na final passou pelo o FC Cascavel vencendo as duas partidas (3x2 e 2x1). 6 jogadores do Sub 19 foram efetivados para a equipe principal nesse ano: Warley, Gabriel Pires, Johnny Lucas, Rodrigo Carioca, Matheus Silva e Andrey.

PARANAVAÍ: O ACP busca refazer a ótima campanha do último ano. A equipe terminou na quinta colocação no geral com 11V, 3E e 9D. O Vermelhinho só foi eliminado na terceira fase da competição.

PORTUGUESA LONDRINENSE: A Lusinha ficou em oitavo no ano passado com 12V, 5E e 7D. O Leão até se classificaria para as semifinais do torneio, mas sofreu com perda de pontos. Além de perder três pontos na segunda fase, o time perdeu 15 pontos na terceira fase em duas denúncias (escalação irregular do atleta Lincon; e não manter a estrutura mínima no local de jogo, além de não pagar a taxa de arbitragem).

TOLEDO: O Toledo retorna à competição após dois anos fora. Em 2015 a equipe terminou em 9º com 7V, 6E e 4D. O Porco foi eliminado na segunda fase ficando em último em um grupo; entretanto, a campanha dentro de campo o colocaria em primeiro, mas a equipe perdeu 12 pontos pois escalou dois jogadores com 16 anos, o que não era permitido no regulamento. 

Dentre as 21 equipes, apenas Cianorte, Prudentópolis e Rolândia não disputaram o certame.


        
    

Tecnologia do Blogger.