PROPAGANDA

Em partida complicada, Operário vence o Cascavel e se mantém invicto na Divisão de Acesso



O Cascavel CR recebeu a equipe do Operário Ferroviário na tarde deste domingo (11), em duelo válido pela 6a rodada da Divisão de Acesso. O Fantasma conquistou mais três pontos ao vencer o Tricolor por 2 a 0, em duelo muito equilibrado no Estádio Arnaldo Busatto. A bola aérea mais uma vez foi determinante para a vitória do Alvinegro de Vila Oficinas


#ACESSO 2018
Por Allyson Santos

PRÉ-JOGO: Já classificado para a próxima fase do certame, o Fantasma viaja para o oeste do estado com mudanças em seu elenco titular. O destaque vai para o estreante Léo, o lateral-direito assume a vaga de Danilo Baia por opção técnica. Chicão, capitão do escrete alvinegro, reassume a posição no lugar de Índio, suspenso pelo terceiro amarelo. Os donos da casa vêm de empate fora de casa contra o Andraus Brasil e esperam fazer valer o fator casa para surpreender os líderes do campeonato. O centroavante Louback, artilheiro da equipe na Divisão de Acesso, é a principal esperança de gols dos torcedores Cascavelenses.

PRIMEIRO TEMPO: Fazendo jus à formação mais ofensiva proposta pelo técnico Gérson Gusmão, é o Operário quem toma a iniciativa nos primeiros minutos do confronto. Léo faz jogada em velocidade pela direita, passa pela marcação e cruza na direção de Cleyton, o meio-campista alvinegro consegue finalização firme dentro da pequena área, obrigando Eneas a fazer grande defesa em dois tempos. Pouco depois, aos quinze jogados, em escanteio bem cobrado por Cleyton pelo setor esquerdo, a bola permanece viva dentro da pequena área e cai nos pés do zagueiro Alison, que chuta forte para estufar as redes do Cascavel. Como já observado ao decorrer do certame, o Operário impõe muita intensidade no começo de jogo e neutraliza as ações do escrete da casa.

O Tricolor do Oeste troca passes em seu campo defensivo e tenta esfriar a partida. Mesmo com a boa movimentação na faixa central do campo dos meias Celio e Josemar, a dificuldade para encontrar espaços na compacta defesa adversária é nítida. Mais agudo em suas jogadas ofensivas, o Fantasma é quem leva perigo. Schumacher recebe de Robinho e tenta finalização de muito longe, a bola assusta o goleiro Eneas e vai para a linha de fundo. A resposta do Cascavel veio em contra-ataque puxado pelo meia-esquerda Rone, o camisa sete cava falta perigosa na entrada da área Operariana. Celio é quem parte para a cobrança. O chute colocado de pé direito leva perigo à meta defendida por Simão.

A bola parada se torna um recurso a ser explorado pelos donos da casa, além dos contra-ataques pelas laterais do gramado, visto que os jogadores de flanco do Operário possuem características mais ofensivas. O Fantasma recua e o Cascavel começa a crescer na partida, porém não consegue criar boas oportunidades, os visitantes seguem levando perigo. Em boa roubada de bola, Cleyton lança Lucas Batatinha, que aproveita a falha do zagueiro, carrega e fica cara a cara com o arqueiro tricolor, o atacante alvinegro finaliza em cima de Eneas. Para a segunda etapa, o escrete de Vila Oficinas deve tentar corrigir o posicionamento defensivo, que se desconcentrou em lances pontuais do primeiro tempo. Já a Serpente deve retornar a campo disposta a atacar o Operário para empatar o duelo.

SEGUNDO TEMPO: Em moldes opostos em relação a primeira etapa, o Cascavel é quem começa dominando as ações. Em cobrança de falta, Josemar fica cara a cara com Simão, que salva a equipe pontagrossense com ótima defesa. Em boa jogada trabalhada por Ronaldo e Rone pela faixa central de ataque, o camisa sete tenta finalização na entrada da grande área e a redonda vai para a linha de fundo sem maiores complicações para o arqueiro operariano. As conversas no vestiário surtem efeito no time da casa, que agora pressiona o Fantasma em busca do gol. A resposta dos visitantes veio através de um dos principais atributos da equipe: a bola aérea. Cleyton cobra escanteio pelo lado direito e encontra o volante Erick, que sobe mais alto que a defesa e cabeceia forte na trave.

Após a primeira boa chance criada, o Alvinegro de Vila Oficinas começa a crescer no duelo. A entrada de Quirino trouxe mais opções de ataque para os líderes do certame, somado ao desgaste físico do escrete cascavelense. Após cobrança de falta de Dione, Erick aparece mais uma vez sozinho na grande área e cabeceia no contrapé do goleiro Eneas, que nada pôde fazer. O Operário amplia a vantagem na reta final de jogo, em um jogo que exigiu bastante de ambas as equipes, e serviu de laboratório principalmente para os visitantes, que sofreram em diversos momentos com a bem montada equipe tricolor.

O Fantasma agora viaja ao noroeste do estado para enfrentar o Paranavaí na próxima quarta-feira (14), enquanto o Cascavel encara o PSTC fora de casa, em busca de reabilitação, também no meio de semana.

OS ESCRETES xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Operário: 1-Simão, 2-Léo, 3- Alisson, 4-Yuri (14-Peixoto), 5-Chicão, 6- Raphael Soares, 7- Lucas Batatinha (19-Quirino), 8-Erick, 9-Schumacher (20-Dione), 10-Robinho, 11-Cleyton. Tec: Gérson Gusmão

Cascavel: 1-Eneas, 2-Daniel, 15-Cristiano, 3-Roger, 6-Adriano, 5-Ronaldo, 8-Fernando, 10-Celio (17-Linik), 11-Josemar, 7-Rone, 9-Louback (22-Elivelton). Tec: Agenor Piccini

FICHA TÉCNICA – CASCAVEL x OPERÁRIO xxxxxxxxxxxxxxxxxx

Gols: Alison (OFEC), Erick (OFEC)
Local: Estádio Arnaldo Busatto
CA: Alison (OFEC)
Árbitro: Ivan Correa Laureano
Assistentes: Cesar da Silva Nogueira (1), Darlan Ayrton Boaro (2)
Público: 120
Renda: 1630 Reais



Tecnologia do Blogger.