PROPAGANDA

Operário goleia Portuguesa Londrinense e assume a liderança da Divisão de Acesso

O centroavante Schumacher foi o destaque da partida com dois gols marcados (Foto: Milena Oliveira / Agência DRAP)
Operário Ferroviário e Portuguesa Londrinense se enfrentaram na tarde deste domingo (25) no Estádio Germano Krüger pela 4a rodada do Campeonato Paranaense da Divisão de Acesso. O Fantasma se impôs dentro de casa e construiu um placar elástico de 4 a 0, se mantendo invicto na competição. Já a Lusa não demonstrou qualquer capacidade de reação e chega a terceira derrota seguida, o que liga o alerta contra o rebaixamento.

#ACESSO 2018

PRÉ-JOGO: Com 100% de aproveitamento no certame, o Operário Ferroviário vinha confirmando o favoritismo nesta Divisão de Acesso. Após três vitórias seguidas, a equipe da casa esperava o apoio de seu torcedor diante de uma Lusa que decepciona. O escrete Londrinense acumulava a segunda pior defesa do campeonato e viajou a Ponta Grossa com a difícil missão de frear o ímpeto alvinegro no Germano Krüger. O Fantasma iniciou a partida com algumas novidades na equipe titular, entre elas o centro-avante Schumacher, o zagueiro Yuri e o lateral-esquerdo Raphael Soares. Alterações pontuais realizadas pelo técnico Gérson Gusmão para dar ritmo ao elenco.

PRIMEIRO TEMPO: O Alvinegro de Vila Oficinas ditou o ritmo do confronto já nos minutos iniciais, mas viu a primeira grande chance de gol surgir dos pés adversários. Após bom cruzamento de Luan em falta cobrada pela esquerda, a bola desviou na defesa e explodiu no travessão.

Após o susto, a resposta dos donos da casa veio com Índio em chute forte de fora da área, obrigando Matheus a fazer boa defesa. Pouco depois, aos quinze jogados, mais um ataque pelo lado direito da Lusa resultou em escanteio para o Operário. Danilo Baia, em ótimo cruzamento, encontrou Schumacher no centro da área; o camisa nove não desperdiçou e abre o placar de cabeça.

Em ritmo incessante os donos da casa seguiram pressionando a Lusa, ampliar o placar parecia questão de tempo. Uma boa tabela entre Batatinha e Jean Carlo pela esquerda surpreendeu a defesa londrinense, mas o goleiro Matheus a fez uma defesa milagrosa. Porém, no escanteio seguinte, o fantasma ampliou: bola alçada por Jean Carlo, bate-rebate na área e Lucas Batatinha empurra para o gol vazio.

Com os dois gols sofridos logo no início, a Portuguesa viu sua estratégia de jogo ser completamente anulada. O escrete que veio à Ponta Grossa para se defender e jogar no erro do Operário, agora era obrigado a atacar uma das defesas mais sólidas da competição. E foi a partir de um erro no campo de ataque da Lusa que saiu o terceiro gol do Fantasma. 

Jean Carlo disparou pela lateral esquerda e encontrou Schumacher livre na grande área. O Homem gol alvinegro demonstrou frieza e, cara a cara com o arqueiro, finalizou de chapa para ampliar o marcador. Sem espaços para um possível contra-ataque, a Portuguesa apostava em ligações diretas que não surtiam efeito.

Em mais uma boa jogada pelo flanco esquerdo de ataque, foi a vez do estreante Raphael Soares driblar a marcação e cruzar para Lucas Batatinha, que carimbou a trave direita da Lusa em cabeceio forte. Foi a última chance de uma etapa inicial em que deu tudo certo ao time da casa.

(Foto: Milena Oliveira / Agência DRAP)
SEGUNDO TEMPO: Depois de um primeiro tempo repleto de falhas defensivas, a Portuguesa retornou mais atenta à segunda etapa - fato que se deve também ao ritmo mais cadenciado exercido pelos donos da casa. ­­A Lusa adiantou sua marcação, mas a falta de verticalidade da equipe trazia dificuldades para encontrar espaços na defesa do Fantasma.

Apostando nos contra-ataques, Jean Carlo fez mais uma boa jogada para o Operário. Após driblar o zagueiro na linha de fundo, o camisa onze cruzou para trás; o passe encontrou Schumacher, que finalizou por cima e por pouco não marcou o quarto gol.

Com a vitória assegurada o técnico Gerson Gusmão tirou Schumacher para a entrada de Quirino, peça importante no título brasileiro da série D. O atacante aproveitou a chance que teve e aproveitou cruzamento de Índio para fechar o placar: Operário 4 x 0 Portuguesa Londrinense.

Na próxima rodada o Fantasma recebe o REC no próximo domingo (04) no Germano Krüger, enquanto que a Portuguesa tentará a reabilitação diante do Iraty no Estádio Olímpio Barreto, em Apucarana.

(Foto: Milena Oliveira / Agência DRAP)
OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

OFEC: 1-Simão, 2-Danilo Baia. 3- Alisson, 4-Yuri, 5-Chicão, 6- Raphael Soares, 7- Lucas Batatinha (21-Dione), 8-Índio, 9-Schumacher (19-Quirino), 10-Robinho, 11-Jean Carlo (20-Athos). Técnico: Gerson Gusmão.

PORTUGUESA LONDRINENSE: 12-Matheus, 34-David, 36-Henrique, 27-Carranca, 23-Caio, 31-Moura, 22-Dedei, 32-Iago, 26-Pedro, 25-Luan, 22-Anderson. Técnico: Paulo Müller.

FICHA TÉCNICA OPERÁRIO 4 x 0 PORTUGUESA XXXXXXXXXXXXXXXXXX

GOLS: Schumacher aos 15’ e aos 35’ e Lucas Batatinha aos 20’ do 1°T; Quirino aos 38’ do 2°T (OFEC).

CA: Luan (Portuguesa).

ARBITRO: Leonardo Polatti Anad Portela.
ASSISTENTES: Remy Neves Stephan Moro (1) e Nycollas Fabrício dos Santos (2).

PÚBLICO: 1748 (Total) // 1466 (Pagantes).
RENDA: 35 505 reais.
Tecnologia do Blogger.