PROPAGANDA

Nos pênaltis, Rio Branco elimina o Atlético na Arena da Taça Dionísio Filho

Rio Branco conquistou a classificação nos pênaltis     Foto: Gil Pereira / Agência DRAP
Na tarde deste domingo (18), o Atlético e Rio Branco empataram no tempo regulamentar e o Leão da Estradinha conquistou a vitória nos pênaltis por 6x5. O primeiro tempo foi fraco e com poucas oportunidades para ambos os lados. Já na segunda etapa, o Furacão dominou, mas não soube transformar em gol as oportunidades que criou. O Rio Branco vai enfrentar o Coritiba, na final da Taça Dionisio Filho.

#PARANAENSE 2018
Por @leodulcio

PRÉ JOGO: O Atlético entrou na partida embalado com a melhor campanha na primeira fase da Taça Dionisio Filho, destaque para a defesa que sofreu apenas um gol na competição. Já a equipe de Paranaguá, conquistou a vaga na última rodada e vem empolgado para chegar a esta final inédita.


PRIMEIRO TEMPO: As equipes começaram a partida soltas e chegando ao ataque. Com 14’, os visitantes chegaram com perigo. Vandinho recebeu entre os zagueiros do Atlético, invadiu a área e na hora da finalização, foi travado. Aos 17’, Bruno Guimarães deitou e rolou pra cima do marcador do Rio Branco e aplicou um lindo chapéu, que levantou gritos do torcedor na Arena da Baixada. A partida seguiu fraca tecnicamente e com raras oportunidades de ataque. Com 45’, Deivid arriscou de fora da área com pouco perigo para a meta de Jhones. 

SEGUNDO TEMPO- O Furacão voltou empolgado do intervalo. Logo no primeiro minuto Renan Lodi fez boa jogada, lançou para Demethryus, que finalizou mal por cima da meta. Com 6’, novamente o Atlético chegou com perigo. Yago recebeu na direita e acertou um belo cruzamento para Ederson, que finalizou mal por cima do gol, perdendo uma boa oportunidade de abrir o placar. O Furacão seguiu na pressão, aos 8’ Ederson experimentou de fora da área e obrigou o goleiro Jhones a fazer uma grande defesa.


Aos 21’, o Furacão teve a melhor chance da partida. Santos acertou um lançamento para Ederson, sozinho, arrancar até a área, tocar para Yago que finalizou em cima do defensor do Leão. Os donos da casa seguiam na pressão. Com 28’, João Pedro cobrou escanteio na cabeça de Zé Ivaldo, que decolou e finalizou de cabeça, em cima de Jhones que fez boa defesa.


No minuto seguinte, Bruno Guimarães cruzou na cabeça de Ederson, que subiu com estilo para finalizar e obrigar o goleiro do Leão a fazer uma ótima intervenção. Aos 42’, o Furacão quase abriu o placar. Yago recebeu na direita, ajeitou e soltou um foguete, que obrigou Jhones a fazer um milagre e evitar o primeiro gol rubro-negro. Aos 50’, o árbitro apitou o final do tempo regulamentar na Arena. Com o empate a disputa foi para os pênaltis.

Jhones foi o herói da classificação do Rio Branco   Foto: Gil Pereira/ Agência DRAP
Nas penalidades máximas, o Leão da Estradinha venceu o Atlético por 6x5 e se garantiu na grande final da Taça Dionisio Filho, contra o Coritiba.

OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

ATLÉTICO PARANAENSE: 01- Santos; 02- Cascardo (21- Vitor Naum); 03- Zé Ivaldo; 04- Emerson; 06- Renan Lodi; 05- Deivid; 08- Bruno Guimarães (20- Giovanny); 10- João Pedro; 07- Demethryus (19- Felipe Dorta); 11- Yago e 09- Ederson. Técnico: Tiago Lopes.

RIO BRANCO: 01 – Jhones; 02- Raul; 03- Thiagão; 04- Victor; 06-Thiaguinho (14- Maringa); 05- Kessi; 07- Marco Túlio; 08- Camargo; 11- Rodrigo Jesus (19- Damião); 10- Tcharlles e 09- Vandinho. Técnico: Maurílio.

FICHA TÉCNICA ATLÉTICO X RIO BRANCO XXXXXXXXXXX

CA: Atlético: Cascardo. Rio Branco: Jhones; Tcharlles; Damião.
CV: Rio Branco: Tcharlles.

Pênaltis: Atlético 5X6 Rio Branco
Atlético: João Pedro (G); Ederson (G); Yago (X); Giovanny (G); Renan Lodi (G); Felipe Dorta (G); Victor Naum (X).

Rio Branco: Raul (G); Victor (G); Vandinho (G); Fernando (X); Jhones (G); Thiagão (G); Marco Túlio (G).




Tecnologia do Blogger.