PROPAGANDA

Coritiba e Rio Branco decidem a Taça Dionísio Filho neste fim de semana

Foto: Gil Pereira / Agência DRAP
Neste domingo (25) a bola rola para o duelo derradeiro do primeiro turno do Paranaense 2018, a Taça Dionísio Filho. O embate entre o atual campeão Coritiba e o carismático Rio Branco promete ser uma grande partida, com o confronto de duas equipes que se recuperaram ao longo do certame.

#PRÉ-JOGO

A Taça Dionísio Filho terá um confronto, no mínimo, inesperado. O Coritiba, maior campeão estadual da história com 38 títulos, mas com um começo decepcionante - com dois empates em casa contra Prudentópolis e Rio Branco. A vitória só chegou contra o União, em boa atuação de Wilson, que pegou pênalti e assegurou a vitória. A derrota no Altetiba ainda levantava dúvidas sobre o time, que só ganhou confiança ao vencer o Londrina por 3 a 0 e depois emendar uma vitória sobre o Toledo, garantindo a vaga nas semifinais. O triunfo nos pênaltis frente ao Foz do Iguaçu injetou uma dose de ânimo na equipe do Alto da Glória.

O Rio Branco teve ainda mais dificuldades. Com uma campanha muito irregular o Leão da Estradinha chegou nas semifinais com apenas uma vitória, sobre o Paraná Clube na última rodada. Se o time tem apenas um triunfo, tem também apenas uma derrota, para o então embalado Foz. Vale ressaltar que o Rio Branco jogou contra os três da capital e não perdeu, mas acima de tudo, eliminar o Atlético e chegar a decisão de turno é um dos maiores feitos que o time alcançou nesta década.

O confronto de domingo traz duas equipes que ainda não encontraram o seu futebol ideal, mas chegaram na final do turno, mesmo que aos trancos e barrancos. Para o Coritiba o jogo vale uma classificação imediata para a final do estadual neste ano de reconstrução. Para o Rio Branco é a chance de chegar em uma decisão inédita, o time de Paranaguá nunca chegou a vice-colocação do estadual e a última vez que chegou na terceira colocação foi no ano de 1939. Para o alvirrubro este jogo vale também a escapada definitiva do rebaixamento, podendo jogar o returno com grande tranquilidade e se concentrando na final.

Se analisarmos os elencos, o Coritiba sai na frente, mesmo que com uma equipe em estágio inicial de trabalho. O técnico Sandro Forner ainda tenta encaixar o time pensando no calendário extenso deste ano, mas ter passado pelo Uberlândia na Copa do Brasil e ter deixado o Foz pelo caminho deixa o Coritiba como favorito, mais pelo fator camisa que o fator bola. Por outro lado o Rio Branco deve fazer o jogo da vida do time, principalmente pela oportunidade de conseguir uma possível vaga na final e na Série D do Brasileirão de 2019.

O prognóstico é que os times entrem mais fechados e procurando fechar espaços, mas se correr desta maneira a chance é de uma partida monótona e nada divertida, por isso gostaria de dizer que o Coritiba, por jogar em casa, deve aplicar pressão do começo ao fim, com o Rio Branco explorando os contra-ataques e bolas paradas. Se isso acontecer, a promessa é de uma final eletrizante.



Tecnologia do Blogger.