PROPAGANDA

Viagem bate e volta



Com o reconhecido trabalho de captação de talentos, o PSTC Procopense espera, após apenas duas temporadas na elite, ter uma passagem temporária pela Divisão de Acesso. Para isso, aposta na continuidade de Reginaldo Vital no comando técnico.


#ACESSO 2018
Por Yuri Casari

Nos últimos anos o PSTC tem tentado se consolidar entre as equipes do interior. Fundado em 1994, o clube originário de Londrina se profissionalizou em 2010 e se mudou para Cornélio Procópio em 2012. De lá pra cá, criou-se uma identidade com a cidade e os resultados vieram aos poucos, primeiro com o título da Divisão de Acesso em 2015, e no ano seguinte com a ótima estreia na elite do Paranaense, terminando como semifinalista e conquistando uma vaga para a Série D do Brasileirão. Em 2017, porém, o PSTC não conseguiu se manter na primeira divisão estadual.

Apesar do rebaixamento, a direção do clube não abriu mão da continuidade no projeto, e sempre deixou o futebol nas mãos de Reginaldo Vital, ex-meia de Atlético, Coritiba e Paraná. Revelado pelo próprio PSTC em uma das primeiras “safras” colhidas pela equipe, Vital segue no cargo, que ocupa desde 2015. Além disso, há a confiança no trabalho de captação de talentos. Sem nenhuma estrela ou nome consagrado, o elenco possui média de apenas 22 anos de idade. O mais “experiente” é o volante Rafael Lemes, que está no profissional da equipe desde 2014.

O início da jornada do PSTC na Segundona deve ter grande apoio local, inclusive da prefeitura municipal, já que a cidade de Cornélio Procópio comemora 80 anos de existência no dia 15 de fevereiro, e o clube se torna um motivo a mais para festejar.




Tecnologia do Blogger.