PROPAGANDA

Desafio em duas etapas


Com a aproximação do Campeonato Paranaense e o acesso à série D do Brasileirão, o Prude reconhece a importância da disputa no Campeonato Paranaense 2018. Por isso, a equipe da região central do estado quer pelo menos repetir a dose no estadual para ganhar corpo no segundo semestre.


#PARANAENSE 2018
Por @bialimac

Antigo Serrano, o Prudentópolis Futebol Clube, que leva o nome da Terra das Cachoeiras Gigantes desde 2013, fez uma de suas melhores campanhas no estadual na última temporada. Depois de ter passado 2016 na segunda divisão do Paranaense, em 2017, a equipe deu a volta por cima, garantindo a 6ª colocação da série A e o acesso à serie D do Brasileirão.

Para as equipes do interior, o Campeonato Paranaense ganha a importância de um Brasileirão. Muito antes da virada do ano, os escretes do Prudentópolis já haviam deixado as férias de lado e iniciado os treinos. A intenção é iniciar o campeonato ao passo dos grandes times.

Em busca do nivelamento, o Tigre também aposta no elenco: renovou com Fernando Gomes (volante), Kairo (meio campo) e Mateus Oliveira (atacante). As maiores novidades para este ano são o lateral direita Nei, que já passou por Atlético-PR, Paraná Clube, Internacional e Vasco da Gama, e o técnico Júlio Sérgio, que conta sua história a partir de clubes como Botafogo, Santos e Roma, da Itália.

A estreia do Prude será no dia 21 de janeiro, contra o Coritiba, no estádio Major Antônio Couto Pereira, na capital paranaense.

TIME BASE:  Adilson, Nei, Salazar, Alan Machado, Edu Pina, Fernando Gomes, Cícero (Vitor), Safira, Lucas Machado (Danilo), Robinho, Jeferson.

CRAQUE: Claudinei Silva, mais conhecido como Nei, é o novo reforço e promessa do Prudentópolis. O lateral direita, de 31 anos, atuou no Atlético-PR entre 2007 e 2009; no Internacional de 2010 a 2012, onde disputou 157 jogos; no Vasco da Gama entre 2013 e 2015; e no Paraná Clube em 2016. Em 2017, Nei também fez parte de times do interior paulista e do litoral catarinense.

TREINADOR: Com 39 anos de idade e 23 de gramados, o treinador Júlio Sérgio Bertagnoli iniciou sua carreira de goleiro no Botafogo de Ribeirão Preto. De lá, defendeu o Inter de Bebedouro, Sertãozinho e Francana, times do interior paulista. Em 2001 teve sua primeira passagem pelo Paraná, quando atuou no J. Malucelli. No ano seguinte, foi contratado pelo Santos, onde se consagrou com o título de campeão brasileiro em 2002 e 2004. Em 2006, foi à Itália, onde disputou 60 partidas pelo Roma e 11 pela Lecce. Antes de chegar ao Prudentópolis, Júlio foi técnico do CRAC, de Catalão (GO), entre 2015 e 2016, e dos times paulistas Sertãozinho e Olímpia, em 2017.


Tecnologia do Blogger.