PROPAGANDA

[COPINHA SP] Paraná é derrotado nos pênaltis pelo Cruzeiro e dá adeus à Copinha

Foto: Paraná Clube

Paraná Clube e Cruzeiro entraram em campo pela terceia fase da Copa São Paulo de Futebol Júnior na manhã deste sábado (13), no Estádio José Lancha Filho, em Franca. Após sair em desvantagem no confronto, o Tricolor conseguiu empatar o jogo no apagar das luzes e levou o duelo para as penalidades. Com duas cobranças desperdiçadas, o Paraná foi derrotado por 6 x 5 na marcal da cal e se despediu da Copinha.


#COPINHA SP 2018
Por Allyson Santos

PRÉ-JOGO: Invicto na competição, o Paraná chegou à terceira fase de Copinha após eliminar o Batatais, atual vice-campeão da competição. Agora o desafio seria tentar passar do atual campeão brasileiro, o Cruzeiro, que passou pelo Rio Branco-SP com dificuldades pelo Rio Branco de Americana.

PRIMEIRO TEMPO: O time de Minas Gerais logo tomou a iniciativa. Fechando bem os espaços na defesa, o Cruzeiro era mais consistente no embate. Em cobrança de escanteio aos 7’, o zagueiro Cacá subiu mais alto que a defesa tricolor e obrigou o goleiro Gui a fazer grande defesa. Logo na oportunidade seguinte, a Raposa abriu o placar após boa jogada de Vitinho pela direita. O meia atacante driblou o lateral Marcelo, levou para a linha de fundo e cruzou de maneira precisa para Alesson, de cabeça, abrir o placar.

A equipe paranaense sentiu o gol e permaneceu envolvida pela forte marcação cruzeirense, enquanto os mineiros buscavam cadenciar a partida para segurar o resultado. A resposta paranista veio aos 18’, quando Allexson recebeu belo lançamento de Warley e tocou para Andrey,que, com liberdade na área celeste, girou e finalizou rente à trave direita de Gabriel Brazão. 

Após a boa chance de gol desperdiçada, o Cruzeiro voltou a tomar as rédeas e controlar a partida, trocando passes no campo de ataque e voltando a pressionar o Paraná. Porém, quem trouxe mais perigo à meta adversária foram os paranistas. Em escanteio bem cobrado por Warley, após confusão na área, a bola sobrou para Paulinho, que, mesmo pressionado, consegue boa finalização, a bola tocou na trave esquerda da meta de Gabriel Brazão, assustando os mineiros. A Raposa buscava administrar a partida e parecia se contentar com o placar magro, enquanto o Tricolor da Vila era mais eficiente e agudo no ataque. Ainda aos 40’, mais uma vez na bola parada, Warley fez bom levantamento e a bola sobra nos pés de Lucas Sene, que, em sua primeira participação no jogo, finaliza em cima do zagueiro Gustavo Ricci.

SEGUNDO TEMPO: Ambos os times voltaram ligados após a conversa no intervalo. Muitas chances criadas em ambos os lados. Logo aos 5’, o atacante João Diogo recebe na linha de fundo e encontra Marcelo livre na pequena área tricolor. O lateral celeste demorou para finalizar e viu a zaga paranaense afastar o perigo. O escrete paranista também ofereceu trabalho à defesa do Cruzeiro. Após rebote em cobrança de escanteio, Andrey finalizou de muito longe e a bola vai à esquerda da baliza adversária levando muito perigo.

Os nervos tomam conta da segunda metade da partida, dois cartões amarelos para a equipe curitibana. Enquanto o Cruzeiro manteve sua postura e buscou segurar o placar. Na reta final os atletas começam a sentir o desgaste físico que a competição impõe, o duelo começou a ganhar emoção. Após diversas chances mal convertidas, o gol de empate do Paraná Clube veio aos 43’, quando Birigui arriscou bom cruzamento pela meia direita e encontrou Lucas Sene livre na grande área. Cara a cara com Gabriel Brazão, o atacante tricolor finalizou forte e levou a decisão para as penalidades. 

Nas penalidades, o Paraná começou convertendo com Birigui. Marcelo fez para os mineiros. Rian e Allexson também fizeram para o Tricolor e Cesinha para o Cruzeiro. Na terceira cobrança celeste, o atacante João Luiz acertou a trave esquerda de Gui. O capitão Marcelo teve a chance de ampliar a vantagem paranista, mas chutou para fora. Márcio não vacilou e empatou o duelo. Andrey e Vander converteram, levando a decisão da vaga para a série alternada. Lucas Sene e Paulinho converteram. Na sétima cobrança Keslley acertou o travessão. Raphinha foi para a batida e não perdoou, finalizando a série em 6 a 5 e colocando o Cruzeiro nas oitavas de final da Copinha.

FIQUE DE OLHO: O camisa dez tricolor, Warley, foi o principal articulador do Paraná Clube durante a partida. Com passes precisos, movimentação, boas cobranças de falta e cruzamentos, o meia proporcionou mais lucidez à equipe paranaense, em um momento complicado do embate. Criou ótimas oportunidades de gol enquanto esteve em campo e foi substituído em função do desgaste físico. Warley foi, sem dúvida, o cérebro do Paraná neste confronto.

PRÓXIMA RODADA: O Cruzeiro fica no aguardo do vencedor entre São Paulo e Botafogo/SP. Já a piazada do Paraná enfim vai poder descansar, pois vem atuando de forma direta desde Novembro, já que houve atraso no Paranaense Sub 20, a qual foi campeão. Agora os atletas do Tricolor terão um pouco de descanso e voltam para disputar as demais competições de base do estado em 2018.

OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

PARANÁ: 1-Gui, 6-Marcelo, 4-Paulinho (16-Rian), 3-Gaevicz, 2-Thawan (17-Birigui), 5-Bruno, 7-Allexson, 10-Warley (14-Keslley), 8-Silva, 19-Andrey e 11-Carioca (18-Lucas Sene).. TEC. Luciano Simm

CRUZEIRO: 1-Gabriel Brazão, 6-Raphinha, 4-Gustavo Ricci, 3-Cacá, 13-Paulinho, 8-Vander, 5-Márcio, 11-Marcelo, 18-Alesson (10-Cesinha), 7-Vitinho (9-Tiago Reis), 22- João Diogo (João Luiz). TEC. Emerson Ávila 

FICHA TÉCNICA – PARANÁ 1 (5) X (6) 1 CRUZEIRO XXXXXXXX

GOLS: Alesson aos 12’ do 1ºT (Cruzeiro) e Lucas Sene aos 43’ do 2ºT (Paraná)
CA: Thawan, Bruno e Andrey (Paraná)
ÁRBITRO: José Araújo de Ribeiro Júnior,
ASSISTENTES: Gilberto Aparecido Romanchelli e Nilton Correia da Silva
LOCAL: Estádio José Lancha FIlho, em França.



Powered by Blogger.