PROPAGANDA

Com novos parceiros e longe de Londrina, Lusa quer um lugar na elite Paranaense



A exemplo do rival municipal – Londrina – a Portuguesa terceirizou departamento de futebol para a Divisão de Acesso e almeja coisa grande. Entretanto, não conseguiu estádio na cidade e mandará seus jogos em Apucarana.

#ACESSO 2018
Por Vinícius Eira

O Departamento de futebol profissional da Portuguesa Londrinense para a divisão de acesso desse ano será gerida pelo grupo de empresários paulistas da G&J Sports, com o intuito de montar uma equipe mais forte, buscar o acesso e revelar jogadores. O elenco será composto por 11 jogadores da base da Lusinha, e o resto vem dos novos parceiros, totalizando um elenco com 30 atletas. Após o a Divisão de Acesso, os mesmos estão liberados para negociar com outros clubes.

Para o torneio, a Lusa irá mandar seus jogos no Estádio Municipal Olímpio Barreto, em Apucarana. Segundo o presidente do clube, Edson Moreti, a medida foi tomada, pois o Estádio do Café será exclusivo do Londrina para essa temporada e o Estádio VGD está sem lauda do Corpo de Bombeiros. Entretanto, o dirigente do clube negou os boatos de troca de sede e garantiu que a Portuguesa segue em Londrina.

A Portuguesa Londrinense foi fundada em 14 de maio de 1950. E entre idas e vindas, com mudanças de nomes e fusões a Lusa conquistou uma divisão de acesso em 2006 e dois vices: 1999 e 2001. No último torneio, a Lusinha ficou em oitavo na primeira fase da competição com 2 vitórias, 2 empates e 5 derrotas. Na segunda fase da competição, a Portuguesa caiu no grupo do União, Iraty e Operário; e acabou ficando em último com 1 empate e 5 derrotas. Entretanto a Lusinha perdeu 4 pontos por escalação irregular e acabou a segunda fase com -3.

A Portuguesa disputou a Taça Rubra Verde (torneio que contou com a participação da Portuguesa de Desportos, Portuguesa Santista, Portuguesa-RJ e a Londrinense) e terminou na última colocação. Joga a divisão de acesso e ainda tem a Taça FPF.

O time Base da Lusinha é Rubens; Luquinhas, Matheus, Vinícius e Luan; Wellington, Everson, Betinho e Jajá; Dedé e Paulinho. Técnico: Paulo Müller. O  comandante é Paulo Müller, que veio sob indicação do grupo de empresários que irá gerenciar a Lusinha, e soma passagens por diversas equipes do interior de São Paulo. Ele terá a difícil missão de substituir o icônico Walbert Martins, ou como é conhecido, o Knário. Entre idas e vindas, o treinador ficou 17 anos no comando da Portuguesa. O ex técnico vai assumir o Apucarana Sports que fez uma parceria com a equipe do Estrela de Ibiporã, e vai disputar a terceira divisão do paranaense.



Tecnologia do Blogger.