PROPAGANDA

A euforia da série C fica de lado, Divisão de Acesso é o foco



Depois do acesso à série C do Campeonato Brasileiro em 2017, o Operário Ferroviário inaugura uma nova fase de sua história.  A conquista de âmbito nacional impulsionou a torcida alvinegra e exigiu grandes mudanças no planejamento do clube para este ano. Mas segundo o técnico Gerson Gusmão, o brasileirão não é prioridade.

#ACESSO 2018
Por Raylane Martins

Em 2015, o time de Vila Oficinas superou os gigantes da Capital e, depois de vencer o Coritiba com 5 a 0 no placar agregado, sagrou-se Campeão Paranaense no Estádio Couto Pereira. Sem conseguir manter-se na primeira divisão, a equipe foi rebaixada no ano seguinte e, em 2017, o cenário permaneceu o mesmo:  apesar de um excelente desempenho na primeira fase da Divisão de Acesso, o Operário não teve forças o suficiente para cumprir a meta da temporada e retornar à elite estadual. Agora, com a terceira divisão do Campeonato Brasileiro, alcançar o acesso tornou-se obrigação para o clube.

Para isso, a tática tem sido manter a maior parte do elenco sem deixar de ter boas alternativas na reserva. Jogadores como Peixoto, Sosa, Danilo Baia, Pedrinho e Chicão, que fazem parte do time deste ano, são peças familiarizadas com a torcida. Os jogadores estiveram na campanha de 2015 e dividiram a conquista do título paranaense com o Fantasma. Assim como eles, Gerson Gusmão também era parte da equipe, ocupando o cargo de auxiliar técnico de Itamar Schule.

Nos seis jogos treino da pré-temporada, foram testadas as novas contratações, como o lateral esquerdo Raphael Soares, o zagueiro Yuri e o meia-atacante Cleyton. Através dos amistosos, Gersinho experimentou diferentes formações. Para 2018, o torcedor espera ver um time preparado e, principalmente, determinado a recuperar seu espaço entre os melhores do estado.

O time base é composto por Simão; Danilo Baia, Alisson, Sosa e Peixoto; Chicão, Erick, Jean Carlo e Athos; Robinho e Lucas Batatinha. Dentre os onze, o destaque fica para o goleiro Simão foi batizado pela torcida alvinegra de “São Simão” depois do seu brilhantismo na defesa durante o campeonato nacional em 2017. Na partida da final, o jogador foi homenageado por dona Ilaídes, mãe do goleiro Danilo, que faleceu no acidente com o avião da Chapecoense em 2016. Simão é respeitado e admirado pela torcida, e realizou defesas salvadoras durante sua trajetória no clube. Para 2018, o atleta do Operário terá a oportunidade, e a pressão, de continuar aprimorando o setor defensivo do elenco.

Com experiência no time pontagrossense, Gerson Gusmão conhece bem o território onde atua. O técnico tem uma boa relação tanto com a comissão técnica quanto com a torcida, o que permite um trabalho mais autêntico no clube. A expectativa é que da mesma forma como participou das duas temporadas com os melhores resultados da história do Operário, o comandante consiga manter a boa reputação e ampliar os feitos do Fantasma.


Powered by Blogger.