[SUB20] Paraná vence Rio Grande do Norte e avança na Copa dos Estados

Foto: Arthur Henrique

Na tarde deste domingo (3), Paraná e Rio Grande do Norte duelaram em confronto válido pela terceira rodada da Copa dos Estados, no Estádio Municipal do Pinhão. Em jogo bem movimentado, o escrete do Paraná fez o dever e casa e mantém os 100 % de aproveitamento no certame ao vencer por 4 a 1. O adversário da seleção paranaense será o Mato Grosso (MT).

#COPA DOS ESTADOS
Por @rafaelbuiar

PRÉ-JOGO: O confronto da terceira rodada do grupo 3 entre os selecionáveis do Paraná e Rio Grande do Norte, categoria sub 20, vale vaga para a próxima fase do certame. O clube potiguar empatou na primeira rodada com o Espírito Santo e o Paraná venceu por 1 a 0. Ou seja, um empate garante a equipe paranaense para a próxima fase. Do outro, o escrete do Rio Grande do Norte é obrigado a vencer para seguir na competição.

PRIMEIRO TEMPO: Com bola rolando, o confronto iniciou bem movimentado, com as duas equipes procurando o gol. No lado do Paraná, as jogadas com mais perigo aconteceram pelos flancos com Uelber e Gustavo. No lado do Rio Grande do Norte, as jogadas foram com infiltrações pelo meio de campo e o com chegada constantes de Denílson e Negueba, com 5’.

Mas aos poucos a seleção do Paraná teve mais volume de jogo e passou dominar as jogadas. Ou seja, não demorou muito para o time da casa a marcar o seu gol. Em jogada pelo lado esquerdo, Gabriel chegou até a linha de fundo e em diagonal chutou e acertou um forte chute a meta do arqueiro Ewerton, aos 8’ da etapa inicial, sem chances de defesa.

Com o placar ao seu favor, a seleção do Paraná tirou um pouco o pé do acelerador, igual no início do embate. Foi então que o time do Nordeste passou a ter mais volume de jogo. Porém, quem assustou foi o escrete paranaense. A primeira com um chute de longa distância com Uelber, que obrigou o goleiro Irineu a esticar todo e jogar para escanteio. No tiro de canto, Miullen subiu mais que o sistema defensivo e cabeceou firme. Novamente o arqueiro fez ótima defesa, com 18’.
.
Os lances de perigos motivaram a equipe paranaense, pois na sequência, em ótima trama do meio de campo entre Uelber, que iniciou a jogada e Miullen fez o pivô e retornou para o Jhonny Lucas do Paraná a concluir e aumentar a vantagem para 2 a 0, com 24’. Não deu tempo nem respirar, já que a a seleção do nordeste diminuiu o placar. Em descida rápida de Neguega pela ponta direita, que acabou com o cruzamento na medida para o centroavante Denílson, aos 26’.

Nos minutos finais a equipe do Rio Grande do Norte passou a frequentar mais o campo de ataque. Negueba e Denílson os mais acionados. Porém, sem muita efetidade, já que o sistema defensivo do Paraná soube comportar bem sem levar perigo a meta do arqueiro Irineu. Devido a isso, os espaços para os contra ataques ficaram expostos e a seleção do Paraná aproveitou. Aos 44’, em descida veloz do time paranaense, iniciada por Jhonny e que teve o complemento de Gabriel e a finalização de Miullen, que obrigou o goleiro Ewerton a fazer boa defesa. Minutos depois, o árbitro Mendonça encerrou a primeira etapa do confronto.

Foto: Arthur Henrique

SEGUNDO TEMPO: No retrono para a segunda etapa, a equipe do Paraná realizou alteração no sistema de ataque. Saiu Gustavo e entrou Andrey. No primeiro minuto da etapa complementar, o escrete da casa quase ampliou com Miullen, que recebeu pelo meio e arrematou. Mas o arqueiro Ewerton afastou para escanteio. Com um jogo mais travado no meio de campo, mas com mais posse de bola da equipe da casa, a seleção do Paraná tem chegado com perigo. Destaque para a trama de Gabriel até chegar a Uelber, que concluiu junto com a marcação e quase ampliou o placar no Pinhão, com 7’.

Percebendo essa movimentação da equipe da casa, o treinador Fernando fez duas alterações na sua equipe com menos de 15’. Uma por lesão e outra por opção tática. Mas não deu resultado não, pois aos 15’, em jogada de contra-ataque, a equipe do Paraná aumentou a diferença em 3 a 1. Miullen recebeu pelo meio de campo e segurou até passar para Uelber concluir. Na sequência, Anderson teve a paciência e passou por três adversários até concluir a meta do arqueiro Ewerton, que pouco pode fazer.

O que já poderia estar ruim, ficou pior com a expulsão de Juninho do Rio Grande do Norte. Para recompor o sistema defensivo, Fernando Tonet colocou Jádson no lugar do meio Antony. Após o troca-troca, a equipe visitante não passou a sofrer como antes. Porém, chegou poucas vezes a meta do arqueiro Irineu. Ou seja, o embata passou a ter mais toques de bola no sistema de meio de campo. Não deu outra, o embate se enroscou dessa maneira até o fim do embate e o placar não teve mais alterações. 

Foto: Arthur Henrique

OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

PARANÁ: Irineu; Matheus Dias, Ricardo, Guilherme e Caio; Jhonny, Anderson (Warley), Uelber (Denilson) e Gabriel (Vanderlei); Gustavo (Andrey) e Miullen. Tec. Luciano Simm

RIO GRANDE DO NORTE: Ewerton; Paulinho, Matheus, Fred e Felipe (Luis Carlos); Gaspar (Lecinho), Juninho, Xilú (Luquinha) e Anthony (Jádson); Denílson e Negueba (Thiago). Tec. Fernando Tonet.

FICHA TÉCNICA – PARANÁ X RIO GRANDE DO NORTE XXXXXXX

GOLS: Gabriel aos 8’ do 1º tempo e Jhonny aos 24’ do 1ºtempo (PR), Uelber aos 15’ do 2ºtempo, Anderson aos 17’ do 2ºtempo | Denílson aos 27’ do 1ºtempo (RN)
CA: Juninho, Gaspar (RN) Warley (PR)
CV: Juninho (RN)
ÁRBITRO: Jose Mendonca da Silva Junior
ASSISTENTES:  Andre Luiz Severo e Jefferson Cleiton Piva da Silva

ENTREVISTAS XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX



_________________________________
DO RICO AO POBRE - O FUTEBOL SEM DIVISÃO