A final dos italianos: uma prévia da grande decisão da Suburbana 2017

A histórica rivalidade entre os dois clubes da Colônia Italiana se encontram na final pela sétime vez na história (Foto: João Heim).
Neste sábado (9) a bola irá rolar para o jogo decisivo da septuagésima sétima edição da Suburbana de Curitiba. Para esquentar os tamborins antes desse clássico entre Iguaçu e Trieste, a Equipe DRAP conversou com dois personagens deste confronto: o zagueiro Dudu, pelo lado alvinegro, e o técnico Ivo Petry, pelo lado tricolor. 

#Pré-Jogo
Por Dudu Nobre e Yuri Casari

Foram 40 anos de espera para que os arquirrivais Iguaçu e Trieste pudessem voltar a se enfrentar em uma final de Suburbana. Na 77ª edição do Campeonato Amador de Curitiba, as equipes se enfrentam pela 7ª vez em uma decisão, e fazem um duelo que não acontecia desde 1977. Nas duas primeiras partidas, uma vitória para cada lado. O Trieste venceu a ida na casa do rival por 1 a 0. "Nosso time na primeira partida não entrou com o espírito de final. Embora o jogo tenha virado a nosso favor com a expulsão do Grilo, nós acabamos pecando bastante nas finalizações", explicou Dudu, titular na defesa alvinegra sempre que Juninho adianta Douglas para a "volância". 

O Iguaçu devolveu a derrota, conquistando um imponente triunfo por 2 a 0, no Francisco Muraro. Com um jogador expulso também na volta - desta vez o volante Aroldo - o técnico Ivo Petry destacou isso como motivo primordial para a derrota. "Principal fator de não termos mantido o nível da primeira partida foi estar com um atleta a menos precisando buscar o empate". 

Um dos destaques no título de 2016, Dudu quer o bicampeonato pelo Iguaçu (Foto: Dudu Nobre).
No terceiro e último jogo, ficou definido que o palco da decisão será o estádio Egydio Ricardo Pietrobelli, a casa alvinegra. Além da rivalidade, teremos frente a frente a melhor defesa e o melhor ataque da competição. Dudu explica o bom desempenho defensivo do time alvinegro, que sofreu apenas 11 gols em 17 jogos. "O Iguaçu sempre foi bem servido na sua linha defensiva, assim como na ofensiva também. Este ano mantivemos praticamente todos os defensores do ano passado e retrasado, e este entrosamento contribuiu bastante para uma campanha com poucos gols tomados". Já Ivo, explanou de maneira sucinta e óbvia o segredo para os 44 gols marcados na temporada. "Nosso objetivo em campo é sempre buscar o gol". 

Os dois personagens possuem forte ligação com os clubes que defendem e projetam um duelo que ficará marcado na história do futebol amador da cidade. "Sendo um clássico, já é por si só um jogo diferente. Se tratando de uma final, a principal diferença é que a atenção precisa ser redobrada, pois em jogos decisivos como esse quem comete menos erros vence a partida", afirmou Dudu. "Essa decisão mostra o quanto o futebol de Santa Felicidade está forte. Resgata a rivalidade das equipes, que têm uma bonita história no Futebol Amador", completou Ivo. 

O técnico Ivo Petry vai em busca de seu quinto título da Suburbana, o terceiro no comando do Trieste (Foto: Dudu Nobre).

A bola rola neste sábado (9), a partir das 16h30 no Estádio Egydio Ricardo Pietrobelli, e você pode conferir em nossas redes sociais toda a cobertura de mais uma final de nossa querida Suburbana