Vai começar a luta por uma vaga na final!


Iguaçu e Santa Quitéria vão se enfrentar pelo terceiro ano seguido no mata-mata, porém, desta vez, na semifinal.
No começo eram 12, depois oito e agora restam quatro. A medida que o campeonato vai se afunilando, a Suburbana 2017 vai conhecendo os postulantes a levar o caneco. Dos que sobraram, três já levantara o caneco e um busca chegar ao topo pela primeira vez.


# PRÉ-JOGO
Por Gabriel Sawaf

A Suburbana 2017 chega a sua fase semifinal com uma curiosidade interessante: quatro dos cinco finalistas que o torneio teve nos últimos quatro anos. O único excluído da lista é o Nova Orleans, que foi campeão em 2014 e caiu na primeira fase. De resto, teremos a reedição das duas últimas finais e o duelo do campeão de 2013 contra o vice de 2014.

Operário Pilarzinho x Trieste

O embate coloca frente a frente o favorito contra a surpresa. O Trieste vem fazendo uma ótima campanha ao longo do campeonato, não perdendo nenhuma partida e tendo um ótimo grupo comandado por Ivo Petry. A equipe do Santa Felicidade vem embalada para a semi após golear o Uberlândia por 7 a 0 no último final de semana, e quer continuar sua campanha vitoriosa para chegar à final após quatro anos.

Como já foi ressaltado antes, o Pilarzinho é a maior surpresa positiva dessa Suburbana. Após fazer uma primeira fase regular e eliminar o Fanny nos pênaltis, a equipe alvirrubra quer chegar mais longe. A missão é complicada, pois teria que derrubar um dos invictos da competição. Porém, a inspiração pode vir da última vez que chegou na final, 2014. Nas semifinais daquela competição o adversário era o Iguaçu, que chegava com apenas uma derrota em todo o torneio (que tinha formato diferente e tinha mais jogos). Quem sabe o Pilarzinho não repete o filme contra uma equipe do Santa Felicidade?

Santa Quitéria x Iguaçu

Desde 2012 não é novidade ter esses escretes entre os quatro melhores da Suburbana. Pela sexta vez consecutiva Santa Quitéria e Iguaçu estão nas semifinais e pela quinta se enfrentarão na fase de mata-mata. A única vez que o embate não ocorreu foi em 2014, quando ambos foram eliminados. Em 2012 e 2013 fizeram o confronto nesta mesma fase, com uma vitória para cada lado. Nas duas últimas temporadas, protagonizaram as finais, também com uma vitória para cada escrete. Agora, só um chegará a decisão pela terceira vez consecutiva.

Agora, após quatro anos, o confronto volta a acontecer na fase semifinal com ambos tento a mesma sensação: cresceram na hora certa. O Iguaçu ainda está invicto, mas na primeira fase mais empatou que venceu. Nas quartas de final conseguiu honrar o estandarte de atual campeão e passou pelo Capão Raso em um jogo de nove gols. Já o Quitéria não fez uma boa primeira fase e deixou muita gente com uma pulga atrás da orelha. Porém, a classificação diante o Novo Mundo, uma das melhores equipes da primeira fase, mostrou que o Auriverde está vivo e pode usar de sua força para chegar novamente na decisão.


 A Equipe DRAP estará presente em ambos os embates, tanto no Maurício Fruet, como no Bortolo Gava. As partidas começam as 16h30 e são antecedidas pelas semifinais da categoria Juvenil.