[SUB 20] Espírito Santo e Rio Grande do Norte empatam na abertura da Copa dos Estados

Foto: Gil Pereira/Do Rico ao Pobre
Na tarde desta quarta (29) as seleções de Espírito Santo e Rio Grande do Norte estrearam na Copa dos Estados no Estádio do Pinhão. Os potiguares conseguiram abrir o marcador logo no início de jogo com Negueba. A partir daí os capixabas foram melhores no jogo e, na segunda etapa, cresceram ainda mais com a entrada de Thiaguinho, que empatou o jogo e decretou o empate em 1 a 1.

#COPA DOS ESTADOS
Por Gabriel Sawaf

PRÉ-JOGO: A abertura do Grupo 6 foi entre as seleções dos estados visitantes. Espírito Santo e Rio Grande do Norte duelaram no Estádio do Pinhão pela primeira rodada da segunda fase do torneio. A seleção paranaense folgou na rodada e acompanhou de longe a partida. 

PRIMEIRO TEMPO:   Os primeiros minutos foram de maior domínio do Espírito Santo, que conseguiu ficar mais com a bola. Os nordestinos tentavam pressionar o adversário no campo de defesa, porém sem muito sucesso. O maior controle de jogo capixaba resultou nas primeiras oportunidades de gol. Aos 10’, Thalyson recebeu na área e finalizou para fora. No minuto seguinte, Anderson aproveitou sobra na área e perdeu grande chance. Os potiguares chegaram aos 12’, e foram fatais. Anthony deu bom lançamento para Negueba, que invadiu a área pela esquerda e chutou firme para abrir o marcador.

O gol fez com que os capixabas ficassem ainda mais com a bola, só que desta vez o domínio não significava chegadas perigosas. Quem assustou foi o time potiguar. Aos 18 Negueba arriscou de fora da área e a bola passou por cima do gol de Pedro Henrique. O escrete capixaba chegou com perigo aos 25, quando Mateus Rozário recebeu na entrada da área, tirou o marcador e finalizou para defesa segura de Ewerton.

O jogo ficou amarrado, preso no meio e com muitos erros de passe. Os capixabas seguiam com mais posse de bola, porém as chances não assustavam tanto. Aos 31 Thalyson experimentou de fora, mas Ewerton fez defesa tranquila. O Espírito Santo dominou ainda mais os espaços no campo de ataque, rondando a área potigar, só que não conseguiu criar oportunidades e a primeira etapa se encerrou com a vantagem mínima dos nordestinos.

Negueba abriu o placar para os potiguares na primeira etapa (Foto: Gil Pereira/Do Rico ao Pobre)
SEGUNDO TEMPO: Os capixabas voltaram com Thiaguinho no lugar de Falcão. A alteração deu mais movimentação ofensiva, já que o camisa 7 jogava mais recuado. Logo na primeira oportunidade o camisa 14 invadiu a área pela direita e chutou para fora. Os potiguares responderam em sequência, após Xilu aproveitar cruzamento, que não foi cortado pela defesa, e finalizar errado, por cima do gol. Só que o momento era de Thiaguinho. Aos cinco minutos o ponta direita aproveitou cruzamento de Thalyson, vindo da esquerda, e chutou rasteiro para empatar o placar. O empate animou os capixabas, que no minuto seguinte quase viraram o jogo com Mario, que arriscou de fora da área e parou em boa defesa de Ewerton. 

Os potiguares acordaram para o confronto e foram tentar recuperar o prejuízo. Aos 11 Fred e Denilson subiram junto e não conseguiram aproveitar cobrança de escanteio na pequena área. O jogo ficou tenso. Mateus Rozário e Junino chegaram até a trocar “carícias” e ganharam um amarelo de brinde. Aos 19 os capixabas quase viraram. Marcinho saiu em velocidade, invadiu a área e tocou para Anderson, que vinha de frente para o gol e tentou encobrir Ewerton, mas o goleiro se esticou todo e evitou que a rede balançasse. Aos 23 foi a vez Anderson fazer boa jogada e tocar para Thalyson, que parou em grande defesa de Ewerton.

Os treinadores mexeram nos seus times. Luiz Carlos entrou no lugar de Felipe no lado potiguar, enquanto Dandan e Nascimento entraram no lugar de Marcinho e Dodo. Os capixabas seguiram criando chance e novamente alguém que veio do banco levou perigo. Dandan cobrou falta aos 25 e exigiu grande defesa de Ewerton. Os potiguares chegaram com perigo aos 28, após contra ataque puxado por Anthony, que tocou para Denilson, que chutou, na pequena área, para fora.


Ainda inferior na partida, Fernando Tonet fez mais duas alterações. Colocando Luquinha e Thiago no lugar de Xilu e Denilson. Só que os capixabas ainda eram mais perigosos. Aos 32 minutos Dandan bateu falta fechada da direita e quase surpreendeu Ewerton. Os capixabas ainda colocaram Breno no lugar de Anderson para tentar aumentar a força ofensiva. O time potiguar colocou Lecinho e Alanderson no lugar de Juninho e Anthony, para dar mais consistência ao meio e tentar chegar a vitória. Mas quem quase chegou ao segundo gol foram os capixabas, após Breno aproveitar um recuo mal executado por Fred, só que o atacante chutou para fora. A última chance foi potiguar, aos 46, quando Alanderson recebeu na cara do gol, mas não concluiu bem. Fim de papo, 1 a 1.

Thiaguinho veio do banco e empatou o jogo (Foto: Gil Pereira/Do Rico ao Pobre)
Quem volta a campo primeiro é o Espírito Santo, que enfrenta a seleção paranaense na próxima sexta (01). Os potiguares enfrentam os anfitriões no domingo (03), no encerramento da primeira fase. Ambos os jogos acontecem as 16h no Estádio do Pinhão.

OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

ESPÍRITO SANTO: 1. Pedro Henrique; 2. Felipe, 3. Dudu, 4. Raphael e 6. Dodô (16. Nascimento); 5. Christopher, 7. Falcão (14. Thiaguinho), 8. Mateus Rozario e 10. Marcinho (15. Dandan); 9. Anderson (17. Breno) e 11. Thalyson. Tec. Luciano Rocha.

RIO GRANDE DO NORTE: 1. Ewerton; 13. Paulinho, 21. Matheus, 4. Fred e 6. Felipe (16. Luiz Carlos); 5. Gaspar, 8. Juninho (15. Lecinho) e 10. Anthony (17. Alanderson); 7. Xilu (18. Luquinha), 9. Denilson (19. Thiago) e 11. Negueba Tec. Fernando Tonet.

FICHA TÉCNICA – ESPÍRITO SANTO 1 X 1 RIO GRANDE DO NORTE XXXXXXXXXXXXXXXXXXX

ÁRBITRO: Leandro Sigari Zanon.
ASSISTENTES: João Fabio Machado (1) e Sandra Maria Dawies (2).
GOLS: Thiaguinho, aos 5’ do 2°T (Espírito Santo). Negueba, aos 12’ do 1°T (Rio Grande do Norte).
AMARELOS: Dudu, Mateus Rozário e Nascimento (Espírito Santo); Juninho (Rio Grande do Norte).

__________________________________________

DO RICO AO POBRE, O FUTEBOL SEM DIVISÃO