Santa Quitéria marca nos acréscimos e vence Iguaçu na ida das semifinais

Jogadores do Santa Quitéria comemoram junto à torcida o importante triunfo diante o Iguaçu
(Foto: Bia Lima).
A equipe do Santa Quitéria venceu o Iguaçu pelo placar de 1 a 0, no Estádio Maurício Fruet pela primeira partida da semifinal da Suburbana. O gol foi marcado por Pequi nos acréscimos do segundo tempo e dá a vantagem de um empate para a equipe auriverde. 

#Suburbana
Por Lucas Ravel

Pré-jogo: Reeditando a final da Suburbana de 2016, Quitéria e Iguaçu iniciaram o confronto por uma vaga na decisão deste ano. Irregular na primeira fase, o Quitéria vem se acertando nessa parte final de competição, enquanto o alvinegro italiano segue com o favoritismo ao seu lado.

Primeiro tempo: O jogo começou pegado, com muitas faltas e, nos primeiros 15 minutos de jogo, o árbitro já havia distribuído dois cartões amarelos, para Alex (Santa Quitéria) e Igor (Iguaçu) . O primeiro lance de perigo do jogo foi aos 16 minutos. Juliano, do Quitéria, arrancou pelo meio e chutou de fora da área por cima do gol. A partida seguiu amarrada e o zagueiro do Quitéria, Gustavo, foi mais um a entrar pra caderneta do juiz com um amarelo. O time da casa seguia no ataque mas faltava pontaria. Aos 23, Amaral cortou pro meio e chutou por cima do gol. 

O Iguaçu apostava nos contra-ataques e o único lance mais perigoso da equipe alvinegra foi aos 27, em bela jogada. Hideo ajeitou de calcanhar na entrada da área para Helton que chegou chutando, mas a bola subiu demais. Não demorou muito para o Quitéria voltar ao domínio do jogo. Aos 28, em cobrança de falta, Badé chutou no canto, exigindo boa defesa de Rodrigo. O jogo seguiu truncado e a parte física prevalecia sobre a técnica, até que aos 34, em jogada ensaiada do Santa, Massai acionou Alex na ponta, que cruzou para o miolo da área mas Amaral não conseguiu concluir com qualidade. Seguindo o roteiro da partida, o árbitro distribuiu mais um cartão amarelo, aos 45, para Igor. Era seu segundo, e o jogador teve que ir pro chuveiro mais cedo, fazendo o Iguaçu ter que jogar a segunda etapa com um a menos.

Iguaçu teve dificuldades na criação de jogadas durante a partida (Foto: Bia Lima).
Segundo tempo: Com o apoio da torcida, o Santa Quitéria se lançou ao ataque e aos 10 minutos, Massai cobrou falta obrigando o arqueiro do Iguaçu a defender de manchete. Jogadas trabalhadas do Iguaçu eram raras e quando a oportunidade apareceu, em cruzamento de Helton, aos 19, não havia ninguém para completar para o gol.

Buscando tirar o zero do placar, o Quitéria foi para cima, acuando o Iguaçu, que jogava em desvantagem numérica. Aos 28, Carlinhos deu passe para Amaral, que driblou a marcação e chutou, mas a bola desviou na defesa e foi pra fora. A equipe verde e amarela apostava nos cruzamentos, mas esbarrava em um problema: a falta de alguém pra completar pro gol. O jogo se encaminhava ao final com o 0 a 0 no placar, até que aos 48 do segundo tempo, em bola dividida na intermediária, Pequi pegou a sobra na área e desviou pra tirar do goleiro e fazer a festa da torcida. Sem tempo para uma reação do Iguaçu, o jogo terminou assim. Resultado final: Santa Quitéria 1, Iguaçu 0.

Na reedição da final do ano passado, o Quitéria levou a melhor em cima do Iguaçu e tem a vantagem do empate para se classificar (Foto: Bia Lima).

OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

SANTA QUITÉRIA: 1- Jonas, 2- Alex (20- Djonata), 3- Gustavo (15- Pedra), 4- Baloy e 6- Badé ( 14- Jean); 5- Carlinhos, 7- Luan ( 17- Mateus), 8- Russo e 10- Massai (19 Pequi); 9- Juliano (18- Lucas) e 11- Amaral. T: Ary Marques.

IGUAÇU: 1- Rodrigo, 2- Luisinho Netto (15- Felipe), 3- Sanderson, 4- Emerson e 6- Aderaldo; 5- Douglas, 8- Helton e 10- Hideo; 11- Alex (18- Fernando e depois 17- Bruno), 7- Erick (20- Edson) e 9- Igor. T: Juninho.


FICHA TÉCNICA – SANTA QUITÉRIA 1x0 IGUAÇU

ARBITRAGEM: Rodolpho Toski Marques.
ASSISTENTES: Luciano Roggenbaum e Fabricio da Silva Martins.
GOL: Pequi, aos 48 do 2º tempo.
AMARELOS: Alex e Gustavo (SQU); Djonata, Russo e Igor (IGU).
VERMELHOS: Igor (IGU)

__________________________________________

DO RICO AO POBRE, O FUTEBOL SEM DIVISÃO