[JUVENIL] Trieste vira para cima do Iguaçu e larga na frente por uma vaga nas semifinais

Trieste chegou a virada no segundo tempo  (Foto: Yuri Casari/Do Rico ao Pobre).
A manhã do feriado de Finados foi de bola rolando nos campos do Juvenil da Suburbana. No Estádio Gustavo Schier, casa do Uberlândia, aconteceu o Clássico dos Italianos, que teve etapas bem diferentes uma das outras. Na primeira, o Trieste não conseguia colocar a bola no chão e abusava dos chutões, enquanto o Iguaçu soube ter calma e abrir o marcador com Caio. Na segunda foi a vez do Alvinegro ficar muito nervoso e do Tricolor conseguir fluir melhor seu jogo, chegando a virada com gols de Nicolas e Aramis, mantendo os 100% de aproveitamento e dependendo de um empate no jogo da volta para chegar à semifinal

#JUVENIL
Por Gabriel Sawaf

PRÉ-JOGO – O começo do mata-mata do Juvenil foi com clássico. Iguaçu e Trieste se enfrentaram longe do Santa Felicidade, no Estádio Gustavo Schier, no Novo Mundo. A realidade dos escretes italianos era bem diferente do jogo da primeira fase, que teve uma goleada triestina. O Galo vinha com um time diferente, pois muitos jogadores retornaram do GRECAL após a eliminação no Paranaense Sub 17, e invicto desde o clássico. Já o Trieste tentava manter o 100% de aproveitamento na competição.

PRIMEIRO TEMPO -  A partida começou com 22 minutos de atraso por conta da não ida do auxiliar, que foi substituído por outro assistente e chegou aos 10h20 na cancha. Com a bola rolando a partida foi muito pegada, com muitas faltas e o Trieste esboçando uma pressão. A primeira chegada de perigo foi aos nove minutos, quando Rodrigo não conseguiu cortar cruzamento da direita e a bola sobrou para Pedro Henrique, que chutou sem ângulo e teve a finalização cortada pela zaga.  

Apesar da pressão tricolor, quem abriu o marcador aos 15 minutos Gian cobrou falta da esquerda, a defesa não conseguiu afastar e a bola sobrou oferecida para Caio, na pequena área, que não vacilou a balançou as redes. Em desvantagem, o Trieste tentava sair para cima, mas abusava dos chutões. O Iguaçu aproveitava os momentos que tinha a bola para trabalhar bem e criar chances. Aos 23 Gian chutou de longe e parou em defesa segura de Admilson.

Perto dos 30 minutos as equipes fizeram as primeiras alterações. Nicolas sofreu uma pancada e quebrou o nariz, dando lugar a Cezar no time alvinegro. O Trieste tirou Guilherme Morais, colocando Vinicius, adiantando Ramon para o ataque. O Trieste pressionou em busca do empate no final da primeira etapa, mas parou na forte marcação alvinegra, que foi para o intervalo com a vantagem.

Iguaçu largou em vantagem com gol de Caio, na primeira etapa (Foto: Yuri Casari/Do Rico ao Pobre).
SEGUNDO TEMPO – O Trieste começou a segunda etapa melhor, indo para cima e buscando o empate, porém sem conseguir gerar a pressão em oportunidades claras de gol. Porém quando chegou foi fatal. Nicolas recebeu bela enfiada vinda de Ramon, saiu na cara do goleiro, chutou rasteiro e empatou o marcador. O gol incendiou o jogo, que ficou ainda mais pegado. Aos 12 o Trieste quase virou, após cruzamento de Vinicius e cabeçada de Pedro Henrique, que parou em boa defesa de Rodrigo.

O Tricolor se mostrou melhor na sequência da partida. Aos 18 minutos Pedro Henrique recebeu outro cruzamento, subiu bem, mas mandou para fora. As oportunidades não pararam. Aos 21 Vinicius cruzou na área, a bola desviou na marcação e foi na trave. Na sobra, Willian Santos cruzou para Aramis, que testou para fora. Aos 24 foi a vez de Aramis receber lançamento e chutar firme, para boa defesa de Rodrigo.

Buscando voltar ao jogo, o Galo tirou Rennan e Maxsuel e colocou Alysson e Yan. O Tricolor também mexeu, promovendo a entrada de Luiz Felipe e Ericck no lugar de Willian Santos e Pedro Henrique. O Trieste continuava melhor e se aproveitava dos rebotes dados por Rodrigo. A defesa alvinegra se mostrava muito nervosa na reta final da partida, errando muito e dando oportunidades de graça para o Tricolor. E a pressão deu resultado. Após um chutão sem objetivo de Lucas, a bola sobrou para Aramis, que invadiu a área, tirou o goleiro e virou o placar. Após sofrer a virada, o Iguaçu foi para cima buscando o empate. Porém não conseguiu levar perigo tendo o Trieste a última chance do jogo, com Erick, que recebeu na pequena área e chutou para fora.

A partida terminou com a vitória tricolor que joga por um empate no sábado, em casa, para chegar às semifinais.

Aramis tirou bem do goleiro e garantiu a vitória Tricolor no Novo Mundo (Foto: Yuri Casari/Do Rico ao Pobre).

OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

IGUAÇU: 1. Rodrigo; 2. Maxsuel (17. Yan), 3. Guilherme Bahia, 4. Caio e 6. Nicolas (13. Cezar); 5. Giullio, 8. Rennan (15. Alysson), 9. Eduardo e 10. Gian; 7. Junior Aladin e 11. Luciano. Técnico: Everton Glonek.

TRIESTE: 1. Admilton; 2. Luiz Conrado, 3. Allan Denner, 4. Lucas e 6. Ramon; 5. Nicolas, 7. Aramis, 8. Willian Franco e 10 Willian dos Santos (16. Luiz Felipe); 9. Pedro Henrique (17. Erick) e 11. Guilherme Morais (15. Vinicius). Técnico: Danilo Canderole.

FICHA TÉCNICA – IGUAÇU 1 X 2 TRIESTE XXXXXXXXXXXXXXXXXXX

ARBITRAGEM: Rodrigo Posser Borges.
ASSISTENTES: Felipe Belo (1) e João Clelber Cecatto Wagner  (2).
GOLS: Caio, aos 15’ do 1ºT (Iguaçu); Nicolas, aos 9’ e Aramis, aos 32’ do 2ºT (Trieste).
CARTÕES AMARELOS: Rennan, Giullio e Caio (Iguaçu); Lucas (Trieste).

__________________________________________

DO RICO AO POBRE, O FUTEBOL SEM DIVISÃO