[JUVENIL] Chegou a hora da decisão: Trieste e Vila Sandra se enfrentam no páreo pelo título

Quando as duas equipes se enfrentaram na quarta rodada da primeira fase, o Trieste venceu por 4x1 (Foto: Gabriela Jahn)
No próximo sábado (25) Trieste e Vila Sandra começam a decisão de 180 minutos da Divisão Especial da Suburbana – Categoria Juvenil – no estádio Egydio Ricardo Pietrobelli. Mesmo tendo trajetórias diferentes na competição, ambas chegaram com méritos a finalíssima e apresentam armas importantes para disputarem o caneco.

#PRÉ-JOGO

As equipes chegam motivadas para a decisão após um 2016 que poderia ter sido melhor para os dois escretes. O Trieste havia sido campeão em 2015, mas no ano passado foi derrotado pelo Novo Mundo e ficou com o vice-campeonato.

Já o Vila fez uma primeira fase excelente na Série B, terminando na vice-liderança, mas o regulamento formou o chaveamento com base nas partidas do adulto, o que colocou o Alvinegro em um duelo contra o líder Bairro Alto – que eliminou o time da Zona Oeste nas quartas de finais.

ANTES DA FINAL: Nas semifinais da competição deste ano as equipes viveram emoções diferentes. O Vila Sandra teve de passar pelo sofrimento dos pênaltis, já que perdeu para o Pilarzinho por 1 a 0 na ida, mas deu o troco por 4 a 3 no Butiatuvinha. Nas penalidades brilhou a estrela do goleiro Alex, que defendeu duas cobranças e contou com a ajuda do travessão em outra (placar final de 3 a 2).

Já o Trieste teve segurança para vencer os dois confrontos contra o Uberlândia. Após fazer 2 a 1 na ida, o Tricolor da Colônia aplicou o placar elástico de 10 a 1 no Francisco Muraro, quatro na primeira etapa e seis na segunda.

O clássico contra o Imperial foi o ponto de virada do Vila no certame (Foto: Arthur Henrique)
O CAMINHO: Os sentimentos usados para os jogos das semifinais podem ser aplicados para a campanha dos finalistas como um todo. A equipe triestina venceu todas as partidas disputadas, com um ataque que marcou 62 gols (o mais efetivo) e uma defesa que sofreu apenas 11 (a menos vazada). Além disso, conta com o artilheiro Pedro Henrique Portela, autor de 17 gols no certame.

Já o Alvinegro teve uma trajetória de superação. Após uma primeira fase inconstante, o Vila chegou a última rodada precisando vencer o rival Imperial para ir aos mata-matas. Os comandados de Marquinhos perdiam por 2 a 1 até a metade do segundo tempo, quando a partida foi interrompida por briga entre torcedores. Na semana seguinte, a equipe conseguiu avançar após virar o marcador nos 23 minutos restantes.

Nas eliminatórias, o time teve eficiência para vencer o Quitéria no primeiro jogo e segurar o rival na segunda partida, enquanto que nas semifinais teve de virar um resultado adverso como citado anteriormente.

Portela, o autor desta ceifada, é a grande esperança de gols do time da colônia italiana (Foto: Dudu Nobre)
Foi assim, por caminhos opostos, que Trieste e Vila Sandra chegaram até aqui. Um confronto entre um Tricolor cerebral e um Alvinegro visceral. Quem será que leva a melhor? Essa resposta só teremos semana que vem, no Francisco Muraro.
__________________________________________
DO RICO AO POBRE, O FUTEBOL SEM DIVISÃO