Fortaleza e Santíssima Trindade decidem o título da Série B da Suburbana


É hora da decisão! Faltam apenas 90 minutos para conhecermos o campeão da Série B da Suburbana. O acesso já foi conquistado por Fortaleza e Santíssima Trindade, e além do título, a partida também define uma das vagas para a Taça Paraná 2018. 

#Pré-jogo
Por Yuri Casari

Na primeira partida da final, vitória do Santíssima Trindade por 2 a 0, no Parque Linear. Agora, para o segundo e decisivo jogo, o Trindade pode perder por até um gol de diferença para ficar com a taça. Já o Fortaleza precisa vencer por dois gols de diferença para levar para os pênaltis, ou vencer por três gols de diferença para ficar com a taça de maneira direta.

O Fortaleza perdeu a invencibilidade no jogo passado, mas segue invicto dentro do alçapão do Jardim Gabineto. A promessa é de casa cheia no "morrão" do estádio Antônio Monteiro Sobrinho. O técnico Vilmar Assunção terá apenas o desfalque do volante Kairo, expulso na primeira partida. 

Já o Trindade  do técnico Dinei deve contar com o retorno do zagueiro Anderson e do meia Tupã. Nas duas partidas eliminatórias jogadas fora de casa, o Trindade foi derrotado por 2 a 1, contra Vila Hauer e Bangú. Se esse resultado se repetir, o título fica com a equipe do Cajuru, mas isso também serve de motivação para o Forta. 




Além do título, o jogo vale vaga na Taça Paraná de 2018 para o campeão. A bola rola mais cedo para esta partida, a partir das 16h00. 

Juvenil
Ainda não teremos neste sábado o início do duelo decisivo pela categoria juvenil da série B. O Urano foi julgado na última quinta-feira pelo Tribunal de Justiça Desportiva (TJD-PR) e sofreu a perda de quatro pontos pela escalação irregular de um atleta. Dessa maneira, a equipe do Xaxim segue na final, onde enfrenta o Nacional, do Boqueirão. A Federação Paranaense de Futebol ainda não homologou a partida. A tendência é que a ida da disputa aconteça na próxima quarta-feira (15), e a volta no sábado seguinte (18). 


__________________________________________
DO RICO AO POBRE, O FUTEBOL SEM DIVISÃO