Em Tarde Festiva, Paraná Empata Com Boa Esporte

Mesmo não conseguindo a vitória, foi uma tarde de festa paranista (Foto: Dudu Nobre)
Na tarde deste sábado (25) o Paraná Clube jogou contra o Boa Esporte no Couto Pereira pela última rodada do brasileiro da série B. Foi um momento de festa para a torcida paranista, já que o tricolor retornou a elite do futebol nacional após quase dez anos. Em campo o time teve dificuldades, chegou a estar perdendo a partida, mas no final conseguiu o 1 a 1.

#BRASILEIRÃO 2017

PRÉ-JOGO - O Paraná conseguiu o acesso à elite do futebol nacional na 37ª rodada, após vencer o CRB por 1x0, em Maceió. A expectativa era de receber 40 mil torcedores no Alto da Glória, em um dia histórico na vida do clube. O dia marcou a despedida do goleiro Marcos, de 41 anos, que ganhou uma placa em homenagem aos anos de trabalho e ganhou de presente a titularidade. 

Uma vitória poderia deixar o tricolor em 3º lugar, na frente do Ceará, desde que o Vozão tivesse um resultado negativo. Já a equipe mineira estava em 10º lugar, sem riscos de rebaixamento. No entanto o time do técnico Sidney Moraes vinha de uma excelente sequência de três vitórias seguidas.

PRIMEIRO TEMPO – O Paraná ficou com a posse de bola nos 12 minutos iniciais. Até conseguiu fazer um gol com Robson, mas foi anulado. O Boa jogava fechado, mas tinha ótima organização no meio - com destaque para o volante Radamés.

Aos 12 o Paraná quase fez o primeiro gol, Maidana finalizou dentro da área e o zagueiro da equipe visitante salvou dentro da pequena área. O jogo estava desenhado, e a torcida ia no embalo: o tricolor tocava a bola de um lado para outro, procurando abrir o ferrolho que a zaga da equipe mineira formava.
A equipe visitante respondeu aos 27, Reis bateu falta, o goleiro paranista socou a bola para fora da área, e no rebote o jogador do Boa Esporte arrematou por cima do gol.

Aos 35’ outra chance da equipe de Varginha com Elivelton, que cobrou falta da intermediária, mas Marcos defendeu sem muita dificuldade. A última oportunidade do primeiro tempo foi com Rayan aos 42’, mas o lateral esquerdo cabeceou por cima. O Tricolor criou, mas precisaria fazer mais para conseguir a vitória.

A equipe mineira aproveitou a única chance perigosa que teve no segundo tempo (Foto: Dudu Nobre)
SEGUNDO TEMPO: Pensando nisso o técnico Matheus Costa deixou o time mais ofensivo ao colocar o ponta Feijão no lugar do volante Gabriel Dias. A torcida permanecia cantando com alegria e o time evoluiu e criou mais chances de gol. Aos 18’, Alemão e Leandro Vilela tiveram a chance de arrematar, mas não conseguiram ter eficiência. Dois minutos depois o volante chutou rasteiro de fora da área, mas o arqueiro Fabricio pulou no canto direito e defendeu.

Os visitantes não tinham acertado nenhum chute no gol. Mas no primeiro contra-ataque encaixado pelo Boa, aos 34’, Rodolfo arrematou cruzado, sem chances para Marcos. Para evitar um fim de ano com derrota, o Paraná foi pra cima – empurrado pelo som das arquibancadas. Aos 37’, Maidana cabeceou com perigo, mas foi por cima da meta.

A pressão existia, mas faltava o gol. Porém, quem esperou uma década pelo acesso não desiste antes do apito final. Aos 47’, Willian cruzou e encontrou Róbson, que finalizou a meia altura para decretar o placar: Paraná 1 x 1 Boa Esporte, em um dia que ficou marcado na história do time da Vila Capanema.

Ao final da partida, Marcos se emocionou após sua última partida profissional (Foto: Dudu Nobre)
OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

PARANÁ CLUBE: 1 Marcos; 2 Cristovam, 3 Maidana, 4 Eduardo Brock e 6 Rayan; 5 Leandro Vilela, 8 Gabriel Dias (20 Vitor Feijão), 11 Zezinho e 10 Renatinho (21 Willian); 9 Alemão (19 Felipe Alves) e 7 Robson Técnico: Matheus Costa.

BOA ESPORTE: 1 Fabrício, 2 Geandro, 3 Caíque, 4 Júlio Santos e 6 Elivélton Foguinho; 5 Radamés (18 Wesley), 8 Alyson e 10 Thaciano (14 Juan); 7 Reis, 9 Rodolfo e 11 Lucas Huck Técnico: Sidney Moraes.

FICHA TÉCNICA PARANÁ CLUBE 1x1 BOA ESPORTE XXXXXXXXXXXXXXX

GOLS: Rodolfo aos 34” do 2º tempo (BOA); Robson aos 47’ do 2º tempo (PRC).
AMARELOS: Lucas Huck, Júlio Santos, Geandro (BOA)
PÚBLICO: 36 791 pagantes | 37714 presentes
ÁRBITRO:  Alisson Sidnei Furtado - TO (CBF)  
ASSISTENTE 1:  Fábio Pereira - TO (CBF)   
ASSISTENTE 2: Cipriano da Silva Sousa - TO (CBF) 
4º ARBITRO: Lucas Paulo Torezin - PR (CBF)
__________________________________________
DO RICO AO POBRE, O FUTEBOL SEM DIVISÃO