Em jogo intenso, Trieste vence Pilarzinho e está na decisão da Suburbana 2017

O Trieste de Eduardo Salles teve calma para conter o ímpeto do Pilarzinho e construir a vitória (Foto: Dudu Nobre)
Neste sábado (18) o Trieste recebeu o Operário Pilarzinho no estádio Francisco Muraro pelo jogo de volta das semifinais da Série A da Suburbana. A partida foi eletrizante, com sete gols e duas equipes que mostraram iniciativa, com fortes sistemas ofensivos. Eduardo Salles, com dois gols, e Marabá, com duas assistências, foram os destaques da vitória dos mandantes por 4x3.

#SUBURBANA2017

PRÉ-JOGO: Após a vitória fora de casa por 2x0, o Trieste precisaria de um empate em casa para ir à final da Suburbana 2017. Mas o Operário Pilarzinho, confiante por causa da boa campanha que fazia na competição, foi ao Estádio Francisco Muraro para estragar os planos do clube da colônia italiana – visto que uma vitória simples levaria a disputa às penalidades.

PRIMEIRO TEMPO: Com a desvantagem na semifinal, o Operário Pilarzinho começou a partida pressionando o time da casa. Aos 19 minutos, Rodriguinho foi lançado, entrou na área mas o chute saiu prensado na zaga. Aos 21, João Madureira cruzou da esquerda e Wiliam Maluco cabeceou para fora. Dois minutos depois, o tricolor do Pilarzinho pediu pênalti após toque de mão do zagueiro Igor dentro da pequena área, mas o juiz mandou o jogo seguir.

O Pilarzinho aproveitou o bom momento e aos 26 minutos alcançou o gol. Após cruzamento da esquerda, o volante Fabio dominou sozinho na área e escolheu o canto do goleiro Rodrigão para abrir o Placar.

O gol fez com que o Trieste saísse mais para o jogo, permanecendo no campo de defesa do Operário.  Aos 30 Bruno Batata cobrou falta próxima à grande área, mas a bola para na barreira. Três minutos depois outra falta perigosa para o time da casa, mas o forte zagueiro William Maluco afastou.

No fim do primeiro tempo, Marabá aproveitou contra-ataque e cruzou da esquerda. O zagueiro Igor subiu sozinho e empatou a partida, resultado que recolocava o time de Santa Felicidade na final.

O Pilarzinho vendeu caro a eliminação, chegou a abrir o placar com Fabio (Foto: Dudu Nobre)
SEGUNDO TEMPO: Com o resultado da partida em aberto, as duas equipes foram em busca do resultado e a segunda etapa foi recheada de gols. Logo aos 4 minutos, Bruno Batata lançou Marquinhos Lima, que bateu cruzado. A bola sobrou para Eduardo Salles, que empurrou pra dentro das redes. Precisando da virada, o técnico Peterson Freitas colocou o descansado Sagui no lugar do lateral Tiago Piotto, alteração que incendeou a partida. Com jogada dele, Thomas recebeu bola no meio de campo, girou e colocou no canto direito do goleiro Rodrigão: 2x2.

O time do Pilarzinho ainda comemorava quando Neto, de cabeça, colocou o Trieste em vantagem novamente. A partir daí, as duas equipes adotam uma postura ofensiva e o jogo ficou movimentado. Sagui e Thomas tomaram a iniciativa pelo lado do Pilarzinho. Do lado dos donos da casa, Marquinhos Lima e Eduardo Salles comandavam a ofensiva.

Eduardo Salles se esticou todo para fazer o quarto do Trieste (Foto: Dudu Nobre)
Aos 33, Marabá puxou contra-ataque e cruzou rasteiro. Eduardo Salles se esticou e, de carrinho, fez 4x2. Quatro minutos depois, Willian Maluco mostrou que o Operário não estava morto: de cabeça, o zagueiro descontou. Ainda sobrou tempo para a bola bater na mão do zagueiro Igor dentro da área, jogada que fez com que os visitantes reclamassem bastante da arbitragem.

Mas não havia tempo para mais nada. Aos 49 minutos, o árbitro Eduardo Elias Melek encerrou a movimentada partida semifinal: Trieste 4 x 3 Pilarzinho, resultado que garante o Tricolor da Colônia na decisão contra o rival Iguaçu.

OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

TRIESTE: 1 Rodrigão, 2 Neto, 3 Igor, 4 Jair (14 Cesar Romero), 6 Marabá; 5 Edson Grilo, 7 Aroldo (15 Roberto), 8 Orlei, 10 Marquinhos Lima (16 Danilo); 9 Bruno Batata e 20 Eduardo Salles. Técnico: Ivo Petry.

OPERÁRIO PILARZINHO: 1 Juninho, 2 Guilherme, 3 Willian Maluco, Diego, 6 Tiago Piotto (18 Sagui); 5 Fabio, 8 Robson, 10 Rodriguinho; 7 João Madureira, 9 Marcelo e 11 Thomas. Técnico: Peterson Freitas.

FICHA TÉCNICA: TRIESTE 4 X 3 PILARZINHO XXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

ÁRBITRO: Eduardo Elias Melek.
ASSISTENTES: André Luis Severo (1) e Sandra Maria Dawies (2).

GOLS: Igor aos 43’ do 1°, Eduardo Salles aos 4’ e aos 33’ do 2°T e Neto aos 17’ do 2°T (Trieste); Fabio aos 26’ do 1°T, Thomas aos 16’ e William Maluco aos 37’ do 2°T (Pilarzinho).
__________________________________________
DO RICO AO POBRE, O FUTEBOL SEM DIVISÃO