Iguaçu vence Santa Quitéria no tempo normal e nos pênaltis e está na final da Suburbana

Helton abraça Feijão após linda jogada no segundo gol do Iguaçu. A vitória no tempo normal levou a decisão para os pênaltis, onde Rodrigo brilhou e colocou o alvinegro na decisão da Suburbana
(Foto: Yuri Casari).
Precisando vencer para levar a partida para os pênaltis, o Iguaçu exerceu bem seu mando de campo e venceu o Santa Quitéria por 2 a 0, e sacramentou nas penalidades a classificação para a final. Rodrigo foi o destaque. Sem ser vazado durante o jogo, o arqueiro defendeu dois pênaltis. Alex Pinhais e Hideo foram os autores dos gols. Com esse resultado, o Iguaçu disputará a final contra o  rival Trieste.

#Suburbana
Por Lucas Ravel


Pré-Jogo: Nos últimos anos, Iguaçu e Santa Quitéria tem construído uma rivalidade bastante acirrada. Em mais um jogo decisivo, as duas torcidas lotaram o Egydio Ricardo Pietrobelli. Antes da bola rolar, durante o foguetório promovido pela equipe da casa, um fragmento acabou atingindo o atacante Lucas, do Quitéria, deixando um clima tenso entre os atletas. Lucas foi rapidamente atendido, inclusive com o apoio de membros do Iguaçu, e seguiu relacionado para o banco de reservas.

Primeiro tempo: O jogo começou com o Iguaçu se lançando ao ataque, pois precisava da vitória para levar o jogo para os pênaltis, mas a primeira oportunidade de gol foi do Santa Quitéria. Logo aos dois minutos, Juliano chutou da entrada da área, mas sem pontaria. O alvinegro seguia jogando no campo ofensivo, mas, novamente, foi o Santa Quitéria que teve a chance de marcar. Com 16 minutos, Luan cruzou da direita, a zaga do Iguaçu afastou mal e Russo pegou sobra da entrada da área mas finalizou por cima do gol.

A primeira oportunidade do Iguaçu veio aos 20 minutos. Luisinho Netto sofreu falta na intermediária, e ele mesmo bateu, mas a bola subiu demais. A partir da metade do primeiro tempo, o jogo ficou equilibrado, com as duas equipes buscando uma maneira de furar o sistema defensivo do adversário. Aos 22 minutos, Rodrigo fez milagre, impedindo o Santa de abrir o placar. A jogada começou em falta sofrida na ponta esquerda. Amaral cobrou para o miolo da área, e, após falha da defesa, Juliano pegou sobra na cara do gol e finalizou para grande defesa do goleiro iguaçuano.

A equipe auriverde apostava nas bolas paradas e, aos 29, Badé cobrou falta da intermediária, mas Rodrigo defendeu tranquilamente no meio do gol. Perto do final da primeira etapa, o jogo ficou mais amarrado e com muitas faltas. As equipes tinham dificuldade em tocar a bola. Chances de gol eram raras, e, nos acréscimos do primeiro tempo, as coisas ficaram mais difíceis para o Santa Quitéria, que teve Massai expulso.

Massai recebe o segundo amarelo, e o consequente vermelho das mãos de Rafael Traci
(Foto: Yuri Casari).
Segundo tempo: Mesmo com um a menos, no início da segunda etapa, o Quitéria soube ocupar os espaços e manter a partida equilibrada e por pouco não abriu o placar. Em tabela pelo lado direito, no primeiro minuto, Amaral tocou para Luan, que não pegou bem na bola e chutou no meio do gol para defesa de Rodrigo. Aos 8 minutos, finalmente o primeiro gol do jogo. Luisinho Netto avançou pela lateral direita e cruzou para dentro da área. A bola passou por todo mundo até encontrar Alex Pinhais, no segundo pau, que apenas completou para o fundo das redes e fez 1 a 0 para o Iguaçu. O time visitante ainda reclamou de um suposto toque de mão do atacante.

Com o gol, a equipe do Santa Quitéria não se abateu, e continuou lutando de igual para igual, mesmo em desvantagem numérica. Aos 17, Amaral cobrou falta da intermediária e Djonata desviou, enganando o goleiro do Iguaçu, mas a bola saiu pelo canto esquerdo. O Iguaçu apostava em jogadas pelas laterais, mas a zaga do Santa, bem postada, cortava a maioria dos cruzamentos. Aos 33, Luisinho Neto, do Iguaçu, partiu pela ponta direita e tabelou com Leonardo, que chutou no meio do gol do arqueiro Jonas.

O Santa Quitéria precisava de um gol para se classificar, e quase fez com Baloy, aos 39, que após escanteio cobrado por Edinaldo, cabeceou por cima da meta. Mas foi o Iguaçu que chegou ao gol, já nos acréscimos, que sacramentou a partida. O lance começou no meio de campo, onde Feijão fez uma jogada magistral. O jogador driblou dois jogadores, com direito a lindo drible da vaca e tocou para Marcelo Tamandaré, na intermediária, que passou para Hideo na esquerda. O "japonês voador" usou de sua experiência para tocar na saída do goleiro. Já não havia tempo para mais nada, e a semifinal teve que ser decidida nos pênaltis.

Hideo comemora o segundo gol iguaçuano, que sacramentou a vitória no tempo normal em cima do Santa Quitéria (Foto: Yuri Casari).
Pênaltis: O jogo, que já tinha um ar de dramaticidade desde seu início, ficou mais dramático com a decisão sendo nas penalidades. O primeiro a cobrar foi o goleiro Jonas, do Santa Quitéria, que chutou no canto direito para abrir a contagem. Logo em seguida, o zagueiro Emerson, do Iguaçu, empatou a decisão deslocando Jonas. O próximo a cobrar foi Baloy, do Quitéria, mas o jogador não obteve sucesso, chutando no lado esquerdo para fora.

O Iguaçu passou a frente na decisão quando Luisinho Netto não inventou e chutou no meio do gol, 2 a 1 para o Iguaçu. A partir daí, Rodrigo começou a brilhar. O goleiro do Iguaçu acertou o canto na cobrança de Carlinhos e fez grande defesa. As coisas ficaram ainda melhores para o alvinegro quando Brayan converteu seu pênalti, finalizando no canto de Jonas. Coube a Badé decidir o futuro do Santa Quitéria. Se ele errasse, estava tudo acabado. O jogador chutou no canto esquerdo do goleiro, mas era o dia de Rodrigo. O arqueiro defendeu o pênalti e explodiu a torcida alvinegra, classificando sua equipe para a final contra o Trieste.

Rodrigo brilhou no tempo normal e também nos pênaltis, para garantir o Iguaçu na final pelo terceiro ano consecutivo (Foto: Yuri Casari).

OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

Iguaçu: 1- Rodrigo, 2- Luisinho Netto, 3- Dudu, 4- Emerson e 6- Aderaldo; 5- Douglas (20- Marcelo Tamandaré), 8- Helton e 10- Hideo; 11- Alex Pinhais (14- Feijão) 7- Bruninho (15- Herick) 9- Leonardo (13- Tom Tom). T: Juninho.

Santa Quitéria: 1- Jonas, 2- Alex (20- Djonata), 3- Carlinhos 4- Baloy e 6- Badé; 5- Edinaldo, 7- Luan (14- Jean), 8- Russo e 10- Massai; 9- Juliano (19- Pequi) e 11- Amaral (18- Lucas). T: Ary Marques.

FICHA TÉCNICA – IGUAÇU 2x0 SANTA QUITÉRIA (3 a 1 nos pênaltis).

Arbitragem: Rafael Traci.
Assistentes: Bruno Boschilia e Mauricio Mocelim Ferreira.
Gols: Alex Pinhais, aos 8 e Hideo, aos 40 minutos do 2º tempo.
Cartões amarelos: Douglas, Alex Pinhais e Aderaldo (IGU); Massai e Luan (SQU).
Cartão vermelho: Massai (SQU).


x