Edmar, o destaque da partida entre Bangú e Santíssima Trindade


A eliminação do Bangú nos pênaltis diante do Santíssima Trindade, na disputa por uma vaga na final da Série B da Suburbana, não tirou o brilho da atuação individual de Edmar. Além dos dois gols marcados, o volante teve ótima atuação defensiva e buscou fazer o que estava a seu alcance na luta pelo acesso.

#Figurinha
Por Yuri Casari

Já na partida de ida, Edmar poderia ter sido escolhido o destaque. O volante havia sido perfeito na parte defensiva, vencendo todos os duelos aéreos e as disputas por baixo. Mas o jogador reservou uma atuação ainda melhor para a volta das semifinais. O Bangú precisava da vitória e tratou logo de ir ao ataque. E aos 8 minutos, Edmar apareceu bem posicionado na área e completou de cabeça o levantamento de Joãozinho, abrindo o placar do jogo. 

Novamente Edmar aparecia com destaque na contenção. Sempre bem posicionado, realizava as interceptações de maneira limpa. Porém, em um cruzamento pelo lado aos 23 minutos, o Santíssima Trindade chegou ao gol com Geovane, que também marcou de cabeça. A segunda metade do primeiro tempo foi o pior momento do Bangú na partida. a equipe rubro-negra quase sofreu a virada. 

No segundo tempo, o jogo seguiu ligeiramente melhor para o Trindade, mas que conseguiu balançar as redes foi o Bangú. Aos 21, Romarinho fez jogada pela direita e tocou para trás. Mais uma vez Edmar mostrou que a chegada ao ataque é um de seus trunfos e bateu de primeira, colocando o Bangú de novo na frente do placar. O resultado de 2 a 1 levou a partida para a decisão nos pênaltis, em que o Trindade levou a melhor por 4 a 2. Edmar nem pôde fazer sua cobrança. Mesmo com a eliminação, Edmar foi o principal nome do jogo que valeu o acesso para o Trindade.