Tudo igual para Operário e FC Cascavel no primeiro duelo das quartas de final

A equipe de Vila Oficinas teve maior volume de jogo, mas levou primeiro e na sequência teve que buscar o empate. Foto: Allyson Santos

Operário e FC Cascavel duelaram na manhã deste domingo (1) no Estádio Germano Kruger, em confronto válido pelo jogo de ida da fase de quartas de final da Taça FPF. Em um primeiro tempo com poucas chances de gol para ambos os lados, o placar só alterou na segunda etapa com um gol para cada lado e o duelo fica em aberto para o próximo embate, na cidade de Cascavel.


#TAÇA FPF
Por @rafaelbuiar

PRÉ-JOGO: A semana que antecedeu o embate entre Operário e FC Cascavel foi bastante movimentada nos bastidores do escrete do Fantasma, com dispensas de alguns jogadores e por isso, o time escalado para o primeiro embate das quartas teve algumas improvisações. Diferente do time do oeste, que terminou na ponta da tabela durante a primeira fase e foi com o time completo para o confronto.

PRIMEIRO TEMPO: Com bola rolando, a equipe do Operário já nos primeiros minutos impôs o seu jogo e diferente das partidas anteriores teve mais volume de jogo e dificultou a saída de bola do time do oeste do Paraná. Mesmo assim, em momentos esporádicos, o time do FC Cascavel chegou em jogadas de contra-ataque e com bola parada. Mas sem sucesso.  

Com 20’, a arbitragem já contestada por ambos os times com a não marcação de pênaltis e faltas próximas da área. Ainda assim, o primeiro cartão foi anotado para o time do FC Cascavel para André. Período em que o time de Vila Oficinas esfriou e aos poucos, próximo dos 30’, o FC Cascavel passou a ganhar corpo no embate e foi envolvendo o time da casa. Destaque para Lucas Silva e Hyago que foram os mais acionados na equipe da serpente.

Nos minutos finais da etapa inicial, o FC Cascavel ficou com mais posse de bola e o jogo ficou a favor da equipe do Oeste. Mas aos 35’, o time do Operário quase abriu o placar em jogada de contra-ataque. Robson ficou de frente com o arqueiro Lucas e concluiu próximo a meta, dando susto a equipe do FC Cascavel. Lance que deu ânimo para o time do Operário pois na sequência passou a ficar mais tempo com a bola no setor do ataque, mas nada que alterasse o placar no Germano Kruger até o apito do fim do primeiro tempo.

O escrete do FC Cascavel abriu o placar aos 16' do 2º tempo, com o zagueiro Layo. Foto: Allyson Santos
SEGUNDO TEMPO: No retorno para a segunda etapa, ambas as equipes entraram com os mesmo jogadores que terminaram o primeiro tempo. Com bola rolando, o time do FC Cascavel voltou mais presente no campo de ataque. Mas com 8’, o jogo mudou. O camisa 10 do FC Cascavel foi expulso, após receber o segundo amarelo e na sequência o vermelho.

A partir disso, o time alvinegro passou a pressionar a meta do goleiro Lucas. Glenisson e Diego Carioca os mais acionados com 13’ da etapa complementar. Mas aos 16’, um banho de água fria para o time de Ponta Grossa. Cruzamento na área do Operário e Layo ganhou na dividida e aproveitou o bate rebate dentro da área e fuzilou a bola no fundo da rede. Mesmo com o gol na frente, o treinador Rodrigo Cesar fez mudança na sua equipe. Índio entrou no lugar de Tocantins. Na sequência, Joel Preisner colocou o time no ataque. Sacou o zagueiro Alex e colocou Juninho, para buscar o empate.

Após os 30’ e as alterações, o embate ficou preso no setor de meio de campo, com o escrete do Operário tentando furar o bloqueio do FC Cascavel. Por isso, jogadas de cruzamento foram o que aconteceu neste período. Enquanto isso, o time do oeste do Paraná passou a jogar em contra-ataque. Mas sem sucesso. Aos 36’, cruzamento na área e Erick arrematou firme, mas antes de a bola entrar, Diego Carioca tocou e marcou o gol de empate. 

Próximo do fim, com um homem a mais, o time do Operário conseguiu empatar com Diego Carioca e por pouco não virou o placar. Foto: Allyson Santos

Não deu outra, nos minutos finais o time do Operário passou a jogar mais no campo do FC Cascavel buscando a virada. Mas o sistema defensivo da Serpente suportou bem e conseguiu manter o empate até o apito final do árbitro Eduardo Melek.

OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

OPERÁRIO: Matheus; Robson, Lucão, Alex (Juninho) e Bruno Gaúcho (Pedrão); Wembley, Erick, Cristian e Fred Saraiva; Diego Carioca e Glenisson. Tec. Joel Preisner

FC CASCAVEL: Lucas; Gasperin, Layo, Murilo e Elivelton; Tubarão, Oberdan, Tocantins (índio) e André; Kiko (João Paulo) e Hyago (Pedro Jr.). Tec. Rodrigo Cesar

FICHA TÉCNICA – OPERÁRIO X FC CASCAVEL XXXXXXXXXXXXXX

ARBITRAGEM: Eduardo Elias Melek
ASSISTENTES: André Luiz Severo e Alexsandro Euzébio da Silva
GOLS: Layo aos 16’ do 2º tempo (FC Cascavel) e Diego Carioca aos 36’ do 2º tempo (Operário)
AMARELOS: Alex (Operário) e André (FC Cascavel)
VERMELHOS: André (FC Cascavel)
Público e Renda: Pagante: 229 | Total: 244 | R$ 2.490,00

__________________________________________
DO RICO AO POBRE, O FUTEBOL SEM DIVISÃO