[SUB-20] Com atuação apática, Atlético empata com Cruzeiro e está eliminado do Brasileirão

FOTO: Bia Lima
Na noite desta quarta-feira (04), o Atlético empatou com o Cruzeiro no placar de 1x1 e foi eliminado do Campeonato Brasileiro Sub-20. Os gols da partida foram marcados por Marcelo para os mineiros e Vitor Naum para o Rubro-negro. Os visitantes vieram com uma proposta de jogo aéreo e puxadas de contra-ataque e foram eficientes. Já o Furacão, deixou a desejar na hora de finalizar e não conseguiu transformar em gols as poucas chances que criou. Com o resultado, a final da competição será entre Cruzeiro e Coritiba.

#BRSUB20                                                                              


O EMBATE- O Furacão começou a partida com tudo. Logo aos 3’, Alexsander acertou uma cobrança de falta, que obrigou o goleiro Vítor a se esticar todo para fazer uma grande defesa. Com 20’, os garotos do Atlético chegaram novamente. Renzo acertou bonita tabela com Alexsander e da intermediaria soltou uma bomba que passou ao lado do gol cruzeirense.

Somente aos 26’, os visitantes chegaram com perigo. Nickson aproveitou o rebote de Caio e soltou uma bomba pro gol, o goleiro atleticano se recuperou no lance e impediu o primeiro gol dos mineiros.

Aos 35’, o Cruzeiro teve mais uma oportunidade de abrir o placar. Marcelo cobrou escanteio na cabeça de Cacá, que cutucou de cabeça e colocou o arqueiro atleticano para trabalhar.

Com 43’, o Atlético criou a melhor oportunidade. Breno recebeu a bola na linha de fundo, cruzou rasteiro para Marcelo, que na marca do pênalti finalizou mal para fora e desperdiçou a chance do Furacão sair na frente.

FOTO: Bia Lima
SEGUNDO TEMPO- O segundo tempo começou com as equipes inseguras em campo, muitos passes errados e pouco futebol. A partida estava tão morna, que o lance que mais chamou atenção no início da segunda etapa foi a grave lesão no pé do goleiro atleticano Caio, que fez com que ele fosse substituído por Juliano.

Somente aos 22 o Cruzeiro chegou com um chute forte de Jonata que passou perto da meta de Juliano. Aos 26’, os mineiros abriram o placar na Arena. Após boa puxada de contra-ataque, Thonny Anderson deixou Marcelo cara a cara com Juliano, o atacante cruzeirense não desperdiçou e fez o primeiro da Raposa.

Com 39’ o Atlético conquistou o empate. Boa troca de passes pelo meio dos defensores mineiros e Demethryus acertou um belo passe Vitor Naum dentro da área finalizar e fazer a festa dos mais de 1300 torcedores rubro-negros na Baixada. 

Mas o gol não foi suficiente para o Furacãozinho conquistar a classificação e no apito final, os mineiros conquistaram a vaga para a final do Campeonato Brasileiro Sub-20, contra o Coritiba.
Breno em ação contra o Cruzeiro  FOTO: Bia Lima
ATLÉTICO PR - A equipe comandada por Tiago Nunes entrou na partida com uma proposta bem definida: Utilizar a velocidade pelas laterais do campo para chegar ao gol cruzeirense. Pelo lado esquerdo Renan Lodi e Marcelo se movimentavam bastante, mas faltava a infiltração na área para dar o passe final ou até mesmo a finalização. Pelo lado direito, a dupla Breno e Renzo mostrava os mesmo problemas. Com isso, o jogo da equipe rubro-negra não encaixou na marcação apertada dos mineiros e acabava gerando espaços para os contra-ataques. De mais positivo desta eliminação ficam os grandes destaques individuais que apareceram no certame. Caso, do meia Riuler, dos laterais Breno e Renan Lodi (Este, já integrado ao elenco principal).

FIQUE DE OLHO (Breno e Renan Lodi)- Apesar de não terem feito uma grande atuação contra o Cruzeiro, a dupla de laterais desperta como grande destaque para a equipe principal do Furacão em 2018, já que o Campeonato Paranaense será disputado por um time Sub-23. Começando pelo lateral direito Breno, com 20 anos já se mostra um atleta com vigor físico de se dar inveja, muito agudo nas descidas ao ataque, foi uma válvula de escape do Furacãozinho nesta boa campanha do Campeonato Brasileiro Sub-20. Pelo flanco esquerdo, Renan Lodi desperta como grande alternativa na equipe principal para um setor que sofre grande desconfiança da torcida. Com muito habilidade, se mostra um lateral agressivo, sempre encostando junto com o ponta. Defensivamente, demonstra ter muita raça e determinação para recuperar a bola do adversário. 


Marcelo comemora o gol que colocou o Cruzeiro na final  FOTO: Bia Lima
CRUZEIRO - Os comandados de Emerson Ávila podem ser chamados de guerreiros. A partida na noite de quarta-feira (04) na Arena, foi muito brigada e os atletas da Raposa lutaram por todas as bolas, quando a qualidade técnica faltou, os atletas do Cruzeiro compensaram com muito raça e vontade. O grande destaque do time mineiro (e que o Coritiba deve ficar de olho para a final) são os contra-ataques em alta velocidade. Thonny, Nickson e Marcelo trocam passes com muita facilidade e deixam Jonata a vontade lá na frente para desbravar os espaços na área. Devido a partida física contra o Atlético, a Raposa foi eficiente e marcou o gol que decretou a vaga na final em um destes raríssimos contra-ataques que a defesa paranaense deixou acontecer.

FIQUE DE OLHO (Marcelo) - Um atacante eficiente, esbanja velocidade e oportunismo. Parecido com Alisson, que já é ídolo da torcida alvi-celeste, o camisa 11 demonstrou ter todas as características que um ponta moderno precisa. No auge dos seus 19 anos, em 2018 já deve figurar no elenco principal da Raposa como opção para o técnico Mano Menezes.

OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

ATLÉTICO PARANAENSE: 01- Caio (12- Juliano); 02- Breno (13- Leo); 03- Jacy; 04- Weverton; 06- Renan Lodi; 05- Geovane; 08- Riuler (16- Guilherme); 10- Alexsander (17- Demethryus); 07- Marcelo; 11- Renzo (19- Vitor Naum) e 09- Danilo (20- Thiago).

CRUZEIRO: 01- Vitor; 02- Lucas; 03- Cacá; 04- Gustavo; 06- Victor Luiz; 05- Márcio; 08- Vander (18- Eduardo); 10- Thonny Anderson; 07- Nickson (16- Vitinho); 11- Marcelo (19- João Luiz); 09- Jonata.

FICHA TÉCNICA - ATLÉTICO 1X1 CRUZEIRO XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

GOLS: Vitor Naum aos 39' do 2°T (Atlético) e Marcelo aos 26' do 2°T (Cruzeiro).

AMARELOS: Victor Luiz (Cruzeiro).
__________________________________________
DO RICO AO POBRE, O FUTEBOL SEM DIVISÃO