[SUB 15] Com gols no primeiro e no último lance do jogo, Paraná e Renove empatam na Vila Olímpica

Foto: Leonardo Dulcio/Do Rico ao Pobre
Na tarde desta terça-feira (09), Paraná e Renovicente se reencontraram na Vila Olímpica, após três dias do duelo no Solar do Bosque, desta vez em duelo atrasado da 2ª rodada da 2º fase. O Tricolor do Santa Cândida precisava vencer para voltar à zona de classificação para as semifinais e abriu o marcador logo aos 14 segundos. O Tricolor da Vila batalhou o confronto inteiro, pressionou e no último lance chegou ao empate. No fim, o resultado foi lamentado por ambos os escretes. 

#PRSUB15
Por Gabriel Sawaf

PRÉ-JOGO – Paraná e Renovicente chegaram buscando se aproximar da classificação. Como o jogo era atrasado, quem vencesse iria para as duas rodadas finais com vantagem em relação ao resto da casa. Se o time da casa vencesse, chegaria aos oito pontos e deixaria o PSTC para trás, assumindo a liderança. Em caso de triunfo do Renove, o escrete do Santa Cândida deixaria o adversário para trás e igualaria os sete pontos do time de Cornélio Procópio. 

O EMBATE - A partida mal começou e o Renovicente já tratou de abrir o marcador. Na saída de bola, toque para trás, chutão, uma escorada de cabeça na frente e Michel tocou para Kawan, que invadiu a área pela direita e chutou cruzado rasteiro para abrir o marcador. O gol precoce fez com a noção do jogo fosse a mesma dali para frente. O Paraná com a bola, buscando o campo de ataque e o Renove segurando atrás.

Mas, a maior posse de bola do Tricolor da Vila e tempo no campo ofensivo não significaram chances perigosas. A defesa visitante soube se postar muito bem e o Paraná quase não teve chances na primeira etapa. A chegada mais perigosa foi aos dez minutos, quando Léo cobrou falta e obrigou Eduardo a fazer boa defesa, em dois tempos. Quem assustou mais foi o Renove, que teve uma grande chance nos pés de Kawan, aos 23 minutos, que parou em excelente defesa de Gabriel. 

Paraná ficou no campo de ataque, mas não empatou no primeiro tempo (Foto: Leonardo Dulcio/Do Rico ao Pobre)
Na segunda etapa a dinâmica continuou a mesma. O Paraná ficava no campo ofensivo, tentando penetrar a defesa adversária, só que desta vez as chances aconteceram. Aos quatro minutos Cruz arriscou da entrada da área e obrigou Eduardo a fazer grande defesa. Depois a defesa do Tricolor do Santa Cândida falhou e a bola sobrou limpa para Meiado, que errou o chute e deixou a bola facilmente com o arqueiro. O goleiro do Renove ainda apareceu mais duas vezes de forma decisiva. Aos 17 minutos Rayan subiu sozinho após cobrança de escanteio e testou para Eduardo operar milagre. Três minutos depois foi a vez de Wellington arriscar um chute venenoso e obrigar o goleiro a desviar a bola paa

O Tricolor dominava a partida e viu a chance do empate ficar a milímetros. Aos 24 minutos Wellington deu ótimo lançamento para Nonato. O atacante saiu de cara com o goleiro e deu um toque sutil por cima de Eduardo e já saiu para comemorar, mas a bola quicou e bateu caprichosamente no travessão. O Renove mudou o meio de campo e com a entrada de Enzo conseguia puxar mais contra ataques. A única chance do escrete do Santa Cândida do segundo tempo foi aos 26 minutos, quando Salido recebeu na área, cortou a marcação e chutou, com desvio, por cima do gol.  


Nos minutos finais o desespero tomou conta da cancha. O Paraná tentava buscar a todo custou o gol de empate, e posteriormente a vitória. O Renovicente tirava todas as bolas do jeito que dava e gastava o máximo que podia de tempo. O time da casa teve uma chegada com Cruz, aos 29 minutos, que chutou para fora. O tempo regulamentar se encerrou e o juiz deu cinco minutos de acréscimo por conta do gasto de tempo em atendimentos a jogadores do Renove. E esses minutos a mais foram cruciais. Aos 39 minutos Wellington bateu falta da direita, a bola cruzou a área e parou na ponta da pequena área, onde encontrou Ryan, que chutou firme para empatar o jogo e determinar o placar final. 

Paraná conseguiu o empate no último lance (Foto: Leonardo Dulcio/Do Rico ao Pobre)

O empate não foi bom para as duas equipes. O Paraná permaneceu na segunda colocação com seis pontos enquanto o Renove continuou em terceiro, só que com cinco pontos. Na próxima rodada o Tricolor do Santa Cândida vai até Cascavel, encarar o FCC na manhã do próximo sábado (14), enquanto o Tricolor da Vila só entra em campo na próxima quarta-feira (18), em Londrina, contra o PSTC. 

PARANÁ - O Tricolor, comandando por Fernando Miguel, conseguiu ficar mais com a bola e criar as melhores chances. Na primeira etapa houve muita dificuldade de adentrar a defesa rival, mas no segundo o Paraná melhorou seu poder ofensivo, principalmente com a entrada de Wellington, que conseguiu buscar mais alternativos, com passes mais inesperados e mais rápidos. O gol no último minuto, com a assistência do camisa 20, não foi o resultado ideal, mas foi merecido pelo domínio da partida. 

Foto: Leonardo Dulcio/Do Rico ao Pobre
FIQUE DE OLHO - Léo - Com um domínio de bola e pensamento apurado, o camisa 10 acabou se destacando no plantel Tricolor. Léo era o jogador que conseguia ficar mais a bola e ajudava no domínio paranista durante a partida. Além do raciocínio bom, Léo também se mostrou ser bem habilidoso, com facilidade para sair dos seus marcadores.

Léo fez boas jogadas da meia cancha tricolor (Foto: Leonardo Dulcio/Do Rico ao Pobre)

RENOVICENTE - O gol antes do primeiro minuto da partida ajudou o Renove a fazer sua proposta de jogo. Proposta que acabou envolvendo muito bem o Paraná. Com uma defesa muito boa, liderada por Willian, o Tricolor não dava espaço para o adversário. Na primeira etapa o time mostrou ter bastante velocidade na meia cancha, com Miguel e Simões, que faziam com que a zaga não abafasse de qualquer forma e criasse mais jogadas. Na etapa derradeira a pressão foi maior e restou ao Tricolor jogar no contra ataque. O gol sofrido no último lance não foi uma injustiça, devido a busca paranista pelo gol, mas não tira os méritos do time do Santa Cândida e nem a esperança de classificação par a semifinal. 

Foto: Leonardo Dulcio/Do Rico ao Pobre
FIQUE DE OLHO - Eduardo - O goleiro Tricolor quase foi o herói do jogo. Se não fosse o gol com certeza o nome de Eduardo seria ainda mais vangloriado. Pelo menos em quatro oportunidades o arqueiro foi acionado e se saiu bem, sendo a melhor delas em uma forte cabeçada de Rayan. Além das defesas, o goleiro se mostrou muito seguro nas saídas de bola, conseguindo ganhar todas nas qual saiu e também passou muita confiança ao seu time. 

Eduardo fez grandes defesas no jogo. (Foto: Leonardo Dulcio/Do Rico ao Pobre)


OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

PARANÁ: 1. Gabriel; 2. Rhuan, 3. Rayan, 4. Vialle e 6. Raimar (20. Wellington); 5. Villa (15. Maceió), 7. Cruz, 8. Ryan  e 10. Léo; 9. Nonato e 11. Meiado (18. Rutenio). Técnico: Fernando Miguel.

RENOVICENTE: 1. Eduardo, 2. Felício, 3. Suss, 4. Willian e 6. Cavalli; 5. Lineker (15. Assis), 7. Miguel (17. Henrique), 8. Simóes e 10. Salido; 9. Lohan (20. Enzo) e 11. Kawan (19. Moreira). Técnico: Luiz Fabio.

FICHA TÉCNICA - PARANÁ CLUBE 1 X 1 RENOVICENTE XXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

Gols: Ryan, aos 39' do 2ºT (Paraná); Kawan, aos 14" do 1ºT (Renovicente).
Cartões amarelos: Rayan (Paraná); Lineker (Renovicente)
Árbitro: Cleberson Ponce da Silva
Assistentes: Ivan Carlos Bohn e Ricardo Alexandre Santos.

__________________________________________

DO RICO AO POBRE, O FUTEBOL SEM DIVISÃO