Santíssima Trindade vence o Bangú pelo placar mínimo e larga na frente na briga pelo acesso

Luiz Fernando saiu do banco de reservas para marcar o gol da vitória do Santíssima Trindade
(Foto: Yuri Casari). 
Santíssima Trindade e Bangu duelaram no Parque Linear, em jogo válido pela  ida da semifinal da série B do futebol amador da capital. Em uma partida muito equilibrada, os anfitriões fizeram seu papel, venceram por 1 a 0, e levam a vantagem do empate para o jogo da volta.

#SérieB
Por Adson Lima

Pré-jogo: A expectativa para o joga era grande, colocando frente a frente duas fortes equipes, favoritas ao acesso. O Trindade jogava em seus domínios e queria conseguir fazer um placar que possibilitasse ter uma tranquilidade para o jogo de volta. Já o Bangu queria, na pior das hipóteses, conseguir um empate fora de casa.

Primeiro tempo: Equilíbrio foi a palavra do primeiro tempo. A chuva que caiu na capital, pouco antes do inicio da partida, castigou o gramado, que já não era bom mesmo em condições normais. Os jogadores tiveram bastante dificuldade em fazer um jogo pelo chão, com toques de bola. E por isso, lançamentos, bolas altas e chutões eram bastante executados pelos dois times.

A primeira chance de gol foi dos visitantes, com Joãozinho, logo aos 5 minutos de jogo, em uma falta próxima da área, mas a bola passou por cima do travessão. Mantendo a pegada, o Bangu chegou novamente aos 7 minutos,  em uma descida rápida pela direita. A bola chega rolando na entrada da área para Edmar, que chuta forte de primeira e a bola passa próxima a trave. Quando o relógio marcava 17 minutos, o rubro-negro teve outra chance de inaugurar o marcador, com Luizinho, que recebeu um cruzamento com açúcar, cabeceou forte no meio do gol, e o goleiro Paulo segurou firme.

Após as chegadas do Bangu, o Trindade acordou, passando a atacar mais, e teve sua primeira chance com 23 minutos. Tom recebe um lançamento um pouco forte, e ainda assim consegue tocar na bola, que acaba encobrindo o goleiro Ricardo, mas ela encobre também a meta e vai para fora. O jogo foi ficando truncado, a bola batia e voltava sempre que as equipes davam um chutão para fugir das poças de água, tanto que chance de gol só teve mais uma na primeira etapa, para o Trindade. Aos 33, um escanteio pela direita e o zagueiro Queen sobe mais que todo mundo, mas manda a bola para fora.

Na primeira etapa, a bola pouco saiu do meio campo. Gramado castigado pela chuva dificultou a criação de jogadas para ambos os times (Foto: Yuri Casari).
Segundo tempo: A segunda etapa começou mais movimentada, o Sol apareceu no Cajuru após as pancadas de chuva, e despertou o futebol dos jogadores dos dois times. O Trindade tratou de partir logo ao ataque, e logo aos 3 minutos assustou com Geovane. Ele fez uma bela jogada individual pela direita, cortou para dentro e bateu de canhota. A bola subiu e acabou raspando o travessão antes de se perder na linha de fundo, assustando o goleiro Ricardo.

Dois minutos depois, o Bangu respondeu com Luizinho. O artilheiro recebeu uma bola na marca do pênalti e fuzilou, mas o goleiro Paulo fez uma excelente defesa com o pé, mandando a bola para escanteio. Ao contrário do primeiro tempo, as duas equipes passaram a procurar mais o gol, a medida que o tempo passava, o gol parecia mais próximo, restava saber para qual lado. Aos 16 minutos, Tom, do Trindade, resolveu partir para a individualidade, clareou uma jogada e bateu pra fora, próximo a trave direita. Aos 20, o Bangu respondeu com Ronan, que partiu pra cima no corredor e da intermediária bateu forte, a bola ganhou altura e foi por cima do gol.

Finalmente, aos 26 minutos o gol saiu. Luiz Fernando, que havia entrado na partida pouco tempo antes, pegou uma bola que sobrou de um cabeceio errado de Batoré, e mandou para a rede, inaugurando o placar no Parque Linear. Depois de levar o gol, o Bangu se dedicou a atacar bastante, tendo mais a bola, mas sem ser efetivo. O rubo-negro até chegou a empatar o jogo com Foca, mas o assistente levantou a bandeira assinalando o impedimento do camisa 15. O último lance de perigo do jogo foi de Jé, meia do Santíssima Trindade, que bateu uma falta perigosa, por cima, próximo ao travessão. Nos minutos finais o Bangu ainda ensaiou uma pressão mas não conseguiu arrancar o empate. Agora, o Santíssima Trindade tem a vantagem de poder empatar no jogo de volta para garantir o acesso. Já o Bangu tem que vencer o jogo por pelo menos 1 gol de diferença para levar o jogo para os pênaltis, e dois gols para levar a classificação diretamente.

Apesar do equilíbrio, o Trindade fez por merecer o resultado e agora tem a vantagem do empate para o jogo da volta diante do Bangu
(Foto: Yuri Casari)
OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX
SANTÍSSIMA TRINDADE: 1 Paulo; 2 Baiano (14 Dil), 3 Anderson, 4 Queen, 6 Juliano; 5 Marcão, 7 Jé, 8 Tupã (16 Folha), 18 Lelo ( 20 Luiz Fernando); 9 Geovane (19 Batoré) e 11 Tom. Téc. Dinei.

BANGU: 1 Ricardo; 2 Ronam, 3 Paulo Sergio, 4 Merci, 6 Xuxu (Luciaano); 5 Edmar, 7 Leo (15 Foca), 8 Juninho, 10 Joãozinho; 9 Luizinho (Romarinho) e 11 Juliano (16 Neguinho). Téc: Jeferson Silveira.

FICHA TÉCNICA – SANTÍSSIMA TRINDADE 1x0 BANGU

ARBITRAGEM: Rafael Vinicius Moura de Oliveira.
ASSISTENTES: André Luiz Severo e Danilo Padilha Porse.
GOLS: Luiz Fernando, aos 26' do 2º tempo.
AMARELOS: Jé (TRI) e Juninho (BAN).
__________________________________________
DO RICO AO POBRE, O FUTEBOL SEM DIVISÃO