Independente São Joseense e Batel empatam em jogo movimentado e com dois gols do zagueiro Caio

Foto: Bruna Bonzato/Do Rico ao Pobre
Na tarde deste domingo (22) o Independente São Joseense recebeu o Batel no Estádio do Pinhão. Ambas as equipes chegaram invictas ao duelo, mirando a liderança no embate. O Tricolor defendia uma campanha de 100% de aproveitamento no certame, que não se manteve, mas também não conheceu a sua primeira derrota. O zagueiro Caio fez contra no final da primeira etapa e se redimiu no final do jogo, empatando o jogo em 1 a 1 no último lance.

#TERCEIRONAPR
                                                                            Por Gabriel Sawaf

PRÉ-JOGO – O embate era muito aguardado. O Independente recebeu o Batel no Estádio do Pinhão com um bom público e a expectativa de alcançar a liderança do certame. O time da casa vinha de uma vitória fora de casa pelo placar mínimo diante do Sport Campo Mourão, mantendo os 100% de aproveitamento da tabela. Já o escrete rubro negro goleou o Arapongas no meio da semana por 6 a 0 e alcançou os sete pontos na tabela. Ou seja, quem triunfasse em São José, passaria o Rolândia, que venceu o GRECAL no dia anterior por 7 a 2 em Campo Largo, e sairia da rodada com líder.

PRIMEIRO TEMPO – Com a bola rolando o Batel não se intimou e conseguiu fechar bem os espaços, complicando o jogo do Sãojoseense e atacando pelas pontas. Aos cinco minutos veio a primeira chance batelina, após tabela de Russo com Braga, na qual o atacante com apelido europeu chutou para fora. O Independente buscava o ataque aproveitando vacilos do adversário e lançamentos longos. Aos oito minutos o Tricolor chegou com Lucy, que recebeu na entrada área e chutou para fora. 

O escrete visitante conseguia chegar bem no ataque, mas finalizava sem dar maiores sustos ao goleiro Juninho. Aos poucos o Sãojoseense foi encontrando seus espaços e chegando com mais perigo ao gol. Aos 24 minutos Evandro aproveitou sobra de cruzamento da mão de Doni e chutou rasteiro para fora. No minuto seguinte o Batel chegou, com chute de fora da área de Lucas Lourenço que parou nas mãos de Juninho. Mesmo com o placar zerado, a partida era boa e movimentada, sem ficar truncada no meio. 

Na parte final da primeira etapa o Tricolor veio para cima, pressionando o time batelino no campo de ataque, fazendo com que os visitantes jogassem na base do chutão, com o Independente conseguindo trabalhar mais a bola, ficando no campo ofensivo. Aos 39 minutos um cruzamento tricolor encontrou Evertinho na ponta esquerda, que dominou e finalizou para boa defesa de Doni. Quando parecia que a primeira etapa ficaria sem gols, veio o erro fatal. Rocha lançou bola para o ataque, ela ia para ninguém e Caio tentou recuar para Juninho, mas o arqueiro estava indo em direção a bola e acabou sendo encobrido, balançando a rede. O Independente foi para cima e quase chegou ao empate, mas Evertinho chutou para fora na entrada da pequena área. 

Batel abriu o marcador no final da primeira etapa (Foto: Bruna Bonzato/Do Rico ao Pobre)
SEGUNDO TEMPO – O escrete da casa voltou com a alteração, sacando o amarelado Wesley para a entrada de Bahia. E o Tricolor veio com tudo. Logo no primeiro minuto Camargo deixou Evertinho na cara do gol, mas o camisa 7 parou em excelente defesa de Doni. Na sobra um bate-rebote se instalou na área, até Dan tirar de trás. O escrete batelino não se intimidou com a pressão dos donos da casa e foi para cima. Aos sete minutos Marquinhos aproveitou sobra na entrada da área e chutou para fora. Os donos da casa seguiam buscando o empate, dando espaços para o escrete da Baixada puxar o contra golpe.

A pressão do Independente quase deu resultado aos 18 minutos, após tabela de Robinho com Sotto, o atacante finalizou e parou em grande defesa de Doni. Notando a pressão adversária e os espaços no ataque, o treinador Marcelo do Ó reforçou a defesa, colocando Felver no lugar de Gabriel, e dando mais força ao ataque, tirando Renan e colocando Rodrigo. Ageu também mexeu na equipe, tirando o lateral direito Marques e colocando em sua vaga o atacante Jhon Cesar. O Tricolor ficava no ataque, rondando a área, mas não conseguia finalizar devido a forte marcação visitante. 

Nos minutos finais a pressão ficou ainda mais forte, com o Batel totalmente fechado atrás. Ageu colocou Jader no lugar de Lucy para dar mais força ao meio de campo. Mesmo ficando mais na defensiva, o time de Guarapuava quase ampliou aos 35 minutos em cobrança de falta fechada de Rocha, que parou em boa defesa de Juninho. Os espaços iam aparecendo e o time visitante indo para cima. Aos 37 Russo saiu cara a cara com a defesa e teve o chute travado pela defesa. O Independente ia com tudo para o ataque e não conseguia chegar ao seu gol. E as tentativas eram de todos os jeitos, mas nada da bola tomar o rumo da balisa, parando muitas vezes na mão de Doni antes da finalização. E a pressão deu certo. Aos 50 minutos Robinho colocou na cabeça de Caio e empatou o jogo, conquistando um empate heróico e fazendo os rubro negros se lamentarem.

O Lobo voltou a ser líder, com oito pontos e mais saldo que o REC. Já o Tricolor chegou aos sete pontos e foi para o terceiro lugar. Os times voltam a campo na próxima quarta (25), as 16h30. O Batel recebe o Verê em Guarapuava, enquanto o Independente São Joseense recebe o GRECAL no Estádio do Pinhão, com cobertura da Equipe DRAP. 

Caio se redimiu do gol contra empatando o embate no último minuto (Foto: Bruna Bonzato/Do Rico ao Pobre)

OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

INDEPENDENTE SÃO JOSEENSE: 1 Juninho; 2 Marques (17 Jhon Cesar), 3 Caio, 4 João Antônio e 6 Wesley (16 Bahia); 5 Camargo, 8 Sotto e 10 Lucy (15 Jader); 7  Evertinho, 9 Robinho e 11 Evandro. Técnico: Ageu.

BATEL: 1 Doni; 2 Josimar 3 Anderson Luiz, 4 Dan e 6 Gabriel (14 Felver); 5 Lucas Lourenço, 8 Rocha e 10 Marquinhos; 7 Renan (18 Rodrigo), 9 Braga e 11 Russo (15 Ricardo). Técnico: Marcelo do Ó.

FICHA TÉCNICA: SÃO JOSEENSE 1 X 1 BATEL XXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

ARBITRAGEM: Maikon Freitas.
ASSISTENTES: Marco Moro (1) e Roberto Rivelino (2).

GOLS: Caio, aos 50’ do 2º T (Independente); Caio (GC), aos 43' do 1º T (Batel).

AMARELOS: Wesley e Evandro (Independente); Rocha, Russo e Felver (Batel).
__________________________________________

DO RICO AO POBRE, O FUTEBOL SEM DIVISÃO