Em partida inconstante, Atlético-PR chega a virar o jogo, mas leva empate do Atlético-GO no final



O resultado foi ruim para as duas equipes na tabela do Brasileirão (Foto: Bia Lima)
Com protestos da torcida contra a diretoria fora do estádio, o Atlético Paranaense recebeu o xará Goianiense pela vigésima sétima rodada do Campeonato Brasileiro. O Furacão saiu atrás, conseguiu a virada, mas no final levou um gol do ex-jogador do clube Walter, deixando escapar o triunfo e ficando apenas no empate em 2 a 2.


#SÉRIE A 2017

PRIMEIRO TEMPO: A partida começou com o furacão fazendo mais pressão e logo no primeiro minuto os mandantes chegaram com Fabrício, que mandou para fora. Aos 3', Guilherme tomou a bola na lateral e tocou para Ribamar girar e chutar para defesa de Marcos. Seguindo com o domínio do jogo, o time da casa teve falta aos 4' com Gedoz, que cruzou da direita na área e Wanderson cabeceou na trave, mas estava impedido. 

No lance seguinte, Ribamar recebeu livre no contra golpe e chegou chutando, obrigando Marcos a fazer mais uma intervenção. No primeiro avanço da equipe goiana na partida, Luiz Fernando não acertou o chute e desperdiçou a chance dentro da área. A pressão inicial do Atlético Paranaense cessou um pouco e deu espaço para que o Dragão se lançasse ao ataque. 

Faltava criatividade e mais poder de chegada aos visitantes, enquanto que os donos da casa não conseguiam criar chances de perigo parecidas com as dos primeiros minutos, deixando o jogo truncado.  Quando tudo estava calmo, o defensor do Atlético Goianiense desviou a bola com o braço e o juiz marcou pênalti aos 21'. Na cobrança, Gedoz mandou no canto esquerdo do goleiro e Marcos defendeu, para desespero da torcida do furacão. O troco veio aos 24', quando, na sobra do cruzamento, Luiz Fernando aproveitou e chutou cruzado para marcar, 1 a 0 Atlético Goianiense. Dentro do estádio, a torcida dirigiu xingamentos ao ex-dirigente do furacão Mario Celso Petraglia.

O time goiano começou a ficar mais com a bola e conseguia assim gastar o tempo do jogo, enquanto que os paranaenses tinham dificuldades para criar. Aos 32', em boa jogada de Gedoz para Jonathan, o lateral acertou o cruzamento para Guilherme, que cabeceou e Marcos (segundo a visão do juiz no campo e do assistente do lado da trave) defendeu já dentro do gol, portanto empate do rubro negro da Baixada, 1 a 1.

Depois do empate, o furacão voltou a tomar conta do jogo e deixou os contra ataques ao adversário, que tinha dificuldades para sair com a redonda dominada. Aos 37', depois de rodar a bola, cruzamento da esquerda para Guilherme, que chutou de primeira e mandou na trave. Quatro minutos depois, Gedoz caprichou no escanteio e mandou na segunda trave para Lucho Gonzalez subir sozinho e colocar na rede, virada paranaense.

Lucho comemorou, afinal o Atlético-PR iria para o vestiário com vantagem (Foto: Bia Lima)
SEGUNDO TEMPO - A segunda etapa iniciou da mesma maneira que o primeiro tempo terminou, com os mandantes tendo mais volume de jogo. Aos 7', o primeiro lance de maior perigo da equipe do Centro-Oeste. Niltinho tentou o cruzamento na área e a bola fez a curva para passar perto do gol adversário. 

Após os 10' o ritmo da partida caiu bastante e os dois times não se arriscavam muito no ataque. Buscando segurar mais o meio campo, Fabiano Soares tirou Lucho e colocou Eduardo Henrique na volância. Pouco acontecia na partida, os paranaenses estavam acomodados com a vantagem e os goianos tinham mais espaço, mas não conseguam superar a bem postada defesa adversária. Aos 25' toque de Walter para Diego Rosa, que finalizou bem, mas a bola não foi forte o suficiente para evitar que Weverton a encaixasse. Com várias faltas cometidas pelo Atlético Goianiense, o time da casa segurava o jogo e rodava a bola para gastar o tempo. Os visitantes tentavam jogar na base dos lançamentos mais longos, porém encontravam dificuldades. 

Quando nada mais parecia acontecer, aos 37', Walter apareceu livre na área, completou e empatou o jogo, sendo saudado pela torcida local. O furacão ficou nervoso em campo e tentava achar espaços na defesa da equipe goiana. Já os visitantes foram para cima em busca do gol da virada, na base da bola parada. 

Quando a partida chegou a bacia das almas, o Atlético Paranaense tentou a vitória. Ederson apareceu livre no lançamento da intermediária e completou para a rede, mas estava impedido. Aos 48', desvio de bola e o atacante apareceu novamente para desviar, mas pegou errado na bola e mandou para fora a chance do triunfo no último lance. Final na Arena da Baixada, 2 a 2 no duelo dos Atléticos. 
A lei do ex apareceu no Joaquim Américo pelos pés do camisa 19 do Dragão (Foto: Bia Lima)
Com o resultado, o Furacão perdeu a chance de encostar no G-6 do campeonato, ficando na décima posição com 35 pontos - o Vitória joga nessa quinta (12) e pode ultrapassar o time paranaense no número de vitórias. Já o Dragão segue na lanterna da competição com 26 pontos, cinco a menos que o primeiro clube fora da ZR. 


OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX 

ATLÉTICO-PR: 12 Weverton, 2 Jonathan, 44 Thiago Heleno, 25 Wanderson, 87 Fabricio, 21 Pavez, 11 Nikão, 17 Guilherme, 3 Lucho (Eduardo Henrique), 10 Gedoz (Sidcley), 9 Ribamar (Ederson). Técnico: Fabiano Soares.

ATLÉTICO-GO: 1 Marcos, 2 Jonathan, 3 William Alves, 4 Gilvan, 6 Bruno Pacheco, 5 Ronaldo, 8 Paulinho (Diego Rosa), 10 Jorginho, 7 Niltinho (Breno Lopes), 19 Walter, 11 Luiz Fernando. Técnico: João Paulo Sanches.

FICHA TÉCNICA: ATLÉTICO-PR 2 X 2 ATLÉTICO-GO XXXXXXXXXXXXXXX

ÁRBITRO: Dyorgines Jose Padovani de Andrade (ES).
ASSISTENTES: Fabiano da Silva Ramires (1) e Vanderson Antonio Zanotti (2) - ambos do ES.
GOLS: Guilherme aos 32' e Lucho aos 41' do 1°T (Atlético-PR). Luiz Fernando aos 24' do 1° e Walter aos 37' do 2°T (Atlético-GO).
AMARELOS: Wanderson, Fabrício e Lucho (Atlético-PR); Jorginho e Luiz Fernando (Atlético-GO).


__________________________________________
DO RICO AO POBRE, O FUTEBOL SEM DIVISÃO