Em jogo tenso, Rio Branco e FC Cascavel empatam na partida de ida semifinal da Taça FPF

Foto: João Guilherme Castro/Do Rico ao Pobre
Na manhã deste domingo (15) Rio Branco e FC Cascavel se enfrentaram na partida de ida da semifinal da Taça FPF. O Leão foi melhor na primeira etapa, mas os visitantes conseguiram abrir o marcador na primeira etapa. O time da casa voltou com tudo na segunda etapa e empatou o jogo logo de cara. Quando ensaiava uma virada, foi surpreendido por um golaço de Tocantins. O time da Estradinha não se abateu, foi para cima e conseguiu o empate aos 40 minutos. Com o placar de 2 a 2, a vaga para a final vai para quem triunfar no oeste do estado.  

#TAÇAFPF
Por Gabriel Sawaf

PRÉ-JOGO: A chuva que caia a todo tempo em Paranaguá, junto com o céu cinza, foi o cenário para o duelo de ida da semifinal da Taça FPF Sub 23. O Rio Branco se creditou a disputar a terceira fase do torneio após eliminar o Paranavaí. Já o Cascavel passou de forma dramática pelas quartas de final, eliminando o Operário nos pênaltis. Apesar da chuva, vários torcedores compareceram à Estradinha para apoiar o Leão, que comemorou 104 anos na última sexta (13).

PRIMEIRO TEMPO:   O Rio Branco iniciou o jogo melhor, ficando mais com a bola e buscando o campo de ataque. Logo no primeiro minuto a bola sobrou para Paulnho na área, que chutou por cima da meta. Aos cinco minutos Neto cobrou falta fechada da esquerda e a bola pingou no travessão antes de ir para fora. O Leão se mantinha no campo de ataque, enquanto a Serpente não conseguia criar muito. Ambas as equipes eram prejudicadas pelo estado do gramado, prejudicado por conta da chuva.

O ritmo do jogo caiu bastante. A equipe do Cascavel conseguiu segurar o jogo dos donos da casa e conseguia ficar um pouco no ataque. A primeira chegada dos visitantes foi aos 24 minutos, em chute de fora da área de Tubarão. A Serpente ainda foi obrigada a fazer uma alteração por lesão, sacando o atacante Kiko para entrada de Pedro Junior.

O Leão conseguiu se recuperar na partida e voltou a assustar. Aos 31 minutos Everton soltou uma bomba de falta da intermediária e Lucas fez uma grande defesa. O jogo estava muito trucando e amarrado, até que a rede balançou. Mesmo não tendo maior volume de jogo, o Cascavel abriu o marcador aos 37 minutos. Elivelton cobrou escanteio na cabeça de Murilo, que subiu firme para marcar. O gol deixou o Leão nervoso e a Serpente quase aproveitou. Aos 43 minutos a zaga adversária deu um chutão para abafar, o goleiro Éder saiu errado e a bola ficou para Hyago, que perdeu o ângulo e chutou para fora. O Rio Branco foi para cima buscando em empate. Aos 45 minutos Neto aproveitou sobra da área e finalizou para defesa de Lucas. Dois minutos depois o lateral cruzou na cabeça de Daniel, que cabeceou par fora, na última chance da primeira etapa.

A Serpente abriu o marcador com Murilo (Foto: João Guilherme Castro/Do Rico ao Pobre)

SEGUNDO TEMPO: A etapa complementar começou com algumas mudanças. A chuva, que era uma velha conhecida, caiu mais forte. E o Rio Branco voltou com Giva no lugar de Luiz Gustavo, que estava apagado no embate. E o Leão veio com tudo do banco. Logo aos dois minutos Kauan recebeu de Paulo Vitor e chutou cruzado, o goleiro Lucas não conseguiu segurar e espalmo nos pés de Paulinho, que empatou o jogo. No minuto seguinte a joga se repetiu, só que a sobra caiu nos pés de Krismann, que chutou para fora. O gol logo do início animou os parnanguaras, que quase viraram o jogo aos oito minutos, após boa jogada de Giva pela direita, que invadiu a área e chutou para fora. Em meio a pressão dos mandantes, veio uma balde de água fria. Tocantins aproveitou sobra de escanteio, arrancou, passou pela defesa, driblou o goleiro e marcou um golaço, desempatando o jogo.

O gol sofrido abalou muito o Leão, que continuava no campo de ataque, mas sem ter a mesma precisão do início da etapa final. Leandro Niehues alterou a zona ofensiva, colocando Alexandre no lugar de Felipe. Depois foi a vez de colocar Santos no lugar de Paulo Vitor. Os visitantes se seguravam atrás e jogavam por uma bola para matar a partida. O escreta Estradinha tentava chegar, mas se precipitava muito nos ataques e deixava o nervosismo falar mais alto.

A persistência alvirrubra deu resultado aos 40 minutos, em uma bela jogada. Daniel se aventurou na ponta esquerda e cruzou na área, Paulinho escorou para Giva, que só tirou de Lucas e empatou o jogo, incendiando a Estradinha. O Leão permaneceu atacando, mas não chegou a virada, tendo uma chegada com Paulinho no último minuto, que balançou a rede pelo lado de fora. O confronto de volta acontece semana que vem em Cascavel, quem triunfar no oeste irá para decisão. Em caso de novo empate, a decisão vai para os pênaltis.

Giva empatou o jogo aos 40' do 2º tempo e deixou a vaga para final em aberto (Foto: João Guilherme Castro/Do Rico ao Pobre)

OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

RIO BRANCO: 1. Éder; 2. Neto, 3. Daniel, 4. Krismann e 6. Paulo Vitor (20. Santos); 5. Everton, 7. Lika, 8. Kauan e 10. Felipe (19. Alexandre); 9. Luiz Gustavo (18. Giva) e 11. Paulinho. Tec. Leandro Niehues.

FC CASCAVEL: 1. Lucas; 2. Gasperin, 3. Layo, 4. Murilo e 6. Elivelton; 5. Tubarão, 8. Oberdan (13. Andrade), 11. Índio e 10. Hyago; 7. Tocantins (16. Flavinho) e 9. Kiko (17. Pedro Junior). Tec. Rodrigo Cabral.

FICHA TÉCNICA – RIO BRANCO 2 X 2 FC CASCAVEL XXXXXXXXXXXXXXXXXXX

ÁRBITRO: José Mendonça da Silva Junior.
ASSISTENTES: Eduardo Luis Teixeira (1) e Roberto Rivelino dos Santos (2).
GOLS: Paulinho, aos 2’ do 2°T e Giva, aos 40’ do 2ºT (Rio Branco). Murilo, aos 37’ do 1°T e Tocantins, aos 11’ do 2ºT (FC Cascavel).

AMARELOS: Everton e Neto (Rio Branco); Hyago, Andrade e Gasperin (FC Cascavel).