Em jogo de tirar o fôlego, Paraná vence o Criciúma e assume a vice-liderança da série B

Maidana mais uma vez apareceu na frente para ajudar o Tricolor na busca pelo acesso
(Foto: Gabriel Sawaf).
Mais uma vez a Vila Capanema presenciou um grande espetáculo do Paraná Clube nessa briga por uma vaga na elite do futebol brasileiro em 2018. Saindo atrás do placar pela quinta vez em casa nesta série B, o Tricolor partiu pra cima do Criciúma e buscou a virada que coloca a equipe, de maneira temporária, na segunda colocação da competição. 

#SérieB
Por Yuri Casari

Pré-Jogo: Depois de "calar quem duvidava" no jogo diante do Internacional na Arena da Baixada, era hora de reafirmar a fase iluminada da equipe com o apoio do torcedor. Diante do Criciúma, e com a classificação embolada, a vitória era obrigação na noite desta sexta-feira.

Primeiro tempo: A partida também marcava a estreia como titular do goleiro Douglas, que assumiu a posição do titular Richard, suspenso. E logo com 4 minutos, o arqueiro tomou o primeiro susto. Alex Maranhão cobrou falta de longe e acertou a trave. O árbitro, porém, mandou voltar a cobrança, pois não havia dado a autorização para o chute. Na segunda cobrança, Alex Maranhão caprichou ainda mais, a bola quicou no gramado e enganou Douglas, que aceitou o gol. Com um gol sofrido tão rápido, o Paraná teria que se lançar ainda mais ao ataque do que o esperado, e por pouco o Criciúma não aproveitou os espaços e ampliou rapidamente. Aos 11, Giaretta fez bela jogada pela direita, bateu cruzado e acertou a trave.

Dois minutos depois, enfim, o Paraná respondeu. Alemão recebeu em velocidade, ganhou da marcação, e na hora de finalizar foi claramente derrubado dentro da área. Pênalti ignorado pelo árbitro Igor Benevenuto. A partir daí o Tricolor passou a rondar a área adversária. Aos 16, Gabriel Dias fez jogada espetacular, driblou o defensor, tirou o goleiro da jogada e finalizou, e Nino salvou de carrinho em cima da linha, mandando para escanteio. No tiro esquinado, o grito de gol não ficou no quase. Renatinho cobrou e Maidana, mais uma vez subiu mais alto que todo mundo e mandou para as redes, empatando a partida e marcando seu quinto gol nesta série B.

Após o empate, o Paraná assumiu de vez o controle da partida, pressionando muito. Destaca-se a atuação de Alemão, que percebendo que a bola não estava chegando, recuou seu posicionamento e passou a participar ativamente da criação de jogadas. Quando o empate era lucro para o Criciúma, o goleiro e capitão Luiz se atrapalhou ao dividir a bola na divisa da área e acabou tocando a bola fora dos seus domínios. Falta para o Tricolor e expulsão do camisa 1 do Tigre - após levar o segundo amarelo. Na cobrança, João Pedro bateu bem e Edson defendeu.

Expulsão de Luiz no fim do primeiro tempo ajudou o Tricolor a devorar o Tigre na segunda etapa
(Foto: Gabriel Sawaf).
Segundo tempo: Com um a mais, o Tricolor tinha tudo para virar o jogo. E logo no primeiro lance demonstrou que seria apenas uma questão de tempo. Brock arriscou de longe e Edson espalmou. Aos 7 minutos, a polêmica tomou conta do jogo. Em lance duvidoso, Cristovam cai na área após toque de Ianson. Pênalti assinalado. Após três minutos de paralisação e muita reclamação por parte do time do Criciúma, o árbitro Igor Benevenuto volta atrás na marcação e manda o jogo seguir, para a revolta da torcida e da comissão técnica paranista.

O Tricolor não se deixou abalar por esse lance e seguiu na pressão. Aos 14 minutos, em falta frontal, João Pedro, que vinha fazendo uma partida bem abaixo da média, encontrou a redenção. O meia bateu de perna esquerda com precisão marcando um golaço sem chances de defesa para Edson.

Com o placar favorável, o Paraná mostrou o porquê está firme na luta do acesso. Com o adversário completamente dominado, o Tricolor ficou muito próximo de marcar o terceiro gol em algumas oportunidades. Primeiro com Brock, em lance aéreo, aos 30 minutos. Depois aos 36, em ótima troca de passes entre Cristovam e Alemão, que terminou em finalização de Gabriel Dias. E por último aos 38, com Alemão tocando na saída do goleiro, que Ianson salvou. O tempo passou e apesar dos seis minutos de acréscimos, nada pôde tirar os três pontos do Paraná Clube, agora vice-líder da Série B e a apenas quatro vitórias de confirmar o acesso para a Série A do Campeonato Brasileiro.

Alemão (9) e João Pedro foram dois destaques da partida. O primeiro com ativa participação e o segundo com o gol da vitória (Foto: Gabriel Sawaf).
OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX 

PARANÁ: 1. Douglas, 2. Cristovam, 3. Maidana, 4. Brock e 6. Igor; 5. Vinicius Kiss (16. Jhony), 8. Gabriel Dias, 10. Renatinho e 11. João Pedro (17. Luiz Otávio); 7. Robson (18. Vitor Feijão) e 9. Alemão. Técnico: Matheus Costa.

CRICIÚMA: 1. Luiz, 2. Maicon Silva, 3. Nino (13. Ianson), 4. Edson Borges e 6. Diego Giaretta; 5. Barreto, 8. Ricardinho, 7. Caíque (12. Edson) e 10. Alex Maranhão (17. Caio Rangel); 11. Silvinho e 9. Lucão. Técnico: Beto Campos

FICHA TÉCNICA: PARANÁ 2 X 1 CRICIÚMA XXXXXXXXXXXXXXX


ÁRBITRO: Igor Benevenuto (MG).
ASSISTENTES: Márcio Eustáquio Santiago e Celso Luiz da Silva (MG).
GOLS: Alex Maranhão, aos 5' e Maidana, aos 16 do 1º tempo; João Pedro, aos 14 do 2º tempo.
AMARELOS: Robson, Vinicius Kiss e Gabriel Dias (PRC); Luiz, Diego Giaretta, Barreto, Silvinho e Lucão (CRI).
VERMELHO: Luiz (CRI)

__________________________________________

DO RICO AO POBRE, O FUTEBOL SEM DIVISÃO