Desafio de penalidades entre presidentes da Suburbana terá boi como premio máximo

O drible da vaca é um exemplo da relação entre futebol e pecuária (Foto: Reprodução/Nilo Dias Repórter)
Troféus, medalhas, dinheiro... Essas são recompensas comuns em campeonatos futebolísticos mundo afora. Mas, e se a premiação máxima de um torneio for um boi vivo de cerca de 400 quilos? Essa é a proposta da competição que a diretoria do Iguaçu lançou nesta sexta (27): O Torneio do Boi, uma disputa de pênaltis entre presidentes dos clubes da Suburbana.

#SUBURBANA 2017
Por @Dudu Nobre

A iniciativa de “rifar” um boi não é inédita, já que será a terceira edição do concurso e os mais antigos provavelmente irão se lembrar das peripécias do ex-presidente da Federação Paranaense de Futebol (FPF) Onaireves Moura nos anos 1980, mas ainda sim é sempre curioso quando acontece.

A proposta é simples: Cada mandatário terá direito a levar um goleiro, mas quem bate da marca da cal é o chefe. Os confrontos iniciais serão sorteados e as duplas se enfrentarão em sistema mata-mata até que saia um vencedor, que leva o bichano. Ao segundo colocado, uma ovelha como “prêmio de consolação”.

Segundo o presidente iguaçuano Jadir Setti a ideia surgiu a partir de uma provocação. “Quando eu presidia o Iguaçu em 1997 um jogador nosso desperdiçou um pênalti importante. Fui chamar atenção dele e ele falou que eu deveria cobrar o próximo. Se os atletas perdem gols, o presidente tem que dar exemplo de como bater! Aí resolvi fazer a disputa”, relembra Jadir.

O evento acontecerá no dia 16 de dezembro no estádio Egydio Ricardo Pietrobelli, mas as inscrições já podem ser feitas no valor de R$ 60,00. Os mandatários podem entrar em contato pelos telefones 99151-4963 (Luciano Rossi) ou 99808-0485 (Jadir Setti). Quem será que leva essa?

__________________________________________
DO RICO AO POBRE, O FUTEBOL SEM DIVISÃO