[SUB 17] Coritiba sofre a virada e é eliminado pelo Inter da Copa do Brasil

Coxa foi eliminado por perder por dois gols de diferença em casa (Foto: Gil Pereira/Do Rico ao Pobre)

  1. O Coritiba recebeu o Internacional na tarde da última quinta (28), na estreia de ambas as equipes da Copa do Brasil Sub 17. O Coritiba saiu na frente e apostou no jogo do contra ataque. Com o domínio da partida, o Inter se beneficiou de um gol contra do início da segunda etapa e apertou ainda mais, conseguindo a virada e construindo um marcador de 3 a 1, que deu a classificação aos gaúchos.

#BRSUB17
Por Gabriel Sawaf

PRÉ - JOGO – O Coritiba estreou na competição diante do Internacional. A equipe alviverde vinha embalada por um bom aproveitando no torneio estadual da categoria, na qual perdeu só duas vezes. O gramado do Couto Pereira ainda estava castigado pelo show que aconteceu algumas semanas atrás, mas não atrapalhou muito o andar do embate.

O EMBATE - O Colorado começou a partida melhor, pressionando no campo de ataque e aproveitando dos erros de saída de bola da equipe alviverde. Com a pressão, naturalmente, os visitantes tiveram as primeiras oportunidades de gol. Aos quatro minutos, Volnei aproveitou sobra de escanteio e quase marcou. Logo depois foi a vez de João Victor invadir a área pela direita e chutar por cima do gol. Apesar da pressão colorada, quem abriu o marcador foi o Coxa. Gabriel aproveitou saída de bola errada da defesa do Inter, fez boa jogada pela direita e cruzou para Igor Paixão, que só teve o trabalho de empurrar a bola para as redes.

O gol animou o Coritiba, que chegou novamente aos 14 minutos. Igor Jesus fez boa jogada individual e chutou para boa defesa de Emerson. Atrás do marcador, o Internacional ainda ficava mais com a bola e também assustou. Após cobrança de escanteio Pedroso subiu e mandou a bola no travessão. Depois foi a vez de Johny lançar João Victor na cara do gol, mas o atacante parou em grande defesa de Diego. Mesmo não ficando com a bola na maior parte do tempo, o Coxa teve tranquilidade quando esteve sob seu domínio e conseguia assustar mais o gol colorado. Aos 24 minutos Guilherme aproveitou cruzamento na área e cabeceou para boa defesa de Emerson. Aos 31 minutos o zagueiro também teve uma boa chance, após cruzamento de Yan, só que dessa vez o camisa 4 subiu sozinho e cabeceou para fora. O Inter ainda teve uma boa chance antes do intervalo, aos 43 minutos, quando Lucas Ramos recebeu e chutou firme da entrada da área por cima do gol.
Inter manteve a posse de bola durante a maior parte do jogo. (Foto: Gil Pereira/Do Rico ao Pobre)

Antes que se pudesse ter alguma impressão das equipes na segunda etapa, o Colorado empatou. Edilson arrancou pela direita e cruzou rasteiro na área, Yago tentou cortar e empurrou contra o próprio patrimônio. Com o placar empatado, o Verdão teve que sair mais para o jogo e ficou mais com a bola. Aos cinco minutos Gabriel teve a primeira chance na segunda etapa, finalizando de fora da área por cima do gol. As chances se alternavam. Aos 12 minutos João Victor bateu falta e Diego fez firme defesa.

Apesar do placar empatado, a partida voltou a ficar igual a primeira etapa. O Internacional ficava mais com a bola e o Coritiba apostava no contra ataque. E foi assim que o Verdão assustou. Aos 14 minutos Igor Paixão foi lançado e tirou bem de Emerson, mas a bola foi caprichosamente na trave. Três minutos mais tarde foi a vez de Thomaz Carvalho não aproveitar cruzamento, porém o volante ajeitou para Welber. O domínio gaúcho também resultava em chances. Aos 20 minutos João Victor aproveitou sobra de dividida e finalizou para grande defesa de Diego. O Colorado ainda chegou com Lucas Ramos e João Victor, com finalizações de fora da área por cima do gol.

O domínio gaúcho resultou na virada. Aos 30 minutos o cruzamento da direita encontrou Dudu, que testou para o meio, chegando em Cazzeta, que só chutou para o gol. O Coxa saiu afoito para buscar o empate e abriu o espaço, na primeira chance que teve, o    Inter não perdoou. Cazzeta deu ótimo lançamento para João Victor, que finalizou para boa defesa de Diego, mas no rebote não vacilou e balançou as redes. Com a vantagem de dois gols, o Inter se fechou, impedindo contra ataques e travando o jogo alviverde, mantendo a vitória por 3 a 1, que eliminou o Coxa por conta da derrota por dois de gols de vantagem feitos pela equipe colorada.

CORITIBA – A equipe do conhecido treinador Pedro Maradona atuou apostando na sua velocidade. Com a maior passe de bola da equipe adversária, o contra ataque foi a arma alviverde, que funcionou aos nove minutos, com o gol de Igor Paixão, fruto de uma jogada assim. Com o trivote de ataque formado por Paixão, Igor Jesus e Pablo, o Coxa chegou muitas vezes na base da velocidade dos três. Na parte defensiva, o Coritiba contou com uma grande atuação de Diego, que fez grande defesas e contava com lançamentos precisos de seus defensores, que transformavam risco de gols em oportunidades. Mesmo com a derrota, os contra ataques alviverdes mostraram ser uma boa arma para ter sucesso nas outras competições.


Foto: Gil Pereira/Do Rico ao Pobre


FIQUE DE OLHO (Igor Paixão) – Se a velocidade foi o ponto positivo do Coritiba, o destaque fica por conta de quem puxava mais nas pontas e balançou as redes. O camisa alviverde 7 se destacou na ponta direita, puxando vários contra ataques e, além de ser veloz, ter consciência do que iria fazer com a bola e ter muito entrosamento com Igor Jesus.


Igor Paixão abriu o marcador para o Coxa (Foto: Gil Pereira/Do Rico ao Pobre)


INTERNACIONAL – O escrete gaúcho foi quem dominou o jogo. Com um jogo coletivo bem montado na meia cancha, o Inter conseguia controlar o jogo em bons avanços pelo meio com Lucas Ramos e Edilson, jogando em conexão com a trinca de atacantes, formada por Johny, João Victor e Guilherme Pato, sendo o segundo o camisa 9, que recebia boa bolas para finalizar. Com a saída de Johny, por lesão, Edilson foi para a ponta direita e Dudu atuou no meio. A entrada do jogador que veio do banco deu mais fluência ao meio campo gaúcho, que teve a sorte de empatar o jogo em um gol contra, mas fez por merecer o resultado de 3 a 1. Outro ponto positivo na segunda etapa fica para o excelente apoio dos laterais Heitor e Cazzeta, com este fazendo um gol e dando um assistência.


Foto: Gil Pereira/Do Rico ao Pobre


FIQUE DE OLHO (Johny) – Apesar do destaque geral do Inter ter sido o ótimo jogo coletivo e a boa maneira que o time se postou para construir o resultado. Porém, o destaque individual do escrete gaúcho vai para Johny. O camisa 7 atuou só no primeiro tempo e conseguiu mostrar o seu bom futebol, com jogadas pela ponta direita, recheadas de velocidade e habilidade. O jogador teve uma lesão na coxa e saiu chorando de campo. Fica nossa torcida para que não seja nada de grave e que Johny possa voltar logo e alegrar a torcida colorada com boas jogadas.


OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

CORITIBA: 1 Diego; 2 Yan Santos, 3 Yago (14 Luis Henrique), 4 Guilherme e 6 Angelo; 5 Thomaz Carvalho, 8 Marcos Santos (17 Welber) e 10 Gabriel (16 Rui Charlisson); 7 Igor Paixão, 9 Igor Jesus e 11 Pablo (15 Alex Girolli). Técnico: Pedro Maradona.

INTERNACIONAL: 1 Emerson; 2 Heitor (20 Nicolas), 3 Pedroso (15 Leonardo), 4 Volnei e 6 Cazzeta; 5 Lucas Ramos, 8 Edilson (14 Wesley Sampaio) e 10 Victor Andrade (13 Pedro Henrique); 7 Johny (18 Dudu), 9 João Victor e 11 Guilherme Pato. Técnico: Ricardo Grosso.

FICHA TÉCNICA - CORITIBA 1 X 3 INTERNACIONAL XXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

ÁRBITRO: Eduardo Elias Melek.
ASSISTENTES: Daniel Cotrim de Carvalho (1) e Weber Felipe Silva (2)

GOLS: Igor Paixão aos 9’ do 1°T (Coritiba). Yago (GC) a 1’ do 2ºT, Cazzeta aos 30’ do 2ºT e João Victor aos 33’ do 2ºT (Internacional).

AMARELOS: Igor Jesus e Alex Girolli (Coritiba); Pedroso, Volnei e Leonardo (Internacional).