Paraná vence o Náutico e se estabiliza no G4

Alemão abriu caminho para a vitória tricolor (Foto: Assessoria Paraná Clube)
Nesta terça-feira (26) o Paraná recebeu o Náutico, querendo se fixar no G4 e se aproximar dos líderes. O adversário vivia uma realidade inversa, tentando se afastar da zona de rebaixamento. O primeiro tempo foi tenso, sem muitos espaços para o escrete paranista. Mas um gol logo no primeiro minuto da segunda etapa mudou a realidade do jogo e, com facilidade, marcou três gols e saiu com a vitória. 


#SÉRIE B
Por @gabrielsawaf

PRÉ-JOGO: O confronto era entre extremos da tabela. O Paraná recebeu o Náutico na Vila Capanema buscando se fixar ainda mais no G4, e tentando se aproximar dos líderes, Internacional e América Mineiro. O Tricolor também atuava pela primeira vez com Mateus Costa efetivado no comando, o que aconteceu após a goleada contra o Guarani semana passada. O Alvirrubro vinha buscando um resultado positivo para tentar aliviar um pouco o calvário pernambucano para sair da zona de rebaixamento, tentando diminuir a distância de sete pontos para o rival Santa Cruz, primeiro fora da zona da degola.

PRIMEIRO TEMPO:   O Paraná começou o jogo tomando um susto. Logo no primeiro minuto Miranda bateu falta na área e Rafael Ribeiro subiu sozinho no meio da área, mas desperdiçou e testou para fora. Depois disto o Tricolor ficou com a bola e controlou o jogo, porém encontrava muitas dificuldades de chegar ao gol de Jefferson, pois os pernambucanos jogavam com os 11 jogadores no campo de defesa, não dando muitos espaços. A primeira chegada de perigo paranista foi aos sete minutos, quando o atacante triangulou em velocidade e Alemão lançou Renatinho na área, que chutou para fora. No mais, as chegadas tricolores eram travadas pela defesa alvirrubra.

Com muitas dificuldades para entrar na área, a ousadia poderia ser uma arma. Foi o que fez Gabriel Dias aos 18 minutos, aproveitando cruzamento de Cristovam e concluindo de letra, mas a bola foi nas mãos de Jefferson. Porém, além da forte marcação pernambucana, os próprios jogadores paranistas acabavam não colaborando, errando o último passe ou precipitando conclusões ou lançamentos. Enquanto isto o Náutico apostava nos contra ataques e em lançamentos. Aos 27 minutos quase funcionou. Sueliton foi lançado na direita e cruzou na área, antes que Miranda chegasse para marcar o gol Maidana chegou e cortou. No lance seguinte a presa quase pegou o caçador. A cobrança de escanteio alvirrubra foi mal executada e João Pedro disparou e lançou Gabriel Dias, que chutou fazendo a bola raspar na trave direita.

Mesmo mantendo a postura defensiva, o Náutico foi crescendo no jogo e criando algumas chances. Aos 31 minutos Giovanni bateu falta, Ávila escorou para trás e Rafael Ribeiro cabeceou para o gol, a bola não entrou graças a Maidana. Depois foi a vez do Paraná tentar na habilidade de Renatinho, que aproveitou sobra de escanteio, na lateral mesmo, cortou para dentro da área e chutou por cima do gol. Os pernambucanos voltaram a assustar na bola parada aos 37 minutos, quando Giovanni bateu escanteio, Alemão foi tentar cortar e jogou na rede pelo lado de fora. Depois o Tricolor aproveitou espaços de fora da área para assustar Jefferson. Aos 40 minutos Vitor Feijão fez jogada pela esquerda e chutou para fora. No minuto seguinte foi a vez de João Pedro fazer jogada pela lateral oposta e mandar a bola para o mesmo destino que a de Feijão. A equipe paranista ainda assustou nos acréscimos, quando Eduardo Brock aproveitou cruzamento de João Pedro, testou para o gol e teve a bola cortada pela defesa. No último lance uma polêmica. Iago Dias foi lançado na entrada da área e foi puxado pela defesa, mesmo assim finalizou e mandou para fora e o juiz não deu nada. Os jogadores pernambucanos se revoltaram após o apito final e houve um princípio de confusão na ida dos times para o vestiário.

SEGUNDO TEMPO: Após a tensão da primeira etapa, tudo que o Paraná queria era um gol logo de cara para aliviar o clima. Logo no primeiro minuto João Pedro foi lançado na direita e cruzou para Alemão, que, no meio da área, chutou e balançou a rede. Com o gol, o Náutico foi para cima e assustou. Primeiro com Manoel, cobrando falta por cima do gol de Richard. Depois foi a vez de Miranda receber e girar, travado pela defesa e impedindo que a bola chegasse ao gol. Com mais tranquilidade, o Paraná logo ampliou o marcador. Aos dez minutos, João Pedro cobrou escanteio e a bola encontrou Maidana, que esticou a perna e balançou as redes.

A vantagem trouxe mais calma ao Tricolor, que jogou com mais leveza e conseguiu fluir mais, enquanto o Timbu tentava atacar desesperadamente, tentando descontar. E, ao natural, o Paraná fez o terceiro gol. Robsón, que tinha acabado de entrar, aproveitou sobra de escanteio, passou pela zaga e tocou bonito por cima do goleiro, marcando um belo gol.

Dali em diante o jogo se resumiu no Náutico tentando atacar, enquanto o Paraná dominava o jogo com calma, sem criar muitas chances, mas atuando com categoria e valorizando o resultado. A única chance perigosa foi com Sueliton, aos 40 minutos, batendo falta de longe e obrigando Richard a fazer grande defesa. Com o apito final, uma grande festa tomou conta da Vila Capanema, que vive a expectativa do duelo de semana que vem contra o Internacional. Antes disto o Tricolor visita o Figueirense, sexta-feira (29), em Florianópolis.

OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

PARANÁ CLUBE: 1. Richard; 2. Cristovam, 3. Maidana, 4. Eduardo Brock e 6. Igor; 5. Leandro Vilela, 8. Gabriel Dias, 10. Renatinho (16. Jhonny Lucas) e 11. João Pedro (21. Giovanny); 7. Vitor Feijão (20. Robson) e 9 Alemão. Tec. Matheus Costa.

NÁUTICO: 1. Jefferson; 2. Sueliton, 3. Rafael Ribeiro, 4. Feliphe Gabriel e 6. Manoel (18. Rafael Oliveira); 5. Amaral, 11. Ávila , 8. Miranda e 10. Giovanni (14. Jobson); 7. Dico (17. Rafinha) e 9. Iago Silva. Tec. Roberto Fernandes.

FICHA TÉCNICA – PARANÁ 3 X 0 NÁUTICO XXXXXXXXXXXXXXXXXXX

GOLS: Alemão a 1’, Maidana, aos 10’ e Robson aos 22’ do 2º tempo (Paraná Clube). 

CA: Robson (Paraná Clube); Miranda (Náutico).