Atlético-PR e Coritiba ficam no empate em clássico pegado e disputado



Foto: Gabriela Jahn
Na Arena da Baixada, sob forte calor em Curitiba, o Atlético Paranaense saiu atrás no placar contra o Coritiba no clássico de número 336, com gol de Werley. Mas o escrete rubro negro buscou o empate com Gedoz, de pênalti, que deu ânimo. Porém, mesmo com muita pressão, não conseguiu a virada para cima do rival. Nikão ainda perdeu um pênalti na primeira etapa e o Coritiba reclamou de penalidade não marcada.


#BRASILEIRÃO SÉRIE A
Por @JoaoHeim


O início de partida foi com o furacão no controle. Os donos da casa fizeram a pressão inicial e tentavam encontrar os espaços na defesa coxa branca. Com um jogo muito faltoso, a primeira chegada de mais perigo do Coritiba foi com uma falta da intermediária aos 8', mas que foi rebatida pela defesa atleticana. Após a pressão do Atlético nos dez minutos iniciais, o Coritiba começou a ter mais espaços e o jogo ficou aberto entre os times. O que faltou foi qualidade nos passes e lançamentos para se chegar ao gol. Aos 15', Guilherme cobrou falta com perigo, mas ninguém do Atlético conseguiu chegar para completar na segunda trave. 

No minuto seguinte, Lucho recebeu lançamento, mas não alcançou a bola quando ficaria de frente para o goleiro alviverde. Após este lance, aos 23' a primeira finalização da partida. Ederson apareceu na segunda trave e cabeceou com perigo no gol de Wilson e mandou a bola na rede pelo lado de fora. O lance de perigo deu animo para o escrete da casa, que aos 29' chegou novamente. Desta vez com o meia Nikão, que cobrou escanteio e Paulo André cabeceou certeiro, mas a bola caprichosamente bateu na trave e saiu. Susto no time alviverde.

Mas ao desenrolar do primeiro tempo, com 33', o volante Alan Santos apareceu em falta cobrada por Rildo, mas não conseguiu cabecear bem. Minutos depois, Alan Santos derrubou o mesmo Lucas Fernandes na área e o juiz marcou pênalti para o Atlético. Na cobrança, Nikão cobrou e acertou a trave esquerda, para desespero atleticano e euforia coxa branca. A resposta do Coritiba veio aos 42', quando Galdezani chegou bem e mandou forte chute, que foi por cima do gol. Sendo esse o primeiro arremate do escrete alviverde. Aos 44', Rafael Longuine cobrou falta fechada e Werley apareceu para desviar de leve e tirar a bola do alcance de Weverton, 1 a 0 Coritiba. 


Foto: Gabriela Jahn
SEGUNDO TEMPO - A segunda etapa iniciou da mesma maneira que a primeira, com pressão do Atlético na defesa alviverde. Em avanço atleticano aos 3', Lucas Fernandes ficou com a sobra de bola depois de furada da defesa do Coritiba e falha do companheiro de ataque, mas chutou fraco para defesa de Wilson. Minutos depois, de muito longe, Pavez tentou aos 6', mas mandou rasteiro pelo lado do gol de Wilson.

A partida voltou a ter muitos erros de passe e assim foi perdendo em emoção. Aos 12', Getterson recebeu na direita e tocou no meio para Kleber, que chutou de primeira e mandou perto do gol. Percebendo a crescida do adversário na partida e buscar o resultado, Fabiano Soares tirou Lucas Fernandes e colocou Gedoz para alimentar o ataque do furacão. Com 15', escanteio atleticano e Paulo André cabeceou com perigo e obrigou Wilson a grande defesa para evitar o gol. 

O Coritiba se segurou e gastou mais o tempo na partida, enquanto o Atlético procurou as alternativas para chegar ao empate, mas só conseguiu chegar nas bolas paradas. Aos 25', Gedoz foi derrubado na entrada da área. Na cobrança de falta, Gedoz mandou uma bomba na trave e quase empatou o placar. Período em que a partida se tornou um ataque contra defesa. O Coritiba segurou o jogo e o Atlético mudou, buscou espaços e tentou de tudo para se aproximar do gol, com 30' de jogo. Aos 31', Ribamar recebeu lançamento e chutou do jeito que deu, mandando a bola do lado do gol na diagonal. Com 33', Tiago Real cobrou falta e Kleber apareceu sozinho para cabecear, mas estava impedido. 

Faltou mais pressão por parte do Atlético, que deu muito espaço ao rival para avançar. Aos 36', Gedoz cobrou falta com efeito na área e Wilson chegou antes dos atacantes para afastar. Ou seja, pressão rubro negra. Mas não parou pro aí, pois aos 37', depois de um pênalti pedido pelo Coritiba, Gedoz, no lance seguinte, entrou na área e foi derrubado para o árbitro marcar penalidade. Na cobrança, aos 40', Gedoz mandou no canto direito e Wilson foi para o esquerdo, gol do empate do Atlético, 1 a 1. 

O jogo voltou a pegar fogo no calor curitibano e os donos da casa foram pra cima. Com 43', Ribamar recebeu livre e chutou alto para defesa de Wilson. Aos 46', Ribamar recebeu lançamento de cara pro gol, foi completar e, de frente para o gol, mandou na trave.  Aos 47', Gedoz cruzou rasteiro para Nikão chegar chutando e mandar por cima do gol. Com o jogo até aos 51', o time da casa ainda buscou mais um gol. Aos 48', Ribamar apareceu de cabeça, mas a bola foi nas mãos de Wilson. E não houve tempo para mais emoções, final 1 a 1. Após o jogo, Werley foi reclamar com o árbitro e acabou sendo expulso. 


Foto: Gabriela Jahn
Com o empate, o Atlético fica provisoriamente na nona posição na tabela, enquanto o Coritiba ainda é ameaçado pela zona de rebaixamento, em décimo quarto. Na coletiva, a diretoria coxa branca e o treinador Marcelo Oliveira reclamaram de uma penalidade não marcada aos 36' da segunda etapa. No lado atleticano, o treinador do furacão lamentou as chances desperdiçadas que não deram a vitória ao time. 

OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

Atlético-PR: 12 Weverton, 2 Jonathan, 13 Paulo André, 44 Thiago Heleno, 87 Fabrício, 21 Pavez, 3 Lucho (Rosseto), 23 Lucas Fernandes,  17 Guilherme, 11 Nikão, 91 Ederson (Ribamar). Treinador: Fabiano Soares

Coritiba: 84 Wilson, 22 Léo, 21 Walisson Maia, 34 Werley (Cleber Reis), 66 William Matheus, 5 Alan Santos, 20 Matheus Galdezani, 37 Rafael Longuine (Tiago Real), 11 Rildo, 33 Geterson (Yago), 83 Kleber. Treinador: Marcelo Oliveira

__________________________________________
DO RICO AO POBRE, O FUTEBOL SEM DIVISÃO