Paraná bate o Juventude e se aproxima de vez do G4

Foto: Plínio Lopes/Do Rico ao Pobre
Na última sexta-feira (25) o Paraná recebeu o Juventude, de olho em se aproximar no G4. Com o adversário também com o mesmo desejo, o jogo foi muito pegado e truncado. As duas equipes terminaram o jogo com dez atletas. No marcador, Renatinho colocou na cabeça de Alemão e nos pés de Vitor Feijão, que marcaram os gols da vitória e fizeram o Tricolor alcançar a quinta colocação, podendo entrar na zona do acesso na próxima rodada

#SÉRIE B
Por @gabrielsawaf

PRÉ-JOGO: O duelo era direto na Vila Capanema. Paraná e Juventude duelaram de olho no G4. O Tricolor não podia adentrar a zona de acesso nessa rodada, mas queria colar na parte de cima da tabela. Para isto, a diretoria fez novamente uma promoção de ingressos e a cancha recebeu bom público e também contava com novidade no banco. Vitor Feijão voltava ao banco depois de quase seis meses de ausência, por uma lesão no joelho. Já o escrete gaúcho tinha chances de voltar ao G4,lugar onde ocupou esteve boa arte do campeonato, inclusive chegando na liderança.

PRIMEIRO TEMPO:   Como já era esperado o jogo começou a mil, com as duas equipes buscando o controle do jogo. O Paraná chegou logo de cara na saída da bola. Alemão entrou na área e chutou cruzado, para fácil defesa de Matheus Cavichioli. Com o desenrolar do jogo, o escrete da casa ficava mais com a bola, porém os visitantes adiantaram sua marcação e faziam o Tricolor jogar em ligações diretas, errando muitos passes. Com o jogo basicamente em bolas áreas e meio truncado, as finalizações foram raras. O Paraná só assustou novamente aos 13 minutos, quando Renatinho fez boa jogada pelo meio e chutou para fora.

O embate foi ficando tenso. Com entradas mais fortes e algumas discussões entre os atletas. O Paraná conseguiu recuar a marcação do Juventude e ficou mais no campo no ataque, ensaiando uma pressão, porém sem conseguir finalizar, pois os gaúchos fechavam bem o meio. O jogo pegado pode ser visto nos cartões. Com 28 minutos, a tarjeta amarela apareceu cinco vezes: duas para os donos da casa e três para os visitantes.

A retranca papuda atrapalhou muito a forma como Lisca armou o time, já que no lugar de Minho estava João Pedro, priorizando o jogo no meio. A solução uma hora foi jogar em altinha, mas sem sucesso. Aos 36 minutos Cristovam cruzou, Vidal falhou e a bola sobrou para Robson, que tentou chutar e cruzar, sem sucesso em nenhuma das possibilidades. O Tricolor também tentou na bola parada. Robson bateu escanteio e a bola encontrou Maidana que testou para fora, quando o relógio marcava 38 minutos. A tentativa de pressão nos últimos minutos ficou evidenciada quando Richard ficou solitário no campo defensivo, mais próximo do meio de campo do que da área. Mas chegadas no gol eram pouco eficazes. Aos 43 minutos, Alemão rolou para trás e Igor chutou por cima do travessão. A grande chance do primeiro tempo veio só aos 46 minutos. João Pedro recebeu pela direita, cortou para o meio e, meio escorregando, chutou bonito e acertou o travessão.

Foto: Plínio Lopes/Do Rico ao Pobre
SEGUNDO TEMPO: O técnico do escrete visitante veio com alterações para a segunda etapa. Dal Pozzo tirou Juninho, já amarelado, e colocou Ramon. Em dois minutos o Alviverde criou mais que no primeiro tempo. No primeiro minuto Diego Felipe fez boa jogada individual pelo meio e finalizou para boa defesa de Richard. No minuto seguinte, Leilson bateu falta, Richard socou para fora, e Caprini aproveitou a sobra e mandou por cima do gol. Depois o jogo voltou a ser igual o primeiro tempo. Os gaúchos recuaram e o Paraná foi para cima. Só que ao inverso da etapa inicial, o Tricolor foi fatal. Aos 13 minutos Renatinho cobrou falta na lateral direita de forma perfeita na cabeça de Alemão, que balançou as redes da Vila e abriu o placar.

Atrás no marcador, o Juventude mudou um pouco a postura e foi para cima. Dal Pozzo colocou Yago, o ex-atleticano, no lugar de Caprini. Aos 17 minutos Tiago Marques recebeu cobrança de falta no meio da área e, sozinho, testou para defesa tranquila de Richard. Lisca também mudou, colando Minho, que era aclamado pela torcida desde o primeiro tempo, no lugar de João Pedro. O Tricolor voltou a assustar aos 24 minutos, quando Renatinho bateu escanteio e a bola atravessou a área, quase fazendo um gol olímpico. As bolas paradas do R10 mostraram ser a principal arma para o escrete da Vila ampliar o marcador. Aos 30 minutos o meia bateu escanteio na cabeça de Maidana, que testou para fora.

Aos 31 minutos o jogo virou um drama para o Paraná. Gabriel Dias fez falta e retardou o jogo. O volante já tinha amarelo e recebeu o segundo indo para a rua. O lance fez iniciar uma confusão, onde Richard recebeu amarelo também. Lisca tirou o autor do gol e colocou Vinicius Kiss. Mas a tensão Tricolor durou seis minutos. Aos 37 minutos Diego Felipe fez falta violenta em Robson, recebeu o segundo amarelo e foi para o chuveiro, deixando cada equipe com dez. Com a igualdade em campo, o escrete tricolor teve mais tranquilidade para administrar o marcador. Renatinho ainda cobrou uma falta para grande defesa de Matheus Cavichioli. O destaque nos minutos finais foi a entrada de Vitor Feijão, que voltou aos gramados após seis meses, no lugar de Robson. O Juventude ainda chegou a assustar, quando Tiago Marques recebeu de fora da área e chutou colocado para fora. Aos 48 minutos Ramon assustou, chutando de fora da área para defesa segura de Richard. Na saída da bola, Renatinho lançou Vitor Feijão, que saiu e encobriu o goleiro, marcando no seu retorno após seis meses, se emocionando e matando o confronto.

O triunfo foi importantíssimo para o Paraná, que alcançou o escrete gaúcho com 34 pontos, mas ficando na frente pelo saldo de gols e ocupou a quinta colocação. O Tricolor agora seca o Vila Nova, que enfrenta o ABC amanhã, e ocupa a quinta colocação, com 35 pontos. Agora o foco paranista se volta para a Primeira Liga, onde encara o Flamengo pelas quartas de final do torneio.

Foto: Plínio Lopes/Do Rico ao Pobre

OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

PARANÁ CLUBE: 1. Richard; 2. Cristovam, 3 Maidana, 4. Eduardo Brock e 6. Igor; 5. Leandro Vilela, 8. Gabriel Dias, 10. Renatinho e 11. João Pedro (19. Minho); 7. Robson (22. Vitor Feijão) e 9 Alemão (20. Vinicius Kiss).  Tec. Lisca

JUVENTUDE: 1. Matheus Cavichioli; 2. Vidal, 3 Domingues, 4. Ruan Renato e 6. Bruno Collaço; 5. Vacaria (14. Wesley Natã), 7. Diego Felipe, 8. Leilson e 10. Juninho (19. Ramon); 9. Tiago Marques e 11. Caprini (18. Yago). Tec. Gilmar dal Pozzo

FICHA TÉCNICA – PARANÁ 2 X 0 JUVENTUDE XXXXXXXXXXXXXXXXXXX

GOLS: Alemão, aos 13’, e Vitor Feijão, aos 48’, do 2º tempo (Paraná Clube). 
CA: Gabriel Dias, Maidana, Leandro Vilela e Richard (Paraná Clube); Bruno Collaço, Juninho, Diego Felipe e Vacaria (Juventude). 
CV: Gabriel Dias (Paraná Clube); Diego Felipe (Juventude). 


__________________________________________

DO RICO AO POBRE, O FUTEBOL SEM DIVISÃO